ELEIÇÕES 2020Veja os 15 nomes dos candidatos a Prefeito em Belo Horizonte saiba mais
Últimas de Variedade

Minas Gerais recebe Seminário sobre Economia Criativa e Inovação

Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)

Com os novos tempos e a necessidade de se adaptar, muitas pessoas em todo país têm mudado suas trajetórias para investir em um bem ou serviço de forma criativa. No dia 1º de agosto, quinta-feira, Divinópolis é sede do Seminário “Economia Criativa e Inovação”, que vai propor discussões sobre economia criativa dentro do segmento cultural. A atividade dá início ao programa ATIVA que, de agosto a novembro de 2019, promove na região o estímulo à profissionalização e à geração de renda a partir do investimento em formação, fomento e disseminação de serviços e produtos desenvolvidos por artistas, artesãos e profissionais da cultura. O seminário, que pertence à primeira fase do programa, será realizado no Teatro Municipal Usina Gravatá, de 13h30 às 20h, aberto ao público de Divinópolis e de todo Estado. A entrada é gratuita, com inscrições pelo Sympla. A casa está sujeita à lotação (capacidade: 296 pessoas). Mais informações para o público nas redes sociais: @aceleradoraativa e https://www.facebook.com/aceleradoraativa. Este projeto é realizado pela Imago design e eventos com recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Durante uma tarde de trabalhos, pesquisadores e empreendedores culturais vão discutir novos conceitos e estratégias em torno da economia criativa e compartilhar experiências. “Diante do atual contexto político e econômico do país, é fundamental considerar a inteligência criativa de agentes culturais como uma força potencialmente geradora de ativos e inovação social”, destaca uma das coordenadoras do programa, a empreendedora social, educadora e consultora em Economia Criativa, Joana Meniconi.

A programação abre às 14h com breve apresentação do programa ATIVA com participação especial do empreendedor criativo de Divinópolis, Igor Bastos, que traz panorama da atual situação econômica da região, além de explicar como tem funcionado o Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, criado em janeiro deste ano, com o objetivo de fortalecer a economia local. Serão realizadas também duas mesas de trabalho. A mesa 1, às 14h30, traz o tema “Territórios criativos: da margem para o centro”. Como ponto de partida para o debate foi colocada a questão: é possível gerar riqueza econômica a partir dos recursos naturais e saberes tradicionais presentes em um dado território? Entre os convidados está a professora universitária da FUMEC e IEC/PUC Minas e pesquisadora em Design Gráfico, Design Social e Inovação Social, Juliana Pontes, e também Kamila Brito – hacker, especialista em Inovação do projeto “Barco Hacker” (Belém, PA), e o empreendedor, compositor, MC e agitador cultural, Kdu dos Anjos, do “Lá na Favelinha” (Belo Horizonte).

A mesa 2 começa, às 17h, com o tema “Inovação em rede: novas dinâmicas de produção”, que vai promover discussões em torno da articulação de uma inteligência coletiva e do uso de recursos locais para transformá-los em produtos e serviços inovadores, com maior valor econômico agregado. Em seguida, a empreendedora criativa e agente de inovação na TroposLab, Elena Campos, fala sobre processos colaborativos com apresentação de métodos e experiências práticas de projetos realizados em rede. Logo após, será apresentada a iniciativa Evoé Incentivo Cultural (Belo Horizonte, MG), com a empreendedora sociocultural e fundadora da plataforma de financiamento coletivo, Bruna Kassab, e a trajetória do professor de criatividade, colaborador da Perestroika (Belo Horizonte) e diretor do MECA Festival, Cleu Oliver (São Paulo, SP).

Ao final do Seminário, às 19h, haverá lançamento do EDITAL para a aceleração de projetos culturais e artísticos que tenham como propósito desenvolver a área cultural de Divinópolis e região, com profissionalização e geração de renda. Serão selecionados 10 empreendedores da cidade para vivenciarem imersões e capacitações com representantes da pesquisa e do empreendedorismo cultural criativo em Belo Horizonte como Osmar Alves de Oliveira Neto, Laísa Bragança, Fernando Maculan, Romulo Avelar, Carolina Braga, Andreia Costa e Joana Meniconi.

O PROGRAMA ATIVA

ATIVA é um programa de formação, fomento e disseminação de serviços e produtos desenvolvidos por artistas, artesãos e profissionais da cadeia da Economia Criativa a ser realizado em Divinópolis (Minas Gerais) entre agosto e novembro 2019. Serão promovidos 4 ciclos de ações compostas por Seminários, Imersão para cocriação dos produtos e serviços, Mentorias aplicadas aos empreendimentos e Mostra final para apresentação dos resultados.

Como apoio, o programa irá oferecer a capacitação em metodologias de negócios de inovação, recursos financeiros para o desenvolvimento de novos produtos e assistência na comunicação institucional das iniciativas, por meio da impressão de peças gráficas e produção audiovisual. A capacitação dos empreendedores selecionados tem início com uma vivência de imersão em modelagem de negócios e cocriação de novos produtos e serviços.

Com os projetos em mãos, os empreendedores passam para a etapa de realização, que terá como foco o planejamento estratégico dos negócios, a prototipagem e o desenvolvimento dos produtos finais. Esse processo prevê aulas coletivas para exposição de conceitos, metodologias e ferramentas utilizadas na administração de negócios “tradicionais” e de inovação, seguidas de encontros de mentorias que irão trabalhar necessidades específicas de cada projeto. Espera-se que ao final, cada grupo tenha em mãos um plano de negócio estruturado, um novo produto ou serviço desenvolvido e pronto para circular através de estratégias de comunicação online e offline.

A quarta e última etapa consiste na apresentação dos novos produtos e sistematização dos resultados alcançados pelas etapas anteriores do programa. A ação principal será a realização de um evento aberto à população geral de Divinópolis e que contará com a participação de outros atores do setor artístico e cultural da região. A programação de lançamento dos produtos das iniciativas incubadas contará com apresentações de artistas locais e uma mostra.

EMPREENDEDORISMO CRIATIVO CULTURAL

Segundo o “Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil”, publicado pela FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), em 2016 o setor gerou R$ 155,6 bilhões de economia brasileira durante um ano. Estes números expressivos reforçam a importância do setor para o desenvolvimento do país.

O estudo considera a indústria criativa a partir de 13 segmentos, organizados em 4 grandes áreas: Consumo (design, arquitetura, moda e publicidade), Mídias (editorial e audiovisual), Cultura (patrimônio e artes, música, artes cênicas e expressões culturais) e Tecnologia (pesquisa e desenvolvimento (P&D), biotecnologia e tecnologia da informação e comunicação) (TIC).

Um dos parâmetros avaliados em pesquisas da FIRJAN sobre o setor criativo é o número de trabalhadores formais em cada uma das áreas, cabendo à Cultura o menor número de pessoas empregadas. Esse dado nos aponta para uma realidade de uma área que se utiliza principalmente do empreendedorismo para a manutenção de suas atividades.

Pensando nisso, o ATIVA – programa de aceleração de projetos culturais – optou por focar em iniciativas ligadas às áreas de Design, Moda, Expressões culturais (Artesanato, patrimônio e gastronomia), Patrimônio e Artes, Música (shows e gravações de CD), Artes Cênicas (formação e produção de espetáculos), Editorial (Edição independente de livros, jornais, revistas, entre outros) e Audiovisual (vídeo, áudio e multimídia, filmagens e produção de vídeos, games).

“Estamos vivendo um momento de sucessivos cortes nas políticas públicas sociais e culturais. O orçamento público da Cultura que sempre foi enxuto está cada vez menor. Neste contexto é fundamental que artistas e produtores culturais criem alternativas para viabilizar seus trabalhos e gerar receita própria”, afirma a coordenadora do projeto, Joana Meniconi.

A designer e gestora cultural com atuação na formação e desenvolvimento de projetos criativos – também coordenadora do ACELERADORA ATIVA -, Andreia Costa, acrescenta que muitos artistas e grupos criativos têm tido bons resultados associando essas novas formas de pensar e fazer a cultura e se tornado referência. “Eles estão em permanente conexão com seus valores culturais e simbólicos e, ao mesmo tempo, atentos à importância de aprenderem mais sobre a utilização e abordagem das novas ferramentas e modos de comunicação”, diz.

DIVINÓPOLIS: VOCAÇÃO EMPREENDEDORA

Principal cidade da região Oeste de Minas Gerais, Divinópolis recebe a primeira edição do programa de aceleração não por acaso. “Divinópolis é uma cidade empreendedora”, explica Andreia Costa. “Quando as atividades das mineradoras entraram em declínio nos anos 1980/90, a cidade se reinventou e fez da indústria de confecção de vestuário e artigos uma de suas principais atividades econômicas. E agora começa a viver uma nova transformação com as mudanças no setor produtivo e de consumo de moda”.

Embora conhecida pelas confecções que seguem uma lógica de produção massiva e seriada, a região preserva práticas e saberes da cultura tradicional que são pouco conhecidos por quem circula na região. Além disso, Divinópolis passou a contar com importantes instituições de ensino técnico e superior que oferecem cursos diretamente relacionados à Economia Criativa.

Outro marco foi a criação, em janeiro deste ano, do Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, com reuniões periódicas e adesão de 150 empreendedores. “O objetivo é, sobretudo, conectar empresas, agente econômicos, criativos e sociedade civil para construir um projeto sustentável e de bem comum a todas as cidades do Vale do Rio Pará, sempre com o foco na economia humana, meio ambiente e geração de emprego”, explica um dos coordenadores de ações do comitê, o empreendedor cultural Igor Bastos. Ele acrescenta que para fortalecer a economia local, “se faz urgente e necessário a promoção de capacitações direcionadas aos profissionais e também a abertura ao diálogo sobre ética e a sustentabilidade em nossos modelos de negócios e setores”, afirma.

EQUIPE DO PROJETO

Coordenação: Andreia Costa e Joana Meniconi | Educadores: Andreia Costa, Carolina Braga Fernando Maculan, Joana Meniconi, Laísa Bragança de Moura, Osmar Alves de Oliveira Neto, Romulo Avelar | Painelistas: Bruna Kassab – Evoé, Cleu – Perestroika e MECA festival, Igor Bastos – Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, Kamila Brito – Barco Hacker e Kdu dos Anjos – Lá na Favelinha | Palestrantes: Elena Campos e Juliana Pontes | Assistente de design: Luana Ramos | Programação Web: Rander Danilo Madureira de Oliveira| Equipe de Vídeo: Bruna Schelb Corrêa e Luis Valverde Bocchino | Produtora local: Roberta Machado | Fotógrafa: Elisa Clementina | Redação e Sistematização dos textos: Catharine Gonzaga Borges e Sílvia Amâncio | Advogado: Rodrigo Siqueira de Oliveira | Gestão financeira e prestação de contas: Proartminas | Assessoria de imprensa: Beatriz França – Rizoma Comunicação e Arte | Gestão de Redes Sociais: Letícia Leiva

Serviço

1ª edição – PROGRAMA ATIVA ACELERADORA SEMINÁRIO ECONOMIA CRIATIVA E INOVAÇÃO
1o de agosto 2019 | quinta-feira | 13h30 às 20h
Teatro Municipal Usina Gravatá (Divinópolis/MG)
Gratuito, com inscrições pelo Sympla
Sujeito à lotação da casa: 296 pessoas
Público-alvo: Divinópolis e estado de MG

13h30: CREDENCIAMENTO

• (entrega de kits, registro de nomes para certificação)

14h: ABERTURA

• Apresentação do programa Ativa
Participação especial de Igor Bastos, empreendedor criativo e representante do Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará

14h30: MESA 1
“Territórios criativos: da margem para o centro”
• Palestra: Juliana Pontes – professora universitária da FUMEC e IEC/PUC Minas e pesquisadora em Design Gráfico, Design Social e
Inovação Social.
• Apresentação iniciativa Barco Hacker (Belém, PA), com Kamila Brito – hacker, especialista em Inovação
• Apresentação iniciativa Lá na Favelinha e o projeto de moda Remexe (Belo Horizonte), com Kdu dos Anjos – artista independente e empreendedor social

16h30 – 17h: INTERVALO para Coffee Break

17h: MESA 2
“Inovação em rede: novas dinâmicas de produção”
• Palestra Elena Campos empreendedora criativa e agente de inovação na TroposLab
• Apresentação iniciativa Evoé Incentivo Cultural (BH/MG) – Bruna Kassab, empreendedora sociocultural e fundadora da plataforma de financiamento coletivo Evoé.
• Apresentação iniciativa Perestroika / BH com Cleu Oliver (São Paulo/SP) – colaborador da Perestroika e diretor do MECA Festival, criativo experimental e agitador cultural

19h: LANÇAMENTO DO EDITAL
• Lançamento do edital Aceleradora Ativa e apresentação do site

MAIS INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO:
Instagram: @aceleradoraativa
Facebook: https://www.facebook.com/aceleradoraativa

7943 Publicações

Sobre
A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.
Artigos
Relacionados
Últimas de Variedade

Presentes DIY: 10 dicas para criar presentes que caibam no seu orçamento

Dar presentes para as pessoas que amamos é algo muito gratificante. Sempre pensamos em dar presentes criativos em aniversários, datas comemorativas e…
Últimas de Variedade

Aprenda vender crochê

Que tal transformar o hobbie de fazer crochê em uma fonte de renda extra?  Pois é! Vender crochê pode ser uma ótima…
Últimas de Variedade

Como acertar no presente: dicas para sempre surpreender e encantar

No momento de presentear alguém a maior dúvida que surge em nossa mente é saber como acertar no presente e, essa não…

Deixe uma resposta