Polícia indicia quatro pessoas por lavagem de dinheiro em golpes em Frutal

Homem já possuía passagens policiais por estelionato e porte ilegal de arma de fogo
Polícia indicia quatro pessoas por lavagem de dinheiro em golpes em Frutal - Foto: Divulgação/PCMG
Polícia indicia quatro pessoas por lavagem de dinheiro em golpes em Frutal – Foto: Divulgação/PCMG
Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)
Índice Hide
  1. Lavagem de dinheiro

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Frutal, no Triângulo Mineiro, indiciou nesta sexta-feira (7/5) dois homens e duas mulheres por suspeita de envolvimento em lavagem de dinheiro obtido fraudulentamente em leilões de gado. O prejuízo às vítimas supera R$ 1,6 milhão.

De acordo com as investigações, entre maio e abril de 2015, um homem de 33 anos, que já possuía passagens policiais por estelionato e porte ilegal de arma de fogo, efetuou diversas compras nos leilões, com cheques sem fundos, o que gerou o prejuízo de R$ 1.690.917,07 aos pecuaristas. Na ocasião, o suspeito foi preso por estelionato.

Lavagem de dinheiro

À época, a PCMG iniciou apurações paralelas para determinar como o investigado estava lavando os valores milionários oriundos dos golpes. Com a quebra de sigilo bancário e fiscal do investigado e seus familiares, autorizado pela Justiça, a PCMG identificou o envio de R$ 879 mil em recursos financeiros da conta do suspeito para a conta do pai dele, de 48 anos, os quais foram transferidos para outras contas e sacados logo em seguida.

Nesse mesmo período, a PCMG identificou a compra de dois apartamentos em um edifício localizado em Caldas Novas (GO) pelo pai do suspeito, no valor de R$ 520 mil. Em seguida, ele teria simulado a venda dos imóveis para uma terceira suspeita, de 50 anos, dando poderes de administração para a filha e irmã do suspeito de aplicar os golpes, uma mulher de 24 anos.

A investigada de 24 anos, tentando dar aparência lícita dos valores fraudulentos obtidos na época, ainda tentou abrir uma boate na cidade de Uberaba, chegando a abrir uma empresa para tanto. As fraudes financeiras foram comprovadas por meio de laudos periciais elaborados pelo Instituto de Criminalística (IC) da PCMG em Belo Horizonte.

Em razão dos crimes, a PCMG concluiu o inquérito policial, com indiciamento dos suspeitos, e representou junto à Justiça pelo sequestro dos bens imóveis dos investigados, contando já com parecer favorável do Ministério Público.

Total
1
Shares
Reportagem Anterior
Incêndio de grandes proporções atinge galpão e casas em Contagem - Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Incêndio de grandes proporções atinge galpão e casas em Contagem

Próxima Reportagem
Helicóptero com 4 tripulantes cai no bairro Olhos D’água, em Belo Horizonte - Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Helicóptero com 4 tripulantes cai no bairro Olhos D’água, em Belo Horizonte


Postagens Relacionadas