Redes Sociais

Últimas de Variedade

Maior exposição sobre Basquiat estreia neste sábado em Belo Horizonte

De 14 de julho a 24 de setembro, mais de 80 obras do pintor norte-americano estarão em cartaz na maior exposição do artista já realizado na América Latina, com entrada gratuita

JEAN-MICHEL BASQUIAT | Linguiça do irmão [Brother’s Sausage], 1983 | Acrílica, tinta a óleo em bastão e colagem de papel sobre tela | [Acrylic, oilstick and paper collage on canvas] 122 x 476 cm | Copyright © The Estate of Jean-Michel Basquiat. Licensed by Artestar, New York.

Próximo de completar seu aniversário de cinco anos, o Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte (CCBB BH) traz à capital mineira uma das exposições mais comentadas nos últimos tempos no país. A partir de 14 de julho, mais de 80 obras do gênio Jean-Michel Basquiat, um dos mais famosos artistas norte-americanos, estarão expostas no prédio histórico do CCBB, localizado na Praça da Liberdade. A entrada é gratuita e o visitante poderá conferir uma reunião inédita de quadros, desenhos, gravuras e pratos pintados pelo artista que até hoje exerce uma influência sem precedentes na cultura pop, mesmo considerando seu curto, porém intenso, período de atividade. Basquiat morreu aos 27 anos, vítima de overdose.

A mostra que o CCBB organizou é a maior exposição de Basquiat já realizada na América Latina e está em turnê pelas quatro unidades dos centros culturais do Banco do Brasil desde o início do ano. Sua passagem pelos CCBB de São Paulo e Brasília foi motivo de sucesso de público e de crítica, reunindo milhares de pessoas. Em Belo Horizonte, ficará em cartaz até 24 de setembro. Depois, seguirá para o CCBB Rio de Janeiro, onde abre ao público em 12 de outubro e permanece até janeiro de 2019.

Com curadoria de Pieter Tjabbes, da Art Unlimited, a retrospectiva Jean-Michel Basquiat é precedente da família Mugrabi, dona das maiores coleções de Basquiat e também de Andy Warhol – amigo e influência direta do pintor, com quem, inclusive, produziu inúmeras obras em parceria.

Resultado de ação conjunta entre o Banco do Brasil e a produtora Art Unlimited, a vinda desse acervo para quatro capitais brasileiras levou cerca de dois anos de negociações e envolveu uma disputa de vários países; entre eles, Coreia do Sul, Japão e Rússia.

“A iniciativa de apresentar a maior retrospectiva do trabalho de Basquiat na América Latina, em quatro capitais brasileiras, ao longo de um ano, com ingressos gratuitos, reforça o compromisso do Banco do Brasil na formação do público para as artes visuais, no acesso à cultura e no valor da diversidade”, afirma Alexandre Alves de Souza, diretor de Marketing do Banco do Brasil.

VIDA CURTA, PRODUÇÃO MARCANTE

Filho de imigrantes afro-caribenhos, o nova iorquino Jean-Michel Basquiat (1960-1988) foi, de acordo com Pieter Tjabbes, uma “personificação das transformações de sua cidade nas décadas de 1970 e 1980”. Sua técnica, inovadora para a época, mesclava sobre a tela elementos como colagens, cópias reprográficas, palavras e imagens da anatomia humanas – estas, inspiradas no livro Gray’s Anatomy, lido por Basquiat na infância, enquanto se recuperava de um acidente. O resultado, como sublinha Tjabbes, são “obras que refletem os ritmos, os sons e a vida urbana nova iorquina, sintetizando o discurso artístico, musical, literário e político da época”.

Tudo isso atraiu a atenção de críticos, curadores e compradores da época. Basquiat tornou-se celebridade das ruas da Big Apple, ganhou notoriedade nas maiores galerias do mundo e, antes mesmo de sua morte súbita, já era comparado a gênios como Picasso, Pollock e Warhol.

Recentes exposições em Nova Iorque, Milão, Roma e Londres valorizaram ainda mais sua produção e suas obras. Em 2017, uma tela sua – Sem título (1982) – foi leiloada por mais de US$ 110 milhões, fazendo deste trabalho a mais cara obra de arte norte-americana já vendida. Neste ano, além do Brasil, Alemanha (Frankfurt) e França (Paris) recebem mostras representativas do artista.

UMA VOZ CONTRA A DISCRIMINAÇÃO

Basquiat foi um dos raros artistas negros de sucesso, no contexto das artes plásticas, em um universo predominantemente branco. Em sua carreira, trouxe à tona a negritude e as vicissitudes e traumas experimentados pelos negros nos EUA. “Eu percebi que não via muitas pinturas com pessoas negras”, explicou o próprio Basquiat, fazendo um adendo depois: “o negro é o protagonista da maioria das minhas pinturas”.

Tjabbes destaca ainda que um dos elementos essenciais na obra de Basquiat é sua composição multi-idiomas: “a justaposição de inglês e espanhol é um dos muitos contrastes culturais dentro da obra, criando sua energia singular. Ele conseguiu incorporar todos os diversos elementos de sua formação cultural e do seu sofisticado auto aprendizado para dentro de pinturas explosivas”, descreve.

DAS RUAS PARA AS GALERIAS

A retrospectiva de Basquiat no CCBB conta com dezenas de obras sobre cada uma das três grandes fases do artista. A primeira, de 1976 a 1979, traça o seu início nas paredes do artístico bairro de Downtown Manhattan e metrô nova-iorquino, numa tag compartilhada com o amigo Al Diaz (SAMO, abreviatura da expressão Same Old Shit, ou Mesma Merda de Sempre) e que, em poucos anos, viria a revelar o artista mais adulado pelo mercado de arte de Nova Iorque.

Nessa trajetória, ganham destaque os desenhos de Basquiat. À época, eles eram menos valorizados pelos marchands e, portanto, caberia afirmar que receberam menos pressão da crítica e do mercado, permitindo, nos dias atuais, uma leitura mais independente do projeto artístico de Basquiat. Um dos destaques entre os diversos desenhos presentes na exposição é Hong Kong (1985).

A segunda, entre 1980 e 1982, revela a influência da faceta multiartística de Basquiat no período considerado como o auge de sua produção. Nesta época, aventurou-se como músico da banda Test Pattern – depois rebatizada como Gray – e interpretou a si mesmo no filme Downtown’81, escrito por Glenn O’Brien e dirigido por Edo Bertoglio, para o qual também participou da produção da trilha sonora. Paralelamente, sua carreira de artista plástico ganhava notoriedade com a realização de sua primeira exposição solo, na galeria Annina Nosei, e elogios da crítica internacional.

É desta época que vêm algumas das peças de maior destaque da exposição, como Hand anatomy (Anatomia da mão, 1982), Old cars (Carros velhos, 1981), Selfportrait (Autorretrato, 1981), Do not revenge (Não se vingue, 1982) e Loin (Lombo, 1982). Muitos dos seus trabalhos desse período foram pintados em portas, esquadrias de janelas e peças de madeira que achava pelas ruas.

PARCERIA COM ANDY WARHOL

A última fase da retrospectiva – 1983 a 1988 – tem como destaque as obras de Basquiat em parceria com Andy Warhol. Os dois se conheceram em 1982 e, rapidamente, tornaram-se amigos, produzindo uma centena de quadros nos anos seguintes. Do trabalho conjunto, o público de Belo Horizonte poderá ver de perto Heart Attack (Infarto, 1984), Thin Lips (Lábios Finos, 1984/85) e Two Dogs (Dois Cachorros, 1984).

Nesse período, Basquiat já era um artista celebrado, disputado pelas galerias e com frequentes exposições internacionais. Apesar do vício em heroína, sua produção se manteve. Em 1988, ano de sua morte, expôs em Paris (França) e em Dusseldorf (Alemanha). Entre os trabalhos desses anos, estará exposta no Brasil Rusting Red Car (Carro Vermelho Enferrujado, 1984). De acordo com Pieter Tjabbes, “a habilidade de projetar sua poderosa personalidade e sua inteligência aguda para dentro de sua obra mantém as realizações de Basquiat sempre vivas”.

CINCO ANOS DE CULTURA

A exposição do mestre das artes plásticas também celebra os cinco anos Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte. Dede que chegou à capital mineira, em 27 de agosto de 2013, o CCBB se tornou uma referência de arte e cultura da cidade, firmando-se também como um importante destino turístico. Situado no Circuito Liberdade, que contempla 16 instituições, o CCBB BH é o espaço mais visitado do chamado Corredor Cultural. Desde a sua inauguração, mais de 3,3 milhões de visitantes já desfrutaram de uma vasta e diversa programação de qualidade em 357 projetos nas áreas de artes visuais, teatro, música, dança, ideias e educativo.

PATROCÍNIO À CULTURA

A chegada das obras ao Brasil é motivo de orgulho para os patrocinadores do projeto: a BB SEGUROS, a BRASILCAP e o GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE. Empresa que concentra os negócios de seguros, previdência, capitalização e planos odontológicos do Banco do Brasil, a BB SEGUROS também reforça que “o patrocínio à exposição fortalece seu posicionamento de companhia fomentadora da democratização da cultura no país”, como explica seu diretor, Sergio Augusto Kurovski. “O patrocínio é uma forma de oferecer à sociedade a experiência de acessar obras tão importantes nos Centros Culturais Banco do Brasil”.

“A BRASILCAP tem imenso orgulho em ajudar a levar para os brasileiros a obra e a genialidade de Jean-Michel Basquiat”, afirma Marcio Lobão, Presidente da BRASILCAP. “A companhia acredita que a cultura é um meio de transformação da realidade e da educação do país”, completa.

“É um projeto importante que traz uma nova visão sobre a arte”, aposta Fernando Barbosa, presidente do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE nas áreas de Vida, Rural e Habitacional. “Basquiat foi um artista intenso, composto pela diversidade e com uma percepção única sobre o mundo”, diz. “Participar de uma mostra dessa magnitude é uma honra para nós”, reforça. Luis Gutiérrez, presidente do GRUPO nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities, complementa: “o acesso gratuito para a experiência dessa incrível exposição complementa nosso posicionamento de apoio à cultura e de fomento da arte como propulsores do fortalecimento da sociedade”.

Serviço

Jean-Michel Basquiat – obras da coleção Mugrabi
De 14 de julho a 24 de setembro de 2018 | de quarta a segunda, das 9h às 21h
Entrada gratuita | CCBB Belo Horizonte
Praça da Liberdade, 450 – Funcionários
Telefone: (31) 3431 9400 E-mail: [email protected]

Últimas de Variedade

Atrações gratuitas em parques e no zoológico marcam as comemorações do Dia das Crianças

Dias das crianças terá várias atrações para toda a família

    A Semana das Crianças será de muita animação nas unidades da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB). Quem ficar em Belo Horizonte no feriado terá várias opções de lazer gratuito nos parques, no Centro de Vivência Agroecológica do Morro das Pedras e no Zoológico da capital, com destaque para ações culturais e atividades de educação ambiental. Dentro da programação estão apresentações de Dj’s, dançarinos e orquestra; aulas de Yoga, Tai Chi Chuan e Lian Gong; oficinas de sustentabilidade; feira de trocas; bate-papo sobre os répteis e visita noturna ao Aquário do Rio São Francisco, além do tradicional projeto Espaço de Lazer do Sesc-MG. 

Confira abaixo a programação completa:

Cevae Morro das Pedras
Rua Belford Roxo, 215, Bairro Nova Granada

Dia das Crianças 
12/10 – 13h às 19h 
13/10 – 9h às 17h 
Promovido pelo Movimento Agroecológico de Transformação Urbana, terá várias atividades como recreação, gincana, contação de história, oficina de origami, capoeira

Parque Jacques Cousteau
Rua Augusto José dos Santos, 366, Betânia

7ª Feira de Trocas na Pracinha 
12/10 – 14h30 às 16h
Propõe uma reflexão sobre o valor das “coisas” e a importância dos momentos. A intenção é possibilitar que as crianças entendam um pouco mais sobre consumo, desapego e colaboração.

Parque Municipal das Mangabeiras
Rua José do Patrocínio Pontes, 580, Mangabeiras

Espaço de Lazer do Sesc
12/10 – 9h às 16h
Brinquedos infláveis, cama elástica, jogos de mesa e tabuleiro, pintura facial, brincadeiras e animação com monitores, além de espaço kids. 

Jogos Eletrônicos da Saga
12 a 14/10 – 9h às 16h

Parque Ecológico da Pampulha
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061 (Portaria I – Marco Zero) e 7.111 (Portaria II – Toca da Raposa), Pampulha

Ser Criança
13/10 – 9h às 14h
Atividades recreativas e gincanas

Parque Vencesli Firmino da Silva
Rua dos Agrônomos, 285 – Bairro Alípio de Melo

Projeto “Basquete Popular no Bairro”
13/10 – 9h às 18h
Para aprender e desenvolver os fundamentos do basquete. Destinado a todas as idades, nas categorias masculino e feminino. Mais informações e horários: com o “Professor” na quadra do parque. Use tênis, short e camiseta. Leve uma bola de basquete, se tiver. Manhã: público infantil. Tarde: público juvenil e adulto.

Parque Municipal Américo Renné Giannetti 
Av. Afonso Pena, 1.377 – Centro

6º Dia das Crianças Alvinegro
Praça em frente à área do Coreto
12/10 – 9h às 12h
Festa promovida pelos Embaixadores do Galo, com a presença dos mascotes e distribuição de brindes alusivos ao Clube Atlético Mineiro.

Evento: Tai Chi Chuan
Praça do Trenzinho 
13/10 – 8h às 9h30
Os interessados devem se inscrever com o Prof. José Marcelo pelo e-mail [email protected]com ou pelo telefone (31) 99945-3938

Aula de Lian Gong
Pista de Patinação 
13/10 – 9h às 10h
Informações: utilize roupas confortáveis.

Aula de Yoga – Amyoga
Pista de Patinação 
14/10 – 9h
Programação: aula gratuita para toda a população. Utilize roupas confortáveis e leve um colchonete ou canga para usar durante a atividade.

Praça do Teatro Francisco Nunes

Movimento Cultural Black Minas
14/10 – 10h às 14h
Informações: Dj’s e dançarinos usando trajes e sapatos bicolores da época, resgatando as músicas dos anos 70.

Concertos no Parque – Gramadão
14/10 – 10h às 11h30
A Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais, sob regência de Silvio Viegas, apresentam trechos da montagem da Fundação Clóvis Salgado da ópera O Holandês Errante, de Richard Wagner. 

Parque Fazenda Lagoa do Nado
Rua Desembargador Lincoln Prates, 240 – Itapoã

11ª Sustentabilidade é Brincadeira de Criança
13/10 – 10h às 17h
O evento promoverá oficinas e ações de conscientização e educação ambiental.

Zoobotânica 
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Bandeirantes

Visitas ao Borboletário
9, 11, 16 e 18/10 – 9h às 11h e 14h às 16h 
12, 13 e 14/10 – de 10h às 12h e 14h às 16h 

O Borboletário é um espaço contemplativo no qual diversas espécies de borboletas vivem em harmonia entre si e ficam em contato direto com as pessoas. Nele os visitantes têm a oportunidade de admirar a beleza das cores e formas das borboletas, além de conhecer o processo reprodutivo desses delicados insetos. 

Uma noite no Aquário
11/10 – Quinta-feira – 18h às 21h 
Aquário Temático “Bacia do Rio São Francisco” (entrada será pela avenida Antônio Francisco Lisboa, 450). O Aquário estará aberto para os visitantes conhecerem algumas espécies de peixes do ”rio da integração nacional”, especialmente aquelas que possuem hábitos noturnos, por meio da brincadeira “A procura do Surubim”. Com a atividade “O Outro Lado do Aquário”, conhecerão também os bastidores desse espaço, bem como os trabalhos de conservação realizados no Aquário. Nesta edição também será possível conhecer um pouco mais sobre o universo dos bioindicadores de qualidade das águas por meio de jogos lúdicos.

Dia dos Répteis
Casa de Répteis (proximidade dos recintos das grandes serpentes).
21/10 – 10h às 13h.
Bate-papo no qual serão abordados os seguintes temas: caracterização dos animais desse grupo; principais ameaças a esses animais; o papel dos zoos para a conservação; procedência dos animais que integram o plantel do Jardim Zoológico da FPMZB.

 

Continua lendo

Últimas de Variedade

Café é destaque durante grande evento em Belo Horizonte

Semana Internacional do Café irá sediar, em novembro, diversas atividades internacionais com a participação de mais de 60 países e milhares de visitantes

• atualizado em 03/10/2018 às 18:27

Principal evento nacional da cadeia produtiva do café, a Semana Internacional do Café – SIC – , conta com extensa programação de cursos, competições, seminários e palestras, além da maior feira do setor. Será de 7 a 9 de novembro de 2018, no Expominas, em Belo Horizonte. Destaque é a ampla programação de eventos simultâneos, encontros, seminários, cursos, concursos e sessões de cupping (prova de cafés), divididos em três eixos temáticos: Mercado & Consumo, Conhecimento & Inovação, Negócios & Empreendedorismo. Por três dias, produtores, torrefadores, baristas, especialistas e consumidores conhecerão as novidades do mercado na maior feira brasileira do setor, que chega à sua 13ª edição, e poderão eleger o melhor café brasileiro desta safra, no concurso Coffee of the Year Brasil. Realizada desde 2013 em Belo Horizonte, capital do maior estado produtor do país, a SIC tem como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés nacionais para o consumidor interno e países compradores, além de potencializar o resultado econômico e social do setor.

Alguns dos destaques da Semana Internacional do Café 2018:

Exposição de produtos – Brasil Café Expo
A plataforma de negócios para o mercado de cafés possui área de exposições e atrações focadas para os produtores rurais, cooperativas, torrefadores, exportadores, varejistas, empreendedores, food service, baristas e consumidores. Em 2017, foram 141 empresas expositoras, que atraíram 17 mil profissionais e interessados, gerando mais de R$ 35 milhões em negócios iniciados no evento.

DNA Café 2018
Simpósio com encontro de atores da cadeia cafeeira nacional e internacional para debater tendências, desafios e ações para o futuro do mercado de café mundial. Os encontros são realizados em formato de mesas redondas, com representantes de diversos setores e mediadores.

Fórum da Cafeicultura Sustentável 2018
Reunirá os principais profissionais do setor para debater ações na cafeicultura e os próximos passos para o desenvolvimento sustentável das gerações futuras. O Brasil, maior produtor e exportador de café do mundo, tem na agricultura nacional o exemplo para o mercado internacional no tema sustentabilidade da cadeia produtiva.

8º Encontro Nacional IWCA Brasil
A Aliança Internacional das Mulheres do Café do Brasil realiza encontro anual para debater os principais passos para atuação do grupo. A Aliança é formada por representantes de diversos Estados brasileiros que atuam na agroindústria do café como cafeicultoras, empresárias e baristas.

Cafeteria Modelo
Direcionada ao mercado de food service, a atração conta com capacitação técnica para empreendedores e orientação em planejamento de negócios. Oferece também workshops práticos, com conceituados profissionais brasileiros, sobre o preparo de espressos e drinques, leite com café, torra, degustações e os mais diferentes métodos de preparo da bebida.

Encontro de Produtores do Programa Café+Forte
Encontro promovido pela FAEMG com produtores e técnicos participantes do programa, que realiza a transferência de tecnologia nas áreas de gestão e custos, melhorando a capacidade de gerenciamento do cafeicultor mineiro.

Reuniões Educampo Café
O encontro reúne técnicos para discutir aspectos relativos à metodologia do Educampo, programa desenvolvido pelo Sebrae. O projeto propõe a capacitação permanente e assistida ao produtor e possibilita a adoção das melhores práticas gerenciais e técnicas, de acordo com a disponibilidade de recursos em sua propriedade.

Sala de Cupping & Negócios
Amostras de cafés nacionais da safra atual são enviadas por produtores de todo o Brasil e, então, provadas por classificadores e compradores nacionais e internacionais para a venda direta pelos produtores.

Coffee of the Year Brasil 2018
Os 10 melhores cafés são provados pelo público e o mais votado é escolhido o melhor café do Brasil desta safra. A premiação será anunciada no dia 9 de novembro durante a Semana Internacional do Café.

Cursos de Torra (Torra Lab)
Mestres de torra realizam cursos técnicos e práticos sobre como torrar o café e aspectos de gestão de microtorrefações.

Patrocinadores
A SIC tem como patrocinadores Diamante o Sistema Ocemg, Sescoop e OCB.

Serviço

Semana Internacional do Café 2018
De 7 a 9 de novembro
Das 11h às 20h
Expominas, Belo Horizonte (MG)
Facebook e Twitter: @semanadocafe
Instagram @semanainternacionaldocafe
www.semanainternacionaldocafe.com.br

Continua lendo

Últimas de Variedade

BH recebe 39ª Grande Feira e Exposição Nacional de Orquídeas em outubro

A novidade deste ano é que o evento será realizado na Serraria Souza Pinto, com mais espaço e conforto para visitantes e expositores; são mais de 50 mil plantas para compra direto do produtor e 700 orquídeas em exposição

Orquídeas - Foto: Lucas Soares Vilas Boas Ribeiro

Belo Horizonte será a capital nacional das orquídeas em outubro. Entre os dias 12 e 14, a cidade recebe a 39ª edição da Grande Feira e Exposição Nacional de Orquídeas. Organizada pela Associação Mineira de Orquidófilos (AMO) –com o apoio da Belotur– e tradicional na cidade, a feira vai reunir 30 expositores de várias regiões de Minas Gerais e outros Estados brasileiros, além de 26 estandes de vendas, com plantas e materiais para cultivo que vão direto do produtor para a casa dos compradores. O evento é aberto ao público, com entrada gratuita e acessível para deficientes.

A programação reúne opções que vão agradar toda a família: oficinas para crianças e adultos; quick massage; experiências sensoriais para deficientes visuais, promovidas em parceria com o Instituto São Rafael; espaço gourmet, que vai privilegiar os sabores da gastronomia mineira, em parceria com o Sebrae; exposições das fotos vencedoras do concurso de fotografias realizado em 2017 e uma nova disputa para eleger as imagens mais bonitas desta edição, parceria com o Pedro Cine Foto. A expectativa dos organizadores é superar o público presente em 2017, que foi de 12 mil pessoas.

De casa nova

Diferentemente das edições anteriores, o evento deste ano será na Serraria Souza Pinto. A área da exposição vai ganhar mais 200m² em relação ao ano passado e terá 500m². “A ideia é proporcionar um fluxo de pessoas mais livre. O espaço é todo plano e os visitantes terão ótimo acesso aos vendedores para apreciar as orquídeas e adquirir plantas diretamente do produtor, com ampla variedade de espécies e preços acessíveis. Além disso, nossos expositores terão mais infraestrutura de apoio para carga, descarga e montagem de estande e vamos ampliar o espaço de nossa área gourmet”, explica Denise Vasconcelos, presidente da AMO.

Orquídeas premiadas

A atração desta estação é a orquídea Cattleya warneri, que floresce na região Sudeste do país e é nativa de Minas Gerais e Espírito Santo. Haverá, ainda, a exposição de microorquídeas, outras espécies brasileiras, estrangeiras e plantas híbridas.

Além da Cattleya warneri, a feira vai colocar à disposição do público cerca de 50 mil orquídeas para compra. Já a exposição conta com 700 exemplares para contemplação. Depois de avaliadas por um corpo de jurados especialistas, as 15 melhores orquídeas serão premiadas por categoria e espécie, de acordo com os critérios da AMO. As vencedoras ficarão expostas em um pódio para que todos os visitantes possam apreciá-las e fotografá-las para participar do 3º concurso “Amo fotografar orquídeas”.

O concurso será realizado nos três dias da feira, em parceria com o Pedro Cine Foto. O participante vai retirar, no quiosque da marca, o cartão –um por pessoa- com as instruções e uma identidade para realização de login e cadastro por CPF e e-mail. Cada concorrente poderá fazer o upload de até três fotos pelo site www.amofotografarorquideas.com.br. São duas categorias: “celular” e “câmera fotográfica”. Os fotógrafos vencedores terão uma premiação surpresa, além de uma ampliação especial da foto e uma bela orquídea como presente. As fotos poderão ser feitas na exposição de orquídeas ou na feira, durante os três dias de evento.

Haverá votação pela internet, aberta ao público, e depois a escolha das fotos mais votadas, que será feita por um júri selecionado entre conhecedores de orquídeas da AMO e de fotografia, indicados pelo Pedro Cine Foto. Cada participante poderá escolher uma foto no site e solicitar uma ampliação na loja Pedro Cine Foto, que fica próximo à Serraria Souza Pinto. Poderá também imprimir as outras duas fotos de orquídeas no mesmo tamanho e ter desconto especial.

Orquídea na prática

Para atrair tanto o público que terá o primeiro contato com o cultivo da planta quanto orquidófilos experientes, a programação do evento traz uma variada lista de cursos e oficinas gratuitas, ministradas por especialistas.

Em comemoração ao Dia das Crianças, um dos destaques é a oficina “Minha primeira orquídea”. Focado no público infantil, o curso será ministrado por uma criança que já tem contato com o universo da espécie. A ideia é adotar uma linguagem familiar e lúdica para encantar os pequenos e atraí-los para o cultivo da planta desde cedo. Outro curso que promete atrair o público é o “Farmacinha da vovó em seu quintal” sobre o cultivo de plantas medicinais. “Ofereceremos uma experiência de contato com a natureza pautada por valores ambientais, cultura mineira, gastronomia e encanto com as orquídeas. Nosso objetivo é proporcionar às pessoas, além da tradicional visitação à feira e da oportunidade de aquisição de plantas direto o produtor, um final de semana com cultura e lazer para toda a família”, reforça Denise Vasconcelos.

Não é necessário se inscrever previamente. A programação completa de cursos será divulgada com antecedência e quem se interessar pode comparecer no local do evento no horário previsto para participar das oficinas.

Experiência sensorial

A AMO vai reeditar, ainda, um curso que ganhou destaque na exposição do ano passado. A “Oficina Sensorial de Orquídeas para Deficientes Visuais”, ofertada pelo Orquidário Warnerii, em parceria com o Instituto São Rafael, abre possibilidades para vivências mais democráticas em relação ao cultivo de orquídeas. “A ideia do curso é proporcionar um evento mais inclusivo e dar a oportunidade para pessoas com deficiência visual conhecerem a beleza das orquídeas e técnicas de cultivo”, explica Denise Vasconcelos.

O Instituto São Rafael também será parceiro da AMO para proporcionar aos visitantes da feira um momento zen. Ao longo do evento, o público poderá relaxar em sessões de quick massage, realizadas por profissionais com deficiência visual do instituto. A massagem é realizada com manobras adaptadas das técnicas orientais anmá e shiatsu e tem como objetivo proporcionar o relaxamento muscular em poucos minutos.

Espaço AMO Gourmet

A gastronomia mineira também vai marcar presença na Feira e Exposição Nacional de Orquídeas. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), parceiro da AMO no evento, está selecionando oito expositores que vão compartilhar os sabores originais de Minas com os visitantes. Produtos artesanais, como café, queijo, cachaça, goiabada e doce de leite, poderão ser adquiridos durante a feira.

Sobre a AMO

A Associação Mineira de Orquidófilos (AMO), fundada em 12 de abril de 1978, é uma entidade não governamental de utilidade pública municipal e estadual, sem fins lucrativos. A AMO congrega orquidófilos, orquidólogos e pessoas interessadas em orquídeas para cultivo e preservação no meio ambiente. A finalidade da Associação é o desenvolvimento da orquidofilia, visando principalmente a preservação das espécies da família orquidáceas, em orquidários e em seu habitat natural, estimulando a consciência e valores ambientais.

Serviço

39ª Feira Nacional de Orquídeas
Local: Serraria Souza Pinto (av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro, Belo Horizonte)
Data: 12, 13 e 14 de outubro
Horários: Sexta e sábado, de 9h às 18h; e domingo, de 9h às 17h
Entrada Gratuita
www.facebook.com/amoorquideasbh

Continua lendo