O Por Dentro de Minas é um portal de notícias de Belo Horizonte e todo o estado de MG. Últimas notícias, informações em tempo real do trânsito, previsão do tempo, agenda cultural, emprego, colunas, blogs e coberturas especiais.

O que é e como fazer análise de riscos ambiental

O que é e como fazer análise de riscos ambiental - Foto: Divulgação
O que é e como fazer análise de riscos ambiental – Foto: Divulgação
Por Dentro de Minas - Google News

O planejamento é algo de extrema importância dentro do contexto empresarial. Por esse motivo, é imprescindível ter em mãos uma análise de riscos. Mas, o que é uma análise de riscos?

O risco nada mais é do que algo que pode ou não acontecer e que vai gerar algum tipo de impacto, seja em um projeto ou negócio. Por esse motivo, é fundamental promover a avaliação de risco ambiental, dos riscos químicos, toxicologia ocupacional e riscos ambientais.

O que é e como fazer análise de riscos?

Em um empreendimento é preciso realizar a avaliação de risco ambiental, pois, somente assim será possível ter certeza se a iniciativa tem a possibilidade de resultar em prejuízo ou causar algum acidente ambiental.

Apostar na análise de riscos é fundamental para que a empresa consiga obter as licenças legais e as autorizações dos órgãos para tirar o seu projeto do papel. 

O que é e como fazer análise de riscos?

Por meio de um estudo, é possível avaliar e identificar o que ameaça o projeto, quais são as oportunidades que podem surgir e quais os impactos que ele pode trazer, isso é a chamada análise de risco.

Além disso, é por meio da análise de riscos que é possível fazer uma avaliação de risco segurança do trabalho, pois assim ficará mais fácil atuar com medidas de prevenção, resposta e mitigação.

1) Identifique os riscos e as pessoas

Quem vai fazer uma análise deve considerar os riscos existentes em cada um dos setores, bem como dos equipamentos e das pessoas. Cada um desses processos precisa ser conhecido, pois somente assim será possível identificar de forma assertiva todos os riscos ambientais, riscos químicos e a toxicologia ocupacional. 

2) Avalie e priorize os riscos

Depois de identificar os riscos, a avaliação é imprescindível. Por meio dela, o responsável será capaz de identificar quais são as deficiências seja das máquinas e/ou  do setor. A partir disso, ele poderá atuar propondo medidas e soluções que resultem em eficiência.

Na etapa de avaliação e priorização dos riscos, a análise dos riscos poderá ser calculada de forma estatística e assim o encarregado poderá ter uma visão de todos os problemas que forem identificados.

3) Busque soluções preventivas

De nada adianta fazer uma análise dos riscos, se as soluções preventivas não são buscadas. É fundamental que todos atuem para que os problemas encontrados  sejam sanados levando como base as normas que regulamentam o trabalho seguro.

4) Implemente as medidas

Vencida as etapas anteriores, é hora de colocar todas as medidas de prevenção em prática, ou seja, se for preciso trocar equipamentos, eles precisarão ser trocados, se o problema for a falta do uso ou o uso errado dos equipamentos de proteção individual (EPI), a empresa precisará agir para que tudo funcione de forma correta.

5) Faça o acompanhamento e revisão

De nada adiantará identificar, avaliar, buscar as soluções e implementar as medidas se a equipe gestora não promover o acompanhamento das ações bem como a revisão delas.

Por isso, cabe aos gestores acompanharem e revisarem de forma constante tudo o que foi feito, pois só assim a análise de riscos dará o resultado desejado.

Total
4
Shares

Relacionados