Redes Sociais

Últimas Notícias

Hackaton Sustentar busca soluções inovadoras para a indústria do aço

Iniciativa estimula ideias para os desafios do desenvolvimento sustentável do setor

Contribuir com soluções sustentáveis para o planeta, ter acompanhamento de mentoria e ainda receber prêmio em dinheiro são os principais motivos para pessoas empreendedoras, apaixonadas por tecnologia e inovação, se inscreverem para o Hackathon Sustentar – Inovação e Soluções Sustentáveis. Informações e inscrição: //sustentar.net/2018/. As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de novembro.

O Hackathon Sustentar vai selecionar ideias de soluções inovadoras para os desafios globais do desenvolvimento sustentável, com ênfase em três áreas: Produção de Aço com Baixa Pegada de Carbono; Reciclagem Urbana; Economia Circular aplicada à Indústria do Aço.

O Hackathon Sustentar é uma iniciativa do Sustentar 2018 – 11º Fórum Internacional pelo Desenvolvimento Sustentável, promovido pelo Instituto Sustentar de Responsabilidade Socioambiental, em co-realização com o Sebrae Minas e patrocínio da ArcelorMittal e Gerdau.

A maratona de programação das soluções inscritas será realizada nos dias 10 e 11 de novembro no Lemonade, na Unidade Administrativa II UFMG, Rua Professor Amílcar Viana Martins, s/nº, com o Demoday (apresentação dos projetos) no dia 23 de novembro, na abertura do Sustentar 2018.

Serão selecionadas três equipes vencedoras que, além de prêmios num valor total de R$ 5 mil, terão orientação de profissionais especializados e contarão com acompanhamento de mentoria para o desenvolvimento das ideias.

Serviço

Hackaton Sustentar
Inscrições até 4 de novembro
Informações: //sustentar.net/2018/

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Presidente e três diretores da Vale são afastados

Pedidos de afastamento foram feitos pelos próprios executivos, depois de recomendações do MP

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e três diretores da mineradora foram afastados por decisão do Conselho de Administração da empresa. Segundo nota divulgada à imprensa, os pedidos de afastamento foram feitos pelos próprios executivos, depois de recomendações do Ministério Público Federal, da Polícia Federal, do Ministério Público de Minas Gerais e da Polícia Civil do estado.

A decisão de aceitar os pedidos de afastamento foi tomada entre a noite de sexta-feira (1º) e a madrugada de ontem (2). A presidência interina da empresa já foi assumida pelo diretor executivo de Metais Básicos da Vale, Eduardo de Salles Bartolomeo, conforme plano de interinidade previamente discutido.

Além de Schvartsman, foram afastados Gerd Peter Poppinga (diretor executivo de Ferrosos e Carvão), Lucio Flavio Gallon Cavalli (diretor de Planejamento e Desenvolvimento de Ferrosos e Carvão) e Silmar Magalhães Silva (diretor de Operações do Corredor Sudeste).

Claudio de Oliveira Alves, atual diretor de Pelotização e Manganês, ocupará interinamente a função de diretor executivo de Ferrosos e Carvão, e Mark Travers, atual diretor Jurídico, de Relações Institucionais e Sustentabilidade de Metais Básicos, ocupará interinamente a função de diretor executivo de Metais Básicos.

“A Vale informa também que seu Conselho de Administração permanece em prontidão, na busca de um relacionamento transparente e produtivo com as autoridades brasileiras, visando ao esclarecimento dos fatos, à reparação apropriada dos danos e à integridade da empresa, e que manterá a sociedade e os mercados informados sobre qualquer fato novo”, diz a empresa em nota.

Presidente interino

O presidente interino da Vale, Eduardo Bartolomeo, estava na Diretoria Executiva de Metais Básicos da empresa desde 1º de janeiro de 2018. Antes disso, no entanto, já havia passado por outras diretorias. De 2004 a 2006, foi diretor do Departamento de Operações Logísticas e, de 2007 a 2012, foi diretor executivo na empresa.

De setembro de 2016 a dezembro de 2017, integrou o Conselho de Administração da Vale como representante do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Graduado em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1988, tem títulos de MBA pela Universidade Católica de Leuven, na Bélgica, e pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos.

Continua lendo

Últimas Notícias

Brumadinho contrata profissionais para atender vítimas da tragédia

Bombeiros permanece trabalhando na lama de rejeitos da mineradora

A prefeitura de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, contratou 142 profissionais com formações diversas em saúde (psiquiatria, psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia) e na área social (assistência social e direito) para atender as vítimas resgatadas com vida e os familiares das pessoas que morreram em consequência do rompimento da barragem da mineradora Vale no Córrego do Feijão.

As equipes iniciam treinamento na quinta-feira (7) após o feriado de carnaval. Os profissionais de assistência humanitária foram selecionados por meio de concurso público da prefeitura, conforme determinação do Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

O pessoal contratado será remunerado com recursos (R$ 2,6 milhões) repassados pela Vale à Prefeitura de Brumadinho. Além do atendimento à saúde e assistência social, os recursos podem ser utilizados na compra de equipamentos para atendimentos emergenciais.

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais permanece trabalhando na lama de rejeitos da mineradora Vale, fazendo buscas com escavadeiras convencionais e anfíbias, tratores, pás carregadeiras e caminhões para a retirada da lama. Segundo os bombeiros, algumas escavações chegam a 20 metros de profundidade.

A Defesa Civil de Minas contabiliza, até o momento, 186 mortos na tragédia. Todos identificados.

Continua lendo

Últimas Notícias

Blitz educativa na MG-010 orienta motoristas sobre os perigos da mistura álcool e direção no Carnaval

Com distribuição de materiais e muita música, ação da Secretaria de Segurança Pública buscou chamar a atenção de condutores e passageiros também para a manutenção dos veículos e a direção responsável, além da prevenção às drogas

Motoristas e motociclistas que pegaram a estrada para viajar ou que estão chegando para curtir o Carnaval em Belo Horizonte tiveram uma surpresa na manhã desta sexta-feira, 01.03. Eles participaram de uma blitz educativa na MG-010, que visou alertar condutores e passageiros sobre os perigos da mistura álcool e direção.

Realizada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em parceria com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER), Secretaria de Estado de Saúde, Polícia Militar Rodoviária, Polícia Militar, Polícia Civil, Detran, BHTrans e empresas parceiras, o evento também procurou alertar os motoristas sobre a importância de acompanhar sempre a manutenção do veículo, praticar a direção segura, usar o cinto de segurança, respeitar os limites de velocidade, usar corretamente os faróis, entre outros temas.

Coordenadora de Ações de Trânsito da Sesp, Christianne Aguiar destaca que a intenção é educar os condutores não apenas para o período do Carnaval, mas também alertar para que as pessoas efetivamente sejam mais prudentes e conscientes em sua rotina diária no trânsito. “Desde 2017, os acidentes de trânsito com causa presumida dirigir embriagado estão caindo no Estado, e isso se deve às campanhas preventivas e educativas. A prevenção é sempre o melhor caminho”, afirma.

Em 2018, Minas Gerais registrou queda de 11,25% nos registros de acidentes de trânsito com causa presumida embriaguez, em comparação com 2017. Foram 5.011 acidentes, contra 5.646 no ano anterior. A redução continuou no início deste ano: Minas teve 325 registros em janeiro de 2019, contra 363 no mesmo período do ano passado – uma queda de 10,47%. Em Belo Horizonte, a redução foi ainda maior: 42,86%. Foram 35 acidentes em janeiro de 2018, contra 20 em janeiro deste ano.

Marchinhas pela segurança

A ação desta sexta-feira contou ainda com uma apresentação da banda de educação para o trânsito da BHTrans, que tocou marchinhas com temas relacionados a trânsito e segurança para quem passava pelo local. Diversos materiais informativos foram distribuídos, e pedestres e passageiros de ônibus também foram abordados.

Weligton Souza, de 9 anos, estava passando pelo local, acompanhado dos irmãos, e fez questão de parar.  “Aprendi a musiquinha e vou cantar para o meu pai. Ele não gosta de usar cinto de segurança. Estou levando esses materiais para entregar para ele também”, contou.

Um dos motoristas abordados, Edgar Luiz contou que já presenciou vários acidentes acontecerem por imprudência dos motoristas. “Tem muita gente que não respeita os limites de velocidade, não faz a manutenção do veículo e aí acontecem os acidentes. Por isso, concordo que é mesmo importante alertar as pessoas a ter mais consciência no trânsito”, disse.

Fernanda Souza foi uma das passageiras de ônibus abordadas. Ela estava em um dos veículos de viagem que foram parados na ação – em seu ônibus, a maioria dos passageiros não estava usando o cinto de segurança. “Essa ação tem que acontecer sempre. As pessoas precisam ter consciência sobre o uso do cinto também no ônibus. Acho que agora todos aqui vão passar a usar”, comentou.

Prevenção às drogas

 

Também presente na blitz educativa, a Subsecretaria de Política sobre Drogas da Sesp, em parceria com a Polícia Militar, deu início a uma série de ações para conscientizar as pessoas sobre o uso do álcool e outras drogas durante o Carnaval. Em diferentes pontos da capital, as equipes da Subsecretaria estão orientando motoristas e pedestres sobre os perigos que o uso dessas substâncias pode trazer. Durante as abordagens, materiais informativos são distribuídos inclusive para as crianças. Para elas, revistinhas e carinhas personalizadas abordam o tema de forma lúdica. Em alguns pontos, a ONG Bloco Show também está ajudando a chamar a atenção da população.

Superintendente de Acolhimento Integral aos Usuários de Drogas, Fabiane Oliveira explica que durante o Carnaval há um aumento na experimentação e abuso de álcool e outras drogas, sobretudo entre os jovens. “Assim, é imprescindível essa ação preventiva, visando orientar o folião quanto aos riscos desse comportamento. A mensagem é educativa, e o lema é curtir a festa de modo saudável e seguro”, destaca.

Na manhã desta sexta-feira, uma ação foi realizada no Instituto de Educação, no centro de Belo Horizonte. Já na parte da tarde, as equipes vão à Avenida dos Andradas, em frente ao Boulevard Shopping, e à Cidade Administrativa. No domingo, 3 de março, a ação acontece na Feira Hippie, em frente ao Mercado das Flores.

Continua lendo