Polícia prende quatro suspeitos de incendiar ônibus em Sarzedo, na Grande BH


Quatro suspeitos de ataques a ônibus em Sarzedo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram presos na noite deste sábado. Denúncias anônimas de moradores da região e de testemunhas permitiram à Polícia Militar (PM) identificar os supostos autores.

Segundo o soldado Fabiano Constância, do Pelotão de Sarzedo, a partir de uma denúncia ao 181, a PM conseguiu prender um dos suspeitos de incendiar três ônibus na madrugada. Horas depois, testemunhas de um dos ataques indicaram outro suspeito. Ao chegar à casa dele, o homem ainda tentou fugir pulando o muro, mas foi capturado.

Os outros dois detidos foram presos em flagrante depois de nova tentativa de ataque perto do Terminal Metropolitano, por volta de 17h. Eles chegaram a fugir passando por um matagal, mas acabaram detidos. A polícia procura um quinto envolvido. Ele também foi denunciado por moradores da região por meio de ligação anônima ao batalhão.

“Os depoimentos são muito contraditórios, mas tudo leva a crer que estavam envolvidos nos eventos”, afirma o tenente Marlos Antônio Rodrigues, da Polícia Militar de Ibirité, que também atua na ocorrência. Os homens têm entre 18 e 26 anos. Dois deles já são conhecidos nos meios policiais.

A suspeita é de que os crimes podem ter sido motivados pela morte de um homem ocorrida na noite de sexta-feira no Bairro Brasília. A vítima, segundo a PM local, teria envolvimento com o tráfico. O primeiro ônibus foi queimado na MG-040, perto do Bairro Jardim Vera Cruz. Segundo a PM, o veículo parou para embarcar passageiros e os ocupantes foram surpreendidos por dois homens armados, fugiram em direção ao Bairro Planalto depois do crime. O Corpo de Bombeiros foi acionado.

Por volta das 4h deste sábado, três homens queimaram outro veículo no ponto final do Bairro Santo Antônio. As imagens da câmera de segurança que fica próxima ao local foi repassadas à polícia. No fim da manhã, outro veículo foi atacado, desta vez no cruzamento das ruas Iolanda Martins e Sinfrônio Moreira, no Bairro Brasília. Criminosos pararam o veículo, que estava sem passageiros, mandaram o motorista desembarcar e atearam fogo.

HISTÓRICO Já são pelo menos 12 ônibus queimados somente neste ano na Grande BH. Em 2014, segundo levantamento do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), foram oito coletivos incendiados na capital mineira. De acordo com o Setra, os atos de vandalismo prejudicam, principalmente, os usuários do transporte coletivo, que são obrigados a enfrentar a redução temporária de veículos em circulação.

“Um ônibus queimado significa um ônibus a menos na linha por tempo não inferior a 150 dias”, garante o sindicato. Caso a substituição ocorra com mais rapidez, o veículo corre o risco de ser qualitativamente inferior ao incendiado em termos de conforto. O Setra lembra, ainda, que episódios de vandalismo afetam psicologicamente todos os motoristas e cobradores que operam o sistema, além de prejudicar a capacidade de reinvestimento dos consórcios.

Total
0
Shares

Relacionados