Azedou! Santos vence e Cruzeiro fica colado no Z-4



Publicado por

O pior pesadelo começa a tomar conta da torcida do Cruzeiro. Com um time mal treinado, desorganizado em campo e sem uma jogada ensaiada, a história das últimas rodadas se repetiu. A Raposa deixou o Mineirão derrotada pelo Santos por 1 a 0, gol de Ricardo Oliveira, ainda no primeiro tempo de jogo.

Essa foi a 11ª derrota do time estrelado no Brasileirão 2015. O time celeste conseguiu a proeza de perder para o pior visitante do campeonato. Até á 21ª rodada, o Santos não tinha vencido ainda longe de casa. Eram seis derrotas e quatro empates e e agora a Raposa aparece na briga direta pelo Z-4.

Luxa precisa urgentemente dar um padrão de jogo ao time celeste. O elenco é fraco mas existem peças de qualidade que estão perdidas em esquemas táticos obsoletos.

Palmas para a torcida

Não se pode falar do comportamento da torcida celeste. Percebendo a fragilidade do time. Os torcedores que foram ao Mineirão tentaram levar na base do grito o time. Porém a força da torcida não se refletiu em campo.

Colado no Z-4

Com a 11ª derrota no Brasileirão 2015, o Cruzeiro está literalmente colado no Z-4 da competição. O time celeste aparece em 16º lugar com 22 pontos. Essa é a mesma pontuação do Goiás, que está em 17º e tem uma vitória a menos que o time celeste. São seis vitórias da Raposa contra apenas cinco dos Esmeraldinos.

Só a vitória interessa!

O Cruzeiro precisa quebrar a sequência negativa e assim se manter firme na briga contra o Z-4. O time celeste terá pouco tempo para se preparar e, na próxima quarta-feira, dia dois de setembro, voltará a campo dessa vez fora de casa. Na abertura da 22ª rodada, a Raposa vai a Campinas encarar a Ponte Preta. A bola vai rolar no Moisés Lucarelli a partir das 19h30.

O jogo

O Cruzeiro começou o time com várias mudanças em relação ao time que foi eliminado da Copa do Brasil pelo Palmeiras. Manoel ganhou o lugar de Paulo André, Willians voltou ao meio campo na vaga de Charles, Marcos Vinicius reapareceu na armação e Marinho ocupou o lugar de Leandro Damião, vetado pelo Departamento Médico.

O clássico começou estudado no Mineirão. Os dois times tinham uma marcação forte no meio-campo e poucas chances de gol foram criadas até os 15 minutos iniciais. O Cruzeiro tinha mais posse de bola. Porém tocava de um lado para o outro tentando achar um espaço na defesa do Peixe. Outra alternativa era a bola lançada para Vinicius Araújo e Marinho que eram facilmente neutralizados pelos defensores do adversário.

Não valeu!

O Cruzeiro balançou as redes do Santos aos 17 minutos. Alisson cruzou da esquerda e Vinicius Araujo meteu a cabeça para guardar a bola no fundo do gol. No entanto, a alegria durou pouco. O bandeirinha deu impedimento na jogada e o árbitro invalidou a vantagem celeste no Gigante.

A melhor chance de gol do Cruzeiro no primeiro tempo aconteceu aos 34 minutos. Ceará roubou bola na direita e serviu Marinho. O atacante cortou para o meio e soltou o bicudo! A bola passou a esquerda da meta de Vanderlei.
Marinho era o atacante mais efetivo do Cruzeiro na partida. Aos 41, ele recebeu na intermediária, olhou o posicionamento do goleiro santista e soltou a bomba. A bola passou a esquerda da meta de Vanderlei.

O Santos chegou com perigo pela primeira vez aos 42 minutos e foi fatal. Ricardo Oliveira recebeu livre pela direita, teve tempo de ajeitar e arriscou o chuto. A bola acertou em cheio o ângulo esquerdo da meta de Fábio. Um golaço! O 12º dele, artilheiro do Brasileirão 2015.

Mudanças no Cruzeiro

Insatisfeito com o poder de ataque do time celeste e tendo que correr atrás do prejuízo, Luxa fez duas modificações no time celeste. Entraram Gabriel Xavier e Allano para as saídas de Marco Vinicíus e Vinicius Araújo. A Raposa ganha em velocidade na tentativa de abrir a defesa do Santos que estava bem fechada.

Apesar das mudanças, os problemas de criação no meio-campo permaneciam no Cruzeiro. Muito aberto, os jogadores não conseguiam fazer uma tabela e continuavam facilmente neutralizados pela defesa santista.

Do outro lado, o Santos continuava a levar perigo especialmente com Ricardo Oliveira. Aos 12, o centroavante recebeu dentro da grande área e tentou o chute. A bola passou à esquerda da meta de Fábio.

O Cruzeiro tinha mais posse de bola, porém o toque de bola improdutivo predominava. Vontade em campo não faltou. O que não teve foi esquema tático, jogadas ensaiadas, padrão de jogo, criação e estratégia por parte do treinador. Não se pode falar do comportamento da torcida que incentivou enquanto teve forças nas cadeiras do Mineirão.

Expulsão

Fabrício deixou o Cruzeiro com 10 em campo aos 40 minutos. Primeiro ele tomou o amarelo por reclamação. No lance seguinte, o lateral esquerdo foi expulso após dar uma entrada por traz em Marquinhos Gabriel.

Com um a menos, a coisa ficou pior em campo para o time celeste. Aos 42, Arrascaeta bateu falta para a área, Bruno Rodrigo cabeceou mas a bola passou por cima da meta do Peixe.

O Cruzeiro tentou a pressão final nos acréscimos da etapa complementar. O problema é que faltou a inspiração no momento decisivo e o time celeste conheceu a 11ª derrota no Brasileirão 2015.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 1 SANTOS
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 30 de agosto de 2015, domingo, 18h30
Árbitro/Assistentes: Rodolpho Toski Marques (PR-CBF-1) / Fabricio Vilarinho da Silva (GO-FIFA) e Ivan Carlos Bohn (PR-CBF-1)
Gol: Ricardo Oliveira, aos 42 do primeiro tempo
Cartões amarelos: Marinho, Fabricio, Arrascaeta (Cruzeiro), Ricardo Oliveira e Vanderlei (Santos FC)
Cartão vermelho: Fabricio (Cruzeiro)
Público: 8.271 Renda: R$ 252.400,00
CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Manoel e Fabricio; Willians, Henrique (Arrascaeta), Marcos Vinicius (Gabriel Xavier) e Marinho; Alisson e Vinícius Araújo (Allano). Técnico: Vanderlei Luxemburgo
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Lucas Otávio), Renato e Lucas Lima (Léo Cittadini); Neto Berola (Leandro), Marquinhos Gabriel e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Jr

Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Compartilhar