Redes Sociais

Últimas de Variedade

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana encerra edição 2018 neste domingo

Show, apresentações teatrais, exposições, filmes e muito mais na programação do fim de semana

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018 chega ao fim no próximo domingo, dia 22, mas ainda há muitas atrações para o público. A programação do último fim de semana está recheada com muita música, teatro, exposições, mostras de filmes e oficinas. Haverá, ainda, a Caravana Festival e o Potência da Periferia com ações em distritos e bairros fora da área central da cidade; trilhas com o Circuito Natureza e atividades artísticas e culturais com o Corredor Cultural.

Tropicália, tema do Festival deste ano, recebe os holofotes do palco da Praça da UFOP no dia 20 de julho, sexta-feira, às 21h, com a banda Nem Secos e o show Tropicália 50 anos. Às 22h30, é a vez da banda Francisco, El Hombre, formada por mexicanos e brasileiros em uma forte conexão latino-americana, com músicas autorais em espanhol e em português. No sábado, 21 de julho, às 21h, Duzão Mortmer e Band traz o show Homem de Laboratório, com mistura de ritmos diversos, como funk, reggae, rock, blues e samba. Às 22h30, a banda belo-horizontina Cartoon sobe ao palco com seu rock progressivo. No domingo, 22 de julho, às 21h, a banda Dolores 602 apresenta o show Cartografia. Para finalizar, às 22h30 a Fractal Orchestra apresenta o show Metamorfose: Uma Viagem Sonora Pela Música Brasileira.

Ainda na música, haverá a apresentação Maracatrupe em frente ao ginásio da UFOP, na Bauxita, no sábado, dia 21, às 10h. Na Casa da Ópera, Cliver Honorato faz seu show Ao seu Dipor, com arranjos e melodias inspirados na MBP Clássica, na Bossa Nova e no Samba, também no sábado, às 20h. No domingo, às 20h, o mesmo espaço também recebe o show Longitude – Latitude, de Marquinho Aniceto. Já no Bar do Festival, são três dias de shows, com a programação a partir de 23h. A Banda Rústicos Country Rock Legends se apresenta na sexta; no sábado, é a vez da Banda Cromossomo Africano com repertório de black music e soul music; e, no domingo, a Hocus Pocus – Cover The Beatles encerra o Festival de Inverno 2018.

No sábado, o bairro Antônio Dias se torna um grande Corredor Cultural com apresentações artísticas, a partir das 13h. No domingo, é a vez da rua São José ser tomada pelo Corredor Cultural, também a partir das 13h. Na programação de artes visuais, o destaque fica por conta da Mostra Tropicália, que acontece no Anexo do Museu da Inconfidência, com sessões comentadas de filmes às 16h, do sábado e do domingo.

Nas artes cênicas, o Teatro Ouro Preto do Centro de Artes e Convenções é palco do espetáculo Outro em Si da Cia Sesc de Dança na sexta, às 19h. Trata-se de uma adaptação inspirada na coreografia de Fernanda Lippi; a apresentação é uma ação oferecida pelo Sesc Minas, parceiro desta edição do Festival. Também na sexta, o performer Matheus Silva apresenta O corpo desembestado de Adivinha a Diva, na Casa da Ópera, às 20h. No sábado, na Casa de Gonzaga, às 19h, terá o espetáculo Visagem Cia ContaCausos. Já no domingo, às 17h, haverá o espetáculo Res[sus]citações e outras formas de sangue, de Midiactors, no Departamento de Artes da UFOP, seguido de uma roda de conversa com prática de mediação com o público. O grupo Oficcina Multimédia se apresenta com a peça Boca de Ouro no Teatro Ouro Preto do Centro de Artes e Convenções, às 19h.

O Sesc Minas promove a roda de conversa “Contracultura emergente da Tropicália e Contemporaneidade”, com o rapper, pesquisador e ativista do movimento negro em BH, Roger Deff; a representante da União Brasileira de Mulheres de Ouro Preto, Débora Queiroz, além de David Maurity, ator, pesquisador e um dos fundadores do coletivo Toda Deseo. A mediação será realizada pelo professor da Universidade Federal de Ouro Preto, Adilson dos Santos. Será no Centro de Convenções na quinta, 19 de julho, a partir das 15h.

Outra opção cultural é o Circuito Expositivo que ocupa galerias e espaços culturais com diversas exposições, como a mostra coletiva Opinião 2018 – Ouro Preto e Mariana, que resgata a exposição Opinião 65 e trata dos temas identidade nacional, a liberdade e a resistência, apresentando várias vertentes artísticas, pode ser visitada na Casa dos Contos, em Ouro Preto, e na Centro Cultural Sesi, em Mariana. A mostra Espaço Tropicália, no Centro Cultural Sesi, em Ouro Preto, propicia uma imersão no universo Tropicalista por meio de textos, objetos, fotos, imagens, obras e o que mais a imaginação conseguir reunir sobre a época e o movimento. A coletiva Memória Faop – anos 70, na Galeria de Arte Nello Nuno, reúne artistas, professores e alunos da primeira década de atividades da Fundação de Arte de Ouro Preto, que viveram e participaram da Tropicália. Na Sala Manoel da Costa Ataíde, no Anexo do Museu da Inconfidência, o Coletivo Olho de Vidro traz a exposição de fotografias Onde o povo Mina-Jeje, nação africana que viveu em Ouro Preto entre os séculos 18 e 19. Na Sala Ivan Marquetti, no GLTA, a exposição Rizoma – Mostra Nômada Multimídia de Arte Contemporânea traz obras de mulheres, tratando de identidade e das lutas do universo feminino, arte como política social e forma de empoderamento e visibilidade feminina. Na Casa de Gonzaga, artistas de Santa Rita de Ouro Preto, que trabalham a pedra-sabão trazem seus sonhos e anseios à sede do município expõem Arte em Pedra Sabão. No Centro de Convenções, no Salão Diamantina, aFeira de Tradições Populares reúne artistas e artesãos da região em ateliê especialmente criado para o Festival.

Em Mariana, as atrações acontecem no Teatro SESI Mariana. O público poderá conferir o grupo TUI – Teatro Universidade Informação com a peça A Cantora Careca, na sexta, às 19h. No sábado, às 19h, haverá o espetáculo #elaveioparaficar, do grupo Midiactors. O músico mineiro Arthur Melo faz seu show Nhanderuvuçu no domingo, às 19h.

A programação completa do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018 pode ser conferida em www.festivaldeinverno.ufop.br. Grande parte da programação é gratuita. Alguns eventos em teatros e espaços fechados são pagos; tanto os valores como a aquisição dos ingressos pode ser feita pelo mesmo site. O evento é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Educativa Ouro Preto (Feop) e as Prefeituras de Ouro Preto e João Monlevade.

Serviço

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018
Ouro Preto e Mariana
6 a 22 de julho
Vasta programação gratuita ou a preços módicos (R$10)
Festival de Inverno – Fórum das Artes 2018 – João Monlevade
9 a 14 de julho

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas de Variedade

Cãominhada vai agitar Belo Horizonte neste sábado

Oportunidade para os apaixonados por animais se divertirem com seus bichos em um programa diferente na orla da lagoa

Foto: Divulgação

Uma caminhada cultural na região da Pampulha ao lado do seu pet. Essa é a proposta da Cãominhada, evento do Circuito Cultural Pampulha que acontece no próximo dia 19, a partir das 8h. A concentração será na Av. Coronel Oscar Paschoal, em frente ao CEU, com chegada na Praça Geralda Damata Pimentel.

Durante o evento, haverá distribuição de amostra grátis da ração Quatree, adestramento com equipe de adestradores da Lealpet, esclarecimentos jurídicos ligados à causa animal e feira de adoção virtual. Uma oportunidade para os apaixonados por animais se divertirem com seus bichos em um programa diferente na orla da lagoa.

“Queremos estar mais próximos dos nossos clientes e fazer parte do dia a dia deles, proporcionar o bem-estar dos pets e um momento de lazer para toda a família. Para a Quatree, é um grande prazer participar dessa Cãominhada”, afirma André Matoso, gerente comercial da Quatree.

Banda Maurinho e os Mauditos

No mesmo dia 19, a partir das 15h30, acontece o show da banda Maurinho e os Mauditos na Casa Kubitschek, Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188.

Projeto paralelo de Maurinho, do Tianastácia, o repertório conta com músicas do disco ‘Riso do Tempo’, que falam do dia-a-dia, do amor, da falta dele, da saudade, das drogas, da tristeza. Mas engana-se quem acha que o resultado final foi dramático. É um disco alto astral, com muita energia! O grupo conta com Fernando Murcego na bateria, Vinícius Cavalo Doido no baixo e Lucas França, guitarra.

O Circuito Cultural Pampulha promove democratização de acesso e popularização de espaços culturais públicos tão importantes para a cidade. A programação tem o objetivo de estimular a aproximação e a convivência do público com o Patrimônio Cultural da Humanidade, promovendo a relação de pertencimento e o reconhecimento da importância da preservação.

Além de divertir e promover a interação entre belo-horizontinos e visitantes, o Circuito Cultural Pampulha desenvolve uma ocupação artístico-cultural nos espaços tombados como Patrimônio Cultural da Humanidade e os utiliza de forma consciente, valorizando o espaço pelo seu potencial arquitetônico e histórico, promovendo uma nova opção de convivência estimulada pelas artes e pela cultura.

Patrimônio da Humanidade

O Conjunto Moderno da Pampulha tornou-se Patrimônio da Humanidade pela Unesco em julho de 2016, ao representar uma obra-prima do gênio criativo humano, pelo impacto sobre o desenvolvimento da arquitetura, urbanismo e paisagismo e por ser um exemplar excepcional de conjunto arquitetônico.

Um dos itens sob os olhos da Unesco é exatamente a relação entre a sociedade e o seu bem considerado Patrimônio Cultural da Humanidade, o que reforça a ideia de circuito. Sob esta perspectiva, o projeto aproxima a população belo-horizontina e visitantes do Conjunto Moderno da Pampulha, por meio de uma intensa e qualificada programação.

Continua lendo

Últimas de Variedade

Mirante do Mangabeiras passa a funcionar em novo horário em 2019

Espaço que é um dos pontos mais altos da cidade (1.170m de altitude), recebe cerca de 3000 pessoas a cada mês

Um dos espaços mais visitados de Belo Horizonte, o Mirante do Mangabeiras, agora terá seu horário de funcionamento estendido e ficará aberto ao público até às 20h. A partir desta quarta-feira, dia 9, quem quiser apreciar o pôr do sol no local, que oferece uma vista privilegiada da cidade, poderá entrar no parque até às 19h30, podendo permanecer por mais 30 minutos.

O espaço, que é um dos pontos mais altos da cidade (1.170m de altitude), recebe cerca de 3000 pessoas a cada mês e é um dos mais solicitados para ensaios fotográficos entre todas as unidades sob a administração da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica. Desde que foi inaugurado, em 2012, o local já passou por diversas melhorias e mantém um projeto paisagístico diferenciado para encantar aos que gostam das belas vistas que o espaço pode proporcionar.

Uma das últimas melhorias feitas no local aconteceu em dezembro de 2018, com a parceria da Belotur. Na ocasião, foram instaladas no local três lunetas para observação terrestre, todas resistentes a água, vento, sol e adversidades causadas pelo clima. Simples de serem manuseadas, as lunetas possuem lentes antirreflexivas com foco pré-ajustado, dispensando qualquer ajuste por parte do observador, e se configuram como mais um atrativo do Mirante do Mangabeiras.

Serviço

Mirante do Mangabeiras
Endereço: Rua Pedro José Prado, 1.000 – Bairro Mangabeiras
Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h (entrada permitida até às 19h30).

Não é permitido o acesso com veículos ao local. Animais de estimação podem ter acesso, porém, somente os que estiverem com coleira/guia. É obrigação do tutor do animal a recolha das fezes e a manutenção da coleira no pet durante todo o passeio.

Continua lendo

Últimas de Variedade

Hofbräuhaus BH apresenta seu Sunset HB em janeiro para curtir o Verão

Ótima música regada aos melhores petiscos e cervejas para animar os fins de semana e deixar o verão ainda mais gostoso e descontraído

Os sábados de janeiro já começam animados na Hofbräuhaus BH com a realização da edição 2019 do projeto Sunset HB. Ótima música regada aos melhores petiscos e cervejas para animar os fins de semana e deixar o verão ainda mais gostoso e descontraído. As apresentações começam no dia 12/01 com o músico Daniel Lima, seguido pela cantora Gabi Mello no dia 19/01 e novamente o Daniel, no dia 26/01. A casa abre as portas às 12h e as apresentações começam às 16h e não tem cobrança de couvert artístico.

Daniel Lima apresenta um rock acústico, com músicas autorais e releituras de grandes nomes para entreter o público. Já Gabi Mello possui um diferencial em seu trabalho autoral, criando uma enorme possibilidade de misturar culturas. Ela vai do Pop ao Rock, com influências de outros estilos musicais e mistura sonoridades e canções, com muita originalidade.

A Hofbräuhaus BH é um BrewPub. Possui uma fábrica de cervejas ligada ao restaurante e as cervejas servidas são “frescas”, saídas diretamente dos tanques. Cada detalhe, desde o projeto arquitetônico – desenvolvido pelo aclamado arquiteto Gustavo Penna – até a decoração, escolha dos móveis, lustres, equipamentos, mestre-cervejeiro, chef de cozinha, pratos e até as músicas são semelhantes à matriz da Hofbräu da Alemanha para que os consumidores e clientes possam sentir sons, aromas e sabores como se estivessem realmente lá.

Outra informação que vale ser destacada é o fato de ser o único restaurante do país que possui um sistema de dosagem para servir as bebidas. É um sistema austríaco chamado Gruber, que porciona as bebidas e praticamente exclui desperdícios e erros ao servir cervejas, refrigerantes e também drinks.

Sunset HB 2019

Data: 12/01, 19/01 e 26/01 – sábados de janeiro
Horário: a partir das 16h
Endereço: Hofbräuhaus – Avenida do Contorno, 7613 – Lourdes, BH-MG
Mais informações: (31) 3021-9165

Continua lendo