Redes Sociais

Últimas Notícias

Poços de Caldas sedia Festival de Inovação e Impacto Social que reunirá transformadores sociais

O Festival de Inovação e Impacto Social (FIIS) trará uma programação multifacetada que vai ocupar diversos pontos da cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais

A Folha de S.Paulo, com a mobilização da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, a consultoria Lunedi e a Turma do Bem anunciam a realização de um festival que tem a inovação social como fio condutor. Com uma programação multifacetada com música, artes, gastronomia, interações, intervenções culturais, vivências sistêmicas, festas e conteúdos transformadores, o Festival de Inovação e Impacto Social(FIIS) levará a Poços de Caldas, Minas Gerais, de 2 a 7 de novembro, a nova geração de social makersque está transformado a forma de empreender e de exercer a filantropia no Brasil e na América Latina. O festival interdependente trará protagonistas nacionais e estrangeiros, ocupando vários espaços da cidade mineira para disseminar a cultura da mobilização social.

Inovar é o compromisso dos empreendedores e realizadores sociais que têm promovido mudanças sistêmicas no mundo. O FIIS será uma oportunidade para conectar essa tribo a conteúdos com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no maior evento brasileiro de disseminação de ideias inovadoras para a transformação socioambiental. No centro da programação, o futuro dos negócios sociais e das ONGs; modelos híbridos e novos arranjos; questionamento se a lógica de mercado funciona para todas as causas; captação, mobilização e conexão; inovação, mudança sistêmica e escala; o novo significado do voluntariado; entre outros.

Com a curadoria de Fábio Bibancos, presidente voluntário e fundador da Turma do Bem; Eliane Trindade, editora do Prêmio Empreendedor Social da Folha de S.Paulo; e Marcelo Alonso, diretor da Lunedi – consultoria especializada em Comunicação e Sustentabilidade –, o Festival de Inovação e Impacto Socialreunirá mais de 2 mil pessoas em torno de uma agenda que facilitará trocas de experiências, práticas inovadoras e projetos desenvolvidos pelas organizações não governamentais, empreendedores sociais, acadêmicos, estudantes e gestores de negócios de impacto social da América Latina. A proposta é integrar social makers, abrindo espaço para debater ideias transformadoras em rede; gerar resultados inspiradores; apresentar negócios disruptivos; promover mudanças sistêmicas; e causar impacto positivo na sociedade.

“No FIIS, os desafios, as demandas de inovação, a importância do conhecimento e do crescer em rede – que afligem os gestores ONGs e negócios sociais – serão objeto de um pensar sistêmico. Com um grupo maior, a troca de ideias e experiências podem ajudar todos no processo de consolidação, sobrevivência e expansão. Juntos, poderemos gerar novos projetos e inovações que irão trazer impactos mais relevantes em diversas áreas do terceiro setor e do empreendedorismo social.Essa inovação no pensar, além de gerar recursos, gera transformação social”, afirma Fábio Bibancos.

Na prática, o FIIS é um festival para quem já tem um caminho a mostrar; para os que querem alçar voos mais altos com o próprio negócio de impacto; e para os indivíduos conectados, que querem realizar em rede, mobilizando pessoas e recursos para solucionar desafios socioambientais globais. No cerne do festival, a ideia de proposição. Ou seja, ir além do reunir pessoas com desafios similares e celebrar a cultura empreendedora social.

“O FIIS é mais um braço da Rede Folha e do Prêmio Empreendedor Social, que em 2019 completa 15 anos no Brasil”, afirma Maria Cristina Frias, diretora de Redação da Folha, que faz a interface com a Fundação Schwab – entidade irmã do Fórum Econômico Mundial – para realizar a premiação no Brasil em parceria com o jornal. “Por meio do festival, vamos fazer com que essa história de sucesso e credibilidade continue.”

A Folha se uniu a parceiros estratégicos para realizar um festival que se propõe a ser uma vitrine para a inovação social no Brasil”, afirma Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal, que abrirá espaço em todas as suas plataformas para o evento.

CONTEÚDOS TRANSFORMADORES

Masterclass(palestrantes que trazem olhares inovadores e inspiracionais para o festival); workshops(propostas de cocriação: novas soluções para velhos problemas); painéis(sessão de debates com a participação ativa da plateia); cases & fail day(espaço para histórias sinceras de erros); miniativistas(rodas de conversa com a nova geração de brasileiros que vão herdar o mundo – e mudá-lo); e ativistas prateados | grey power(análise vivencial de quem viveu o passado e está planejando o futuro).

Um dos destaques será o ODS Labs– um laboratório para a solução de problemas complexos apresentados pelas ONGs e empreendedores sociais. A iniciativa liderada pela Agenda Pública vai promover a cooperação entre governos, sociedade civil e empresas na implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil. Com a participação de empreendedores sociais da Rede Folha, durante dois dias, lideranças e representantes dos diferentes setores da sociedade sentarão à mesa para construírem juntos um caminho alternativo e parcerias para solucionar um problema complexo e real. A proposta é transformar a lógica de como enfrentar os desafios do desenvolvimento sustentável, ou seja, sai a visão fragmentada; entra a abordagem integrada.

Segundo Sérgio Andrade, empreendedor da Agenda Pública – negócio de impacto que atua para aprimorar a gestão pública, governança democrática e incentivar a participação social –, o laboratório vai construir uma metanarrativa para que todos possam se reconhecer, construírem soluções, mapa do caminho, uma visão comum para enfrentamento do problema, ações de impacto rápido e uma governança – que é principal entrega do laboratório, apontando como essa solução tem um encaixe institucional. “O FIIS é uma ótima iniciativa, porque precisamos nos reconhecer como sujeitos da transformação; entender que há uma mudança na maneira como a sociedade civil constrói suas ações e alternativas para impacto positivo. Para isso, vamos combinar recursos, ativos, esforços para transformar o ecossistema de empreendedorismo e inovação social”, afirma.

O FIIS vai reunir executivos e representantes de empresa para estimular a discussão da inovação social na esfera da iniciativa privada. Ao lado dos empreendedores, vão apresentar a visão de quem está inovando na gestão de grandes empresas – considerando os aspectos de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental. Entre os temas transversais, consumo consciente, economia circular e capitalismo consciente. A curadoria será da Plataforma Liderança Sustentável – que desde 2011 inspira e educa lideranças para os valores da sustentabilidade – e conta com 140 líderes. Para o FIIS, a proposta é levar painéis de até três CEOs, contando sobre a própria causa, o propósito e dilemas, em falas de até 15 minutos.O conteúdo produzido pela plataforma conta com quase 4 milhões de views das videopalestras, 510 eventos que impactaram mais de 120 mil líderes presencialmente pela mensagem da liderança com valores e oito publicações.

Para garantir a diversidade e abrangência do FIIS, a curadoria contou com a participação de organizações como a Gastromotiva, Abrale, Cies Global, Agenda Pública e Recode.

Eventos paralelos

O FIIS trará uma diversidade de eventos e fóruns que serão realizados em paralelo à programação oficial. O principal deles – e a inspiração para o FIIS – é o Sorriso do Bem, evento e premiação direcionado para os voluntários da Turma do Bem. Desde a primeira edição, em 2006, o encontro tem uma curadoria criteriosa que privilegia o debate de temas que ultrapassam os limites da odontologia. Há a participação de pensadores, professores, estudiosos e especialistas de áreas do conhecimento humano como Filosofia, Cultura, Psicologia, Literatura, Sociologia e Política para debaterem temas contemporâneos; no coredessa visão humanista está a genuína intenção de tornar o dentista-voluntário um profissional com uma dimensão maior de mundo. Na edição 2018, dentro do FIIS, contará com o evento de premiação do Melhor Dentista do Mundo.

A Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia – que atua pela democratização do tratamento e qualidade de vida das pessoas com doenças hematológicas – e Alianza Latina, rede internacional de capacitação para associação de pacientes, vão realizar o Fórum Melhores Práticas para Saúde no Terceiro Setor. Segundo Merula Stegall, da Abrale – uma das inegrantes da Aliança Latina, oferecer aos membros o contato com o conteúdo dos parceiros do festival irá ampliar o olhar dos líderes da saúde para o tema de empreendedorismo social. “Muitas ferramentas usadas por outros setores, que serão apresentadas pelos múltiplos parceiros do FIIS, permitirão novas reflexões e inspiração que certamente será transportada para a causa da saúde. Ao mesmo tempo, levar temas importantes para avançarmos com a agenda da saúde na região, certamente mobilizará outros atores que estarão no festival, mas não estariam no nosso Fórum”, afirma.

A Vivejar, negócio social de impacto positivo, é a agência de viagens oficial do evento. A produção é assinada pela Original 37 e da Marcelo Jabur Eventos.

FESTIVAL DE INOVAÇÃO E IMPACTO SOCIAL (FIIS)

O FIIS nasce da união da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e do Prêmio Empreendedor Social, iniciativas da Folha de S.Paulo, com a Turma do Bem – maior rede de voluntariado especializado do mundo. Em Poços de Caldas, Minas Gerais, o festival reunirá – de 2 a 7 de novembro – empreendedores e realizadores sociais; gestores de ONGs; captadores de recursos; investidores; estudantes e acadêmicos; comunicadores; inspiradores; creators e social makers; agentes públicos; gestores da iniciativa privada; artistas engajados; e dentistas do bem. www.folha.com/fiis

REDE FOLHA DE EMPREENDEDORES SOCIOAMBIENTAIS

Com interface internacional da Rede Schwab para o Empreendedorismo Social – iniciativa irmã do Fórum Econômico Mundial – a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais conta com 100 líderes de 92 iniciativas; empreendedores finalistas e vencedores do Prêmio Empreendedor Social e Prêmio Empreendedor Social de Futuro, que tem uma trajetória de 15 anos no Brasil em parceria com o jornal Folha de S.Paulo.

TURMA DO BEM

Fundada por Fábio Bibancos, a Turma do Bemé a maior rede de voluntariado especializado do mundo, com mais de 17 mil dentistas atuando em 14 países. Com o projeto Dentista do Bem, a organização oferece atendimento odontológico gratuito à população de baixa renda em condição de vulnerabilidade social e com graves problemas bucais: jovens de 11 a 18 anos. No projeto Apolônias do Bem,atendem mulheres vítimas de violência doméstica. Com a expansão internacional da TdB, foi criado o prêmio Melhor Dentista do Mundo, para reconhecer o profissional que mais fez pelo próprio município, ou seja, além de atender a jovens e crianças, fez a diferença na sua cidade e região, conquistando mudanças nas políticas públicas, espaços na imprensa, divulgações do projeto e o aumento de parcerias e voluntários.

Em 16 anos, a Turma do Bemimpactou mais de 70 mil jovens e 1.000 mulheres.A proposta da organização é promover a inclusão social por meio do sorriso, oferecendo não só tratamentos odontológicos e ortodônticos mas o resgate da autoestima e a possibilidade de uma vida plena. Estima-se A Turma do Bemtem um modelo inovador de gestão, baseado no voluntariado, caracterizado pela fácil reprodução e pelo baixo custo para a organização. Por seus projetos, a OSCIP conquistou, em 2016, o Prêmio Empreendedor Social– conduzido pela Folha de S. Paulo e Fundação Schwab. Com o reconhecimento, Fábio Bibancos, fundador e presidente-voluntário, tornou-se fellowda Ashoka. A TdB conta com reconhecimento da Organização das Nações Unidas e foi escolhida pela fundação filantrópica Epic Foundation para integrar o primeiro portfólio de instituições que investem em alto impacto social. Em 2017, foi eleita umas das 100 Melhores ONGs do Brasil, pela Revista Época e Instituto Doar. www.turmadobem.org.br

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Polícia prende 11 pessoas durante operação em Uberaba

Um suspeito encontra-se foragido e está sendo procurado

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) participou, nesta quinta-feira (17), da Operação “Retorno” em conjunto com as forças de segurança que compõem o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Uberaba. Ao todo, foram cumpridos oito mandados de prisão, sendo cinco contra investigados que estavam em liberdade e três em desfavor de pessoas que já estavam detidas no Sistema Prisional por outros delitos. Um suspeito encontra-se foragido e está sendo procurado.

Outras três prisões em flagrante foram efetuadas no curso da operação, duas por tráfico de drogas e uma por posse ilegal de munição calibre 9mm. A ação policial é um desdobramento da Operação “Dilúvio”, resultante de provas que foram compartilhadas com a Polícia Civil, a qual realizou diligências adicionais e conseguiu os mandados de prisão preventiva junto à Justiça em Uberaba.

A quadrilha investigada é especializada em roubos de veículos, inclusive é acusada de orquestrar e executar um roubo de um carro sedan de luxo ocupado por mulheres indefesas. O veículo teria sido utilizado em pelo menos mais uma ocorrência, o roubo de uma caminhonete de luxo.

“Retorno” refere-se ao retorno da prova produzida durante a Operação “Dilúvio”, ao retorno das operações conjuntas das forças de segurança e o retorno de pessoas perigosas à prisão.

Continua lendo

Últimas Notícias

Empresa lança operação de bikes e patinetes em Belo Horizonte

Bicicletas e patinetes elétricos estão disponíveis no Centro, Savassi, Santa Efigênia, entre outros

Área atendida – Foto: Divulgação

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, passa a oferecer o serviço de compartilhamento de bicicletas no sistema dockless (sem estação para retirada e devolução) e patinetes elétricos em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

A empresa inicia a operação piloto na região dos bairros Centro, Savassi, Santa Efigênia, Santo Agostinho, Lourdes, Funcionários, Carmo, Cruzeiro, Anchieta e Sion com mais de 500 bikes e 250 patinetes, ambos com preço acessível – R$ 1 a cada 10 minutos para as bikes e R$3,00 o desbloqueio + R$0,50 a cada minuto de uso do patinete.

As bikes, que estarão disponíveis inicialmente em pontos privados parceiros, podem ser usadas de segunda a segunda, 24 horas por dia, e estacionadas depois em qualquer lugar dentro da área de atuação da Yellow na cidade, em locais onde o estacionamento de bicicletas é permitido (paraciclos e vagas comum de veículos, perpendicularmente ao sentido da via).

Já os patinetes estarão disponíveis todos os dias da semana das 8 às 20 horas. “Começamos com mais de 30 pontos parceiros para bikes e patinetes e outros estão em cadastramento. A Yellow disponibiliza todas as manhãs os patinetes nesses locais; já o usuário pode encerrar a corrida em um desses pontos ou em qualquer local da área de atendimento, contanto que tome cuidado para não atrapalhar o fluxo de pedestres”, explica um dos fundadores da Yellow, Ariel Lambrecht. No final do dia a Yellow recolhe os patinetes para recarga, manutenção e limpeza. E na manhã seguinte, os disponibiliza novamente para uso nos pontos privados.

Assim como em São Paulo, as corridas podem ser pagas com cartão de crédito e dinheiro. Os créditos para uso das bicicletas poderão ser comprados em dinheiro em bancas de jornal e lojas, entre outros estabelecimentos parceiros espalhados pela cidade, como lanchonetes, que vão receber o valor em espécie e transferir, na hora, o montante para o app do usuário, como já acontece com as recargas de celular.

“Temos acompanhado com atenção e contribuído com as ações da BHTrans no chamamento público para operação de bicicletas compartilhadas e, tão logo o modelo sem estação seja contemplado, procederemos com as adequações legalmente exigíveis”, completa Lambrecht.

A Yellow, primeira empresa de compartilhamento de bicicletas sem estações do Brasil, iniciou suas operações em São Paulo em 2 de agosto e que acaba de somar um milhão de corridas. Enquanto amplia e consolida sua operação no Brasil, a Yellow também inicia sua atuação em outros países da América Latina.

Impacto positivo na cidade

Para garantir a melhor experiência do cidadão, preservar o ambiente urbano, apoiar boas práticas do usuário e respeitar toda a sociedade, a Yellow inicia a operação em Belo Horizonte com iniciativas de manutenção, organização do espaço físico e incentivo ao uso responsável. Os ‘Guardiões Yellow’ circularão todos os dias da semana para mapear bicicletas e patinetes, organizá-los, redistribuí-los estrategicamente e retirá-los para manutenção quando necessário, contribuindo, assim, para a melhor distribuição e posicionamento das bicicletas pela cidade, além de apoiar os usuários e garantir as boas práticas.

Continua lendo

Últimas Notícias

Carro desce ladeira e cai sobre casa na Região da Pampulha, em BH

Motorista do carro ficou ferido

Carro parou sob a casa — Foto: Marcelo Costa/Defesa Civil

Um carro descontrolado desceu uma ladeira e caiu sobre uma casa no bairro Cachoeirinha, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, durante a tarde desta sexta-feira, 18.

De acordo com o Corpo de Bombeiro, o carro desceu uma ladeira, atingiu uma parede e o telhado da casa. Ninguém do imóvel ficou ferido.

A Defesa Civil foi esteve no local onde vistoriou e disse que não há risco de desabamento.

Segundo o corporação, o acidente aconteceu na Rua Flor da Cachoeira e deixou o motorista ferido. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Continua lendo