Redes Sociais

Teatro

Peça inclusiva no Teatro Marília retrata violência contra a mulher

A entrada é gratuita com distribuição de senhas com 1 hora de antecedência

A Fundação Municipal de Cultura apresenta, no Teatro Marília, de 26 a 28 de setembro, quarta a sexta, às 19h30, o espetáculo “Anjos”, do Grupo Morro Encena. A peça aborda a questão da violência sofrida pela mulher e a banalização do feminicídio, apresentando uma linguagem sensorial e inclusiva às pessoas com deficiência auditiva e visual. A entrada é gratuita com distribuição de senhas com 1 hora de antecedência.

O espetáculo foi coordenado, na sua concepção, por Eid Ribeiro, renomado diretor e dramaturgo mineiro, e tem texto e direção de Hérlen Romão. Propõe um misto de emoção e razão, narrando de forma poética a história de uma mulher em situação de violência doméstica e da filha que sofre invariavelmente com essa crueldade. Além de ter linguagem acessível a todas as pessoas, a peça é enriquecida com elementos e características da comunidade o qual pertence o grupo de teatro, e provoca risos, reflexões, incômodos e indagações.

A narrativa traz Ângela, a mãe, de típica família de classe média, que desempenha com esmero sua “função” de dona de casa e boa esposa. Ela é vítima constante das agressões físicas e verbais do marido e vive a amargura de estar longe de Ângela, a filha, que estuda dança em Londres. Diante da expectativa do retorno da filha que entrará de férias estudantis, Ângela se vê angustiada e ansiosa por esse momento, mas uma tragédia não permite tal encontro. O espetáculo também apresenta poemas adaptados de Florbela Espanca, uma das mais importantes autoras portuguesas, envolvendo o público num momento de contemplação em meio à reflexão sobre o papel da mulher em situação de violência doméstica na sociedade e como isso afeta também seus filhos e filhas.

O Grupo

O Grupo Morro Encena foi criado em 2009 no Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte. É formado por mulheres, em sua maioria negras, e explora temas ligados aos direitos humanos e ao universo feminino, trazendo para os palcos a realidade social das periferias e de gêneros. O grupo tem como principal missão dar voz, vez e visibilidade a mulheres que “em meio a filhos, chefes e maridos, ensaios, livros, lições, missões, acordos, discursos e discussões, transformam vidas em atos e ações”.

Serviço

Anjos
Classificação: 14 anos
De 26 a 28 de setembro | quarta a sexta | às 19h30
Teatro Marília
Avenida Prof. Alfredo Balena, 586 – Santa Efigênia
ENTRADA GRATUITA
Informações para o público: (31) 3277-6319

www.youtube.com/watch?v=BCwRoHRo4RU

Teatro

Teatro Francisco Nunes recebe nova versão de Chapeuzinho Vermelho

Adaptação do clássico pela Cia. O Trem apresenta o ponto de vista de cada um dos personagens da história

Teatro Francisco Nunes recebe nos dias 4 e 5 de agosto, sábado e domingo, às 16h, o espetáculo infantil “Chapeuzinho Vermelho”, da Companhia de Teatro O Trem. Nesta versão, a clássica história é contada através dos diferentes pontos de vista de todos os personagens envolvidos, entre eles o Lobo Mau, a Vovó, o Caçador e a Mãe da Chapeuzinho. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro por R$24,00 (inteira) e R$12,00 (meia), ou por R$12,00 (preço único) nos postos Sinparc e site www.sinparc.com.br.

No espetáculo, a trupe de teatro conta muito mais do que a narrativa tradicional, mas também suas várias versões e o processo “desastrado” para a criação de uma peça de teatro. O elenco é formado pelos atores Deinha Baruqui, Fabi Loyola, Leo Campos e Lucas Chiaradia, que se revezam em todos os papéis. A direção e o texto são assinados por Livia Gaudencio, trazendo musicalidade, humor, criatividade, além de temas e discussões da contemporaneidade.

O Grupo

O Trem – Companhia de Teatro, formada em 2006, vem se especializando em obras para crianças, sempre trazendo reflexões e valores importantes de forma lúdica. A cada novo trabalho há uma pesquisa diferente, estabelecendo parcerias com profissionais de técnicas teatrais diversas. Todos os textos infantis são escritos pela mesma dramaturga, Livia Gaudencio, mantendo uma coerência entre histórias inéditas e releituras que dialogam com o universo das crianças do nosso tempo.

Serviço

Chapeuzinho Vermelho
Classificação: Livre
Dias 4 e 5 de agosto | sábado e domingo, às 16h
Teatro Francisco Nunes
Avenida Afonso Pena, s/n – Parque Municipal
Ingressos: R$24,00 (inteira); 12,00 (meia); R$12,00 postos Sinparc – www.sinparc.com.br
Informações para o público: (31) 3277-6325

Continua lendo

Teatro

Peça apresenta manifesto feminista no Teatro Francisco Nunes

Com elementos de performance, o espetáculo “Calor da Bacurinha” coloca a nudez em cena como forma de empoderamento feminino e crítica à sociedade patriarcal

O Teatro Francisco Nunes recebe de 2 a 5 de agosto, quinta a domingo, às 20h, o espetáculo “Calor na Bacurinha”, do Coletivo Bacurinhas. A peça realiza um levante de diversas vozes e modos de ser mulher que re-existem diante da cultura patriarcal. Traz para o palco uma manifestação de liberdade em que, com os corpos nus, parodiam a própria nudez e celebram o direito ao corpo livre. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro por R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia).

O espetáculo rompe com o pudor e o tabu relacionados à nudez através de uma estética hibridizada de teatro e performance em que o corpo é o protagonista. Com ironia e deboche, constrói um pensamento crítico sobre a construção do gênero feminino e questiona o lugar no qual o patriarcado colocou as mulheres ao longo dos anos. “Calor na Bacurinha” participou de renomados festivais de teatro, como FIT 2016 (Festival Internacional de Teatro), VAC 2016 (Verão Arte Contemporânea) e Ruído 2017 (Festival Internacional) na cidade de Curitiba.

O Coletivo Feminista de Teatro e Performance “As Bacurinhas” é formado por mulheres artistas de Belo Horizonte, que se reuniram em 2014 para a criação do manifesto artístico performático “Calor na Bacurinha”. Desde então, vem trabalhando em novos experimentos e intervenções artísticas, sempre com a missão primordial de organização e proposição de levantes artísticos liderados por mulheres, que tenham como modo de produção os pensamentos feministas, suas políticas e éticas.

Serviço

Calor na Bacurinha
Classificação: 18 anos
De 2 a 5 de agosto | quinta a domingo, às 20h
Teatro Frascisco Nunes
Avenida Afonso Pena, s/n – Parque Municipal
Ingressos: R$30,00 (inteira); 15,00 (meia)
Informações para o público: (31) 3277-6325

Continua lendo

Teatro

Comédia no Raul Belém Machado mostra os desafios do casamento

Os ingressos podem ser adquiridos no dia da apresentação ou de forma antecipada na bilheteria do teatro e nos postos do Sinparc

O Espaço Cênico Yoshifumi Yagi / Teatro Raul Belém Machado recebe de 27 a 29 de julho, sexta e sábado, às 20h, domingo, às 19h, a comédia “Manda Quem Pode, Obedece Quem é Marido”. A peça aborda os principais desafios de um casal nos primeiros anos da vida a dois. Os ingressos podem ser adquiridos no dia da apresentação por R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia) ou de forma antecipada na bilheteria do teatro e nos postos do Sinparc.

Produzida em 2016, tornou – se o espetáculo estreante com maior público na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, em 2018. A peça tem texto leve e divertido e enfoca os eternos embates no relacionamento entre homem e mulher. Jorge e Vanessa, interpretados por Paulo Moraes e Bianca Tocafundo, são flechados pelo cupido. No início da relação, tudo parecia fazer sentido e, entre quatro paredes, nada era proibido. A história se passa em uma pousada na Serra do Cipó-MG, local escolhido para a lua de mel do casal, que, nesse período, vai descobrir junto as delícias, os prazeres e os conflitos de um relacionamento a dois.

Quem assina a direção é Ricardo Batista, nome conhecido no cenário teatral mineiro por dirigir e produzir grandes sucessos, como “Lisbela e o Prisioneiro”, “Defunto bom é defunto morto” e “Coisa de doido”.

Serviço

Manda Quem Pode Obedece Quem é Marido
Classificação 14 anos
De 27 a 29 de julho | sexta e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Espaço Cênico Yoshifumi Yagi / Teatro Raul Belém Machado (Rua Leonil Prata, s/nº – em frente a Praça Paulo VI)
Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00(meia) e antecipado nos postos do Sinparc
Informações para o público: (31) 3277-6437
VÍDEO DEIVULGAÇÃO: //www.youtube.com/watch?v=8g2P2rlCZ38

Continua lendo