PF prende integrantes quadrilha que deu golpe de R$ 1,2 milhão no INSS



A PF (Polícia Federal) prendeu na manhã desta quinta-feira (16) dois estelionatários suspeitos de fraude contra a Previdência Social em Minas Gerais. O cumprimento dos mandados de prisão preventiva aconteceu em Belo Horizonte durante a “Operação Fraude S.A. II”.

Segundo as investigações, realizadas com o auxílio do Ministério da Previdência Social, os suspeitos presos seriam integrantes de uma quadrilha mediante a adulteração de documentos e omissão de situações fáticas com a finalidade de obter benefício de Amparo Social ao Idoso.

Ainda conforme a PF, esse benefício é destinado a famílias de baixa renda. Para isso, a quadrilha omitia rendas familiares, condição de empresários e titularidade de bens para mascarar a situação econômica dos requerentes e obter vantagens junto à Previdência.

O grupo agia desde 2008 no Estado e já havia sido alvo de outra operação realizada em 2012 e que terminou com a prisão de vários integrantes da quadrilha, alguns inclusive foram condenados pelo crime. Entretanto, segundo a PF, eles voltaram a agir e já teriam causado um prejuízo de R$ 1.263.278,93 aos cofres públicos.

Os suspeitos presos responderão pelos crimes de uso e falsificação de documentos, além de estelionato qualificado, podendo ser condenados a uma pena de seis anos e meio de prisão por cada golpe contra o INSS. Além disso, as pessoas que se beneficiaram do esquema também poderão ser condenadas a uma pena de seis ano e meio de prisão.

R7.com

Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Share