Gerais

Polícia Civil identifica grupo especializado no tráfico de skunk em BH

Polícia Civil identifica grupo especializado no tráfico de skunk em BH - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia Civil identifica grupo especializado no tráfico de skunk em BH - Foto: Divulgação/Polícia Civil
  • Operação apreendeu cerca de 180 kg de maconha e 25 kg de skunk
Polícia Civil identifica grupo especializado no tráfico de skunk em BH - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia Civil identifica grupo especializado no tráfico de skunk em BH – Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu dois homens suspeitos de pertencerem a uma organização criminosa especializada na distribuição, por atacado, da droga skunk. A Polícia acredita que o grupo tenha atuação em toda região metropolitana de Belo Horizonte. Durante a ação, foram apreendidos cerca de 180 kg de maconha e 25 kg de skunk.

O chefe do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), delegado-geral Júlio Wilke, ressalta a inovação das organizações criminosas especializadas no tráfico de drogas. “É a primeira vez que o Denarc apreende o skunk – que é uma espécie modificada geneticamente da maconha, com valor de mercado, no mínimo, cinco vezes maior que a droga comum – na modalidade prensada. Isso demonstra que esse tipo de entorpecente está sendo produzido e comercializado em larga escala”, destaca o chefe do Denarc.

Fases da investigação

As investigações iniciaram a partir da informação de que um carregamento de quatro toneladas de drogas chegaria a capital. Segundo o delegado Rodolpho Machado, no dia 19 de agosto, a Polícia Civil tomou conhecimento da compra e venda de parte dessa droga, no bairro Cidade Nova, quando foram apreendidos três quilos de skank.

“Na ocasião, conseguimos prender dois suspeitos. Um se passava por motorista de aplicativo e o outro, que pertence a uma família com mais recursos financeiros, sendo filho de médico, fazia a ponte entre o fornecedor do aglomerado com outros traficantes de atacado da zona sul”, informou Machado.

No dia 24 de agosto, os policiais do Denarc realizaram a apreensão de significativa quantidade de maconha em Ribeirão das Neves. Conforme explicou o delegado Daniel Araújo, “Não efetuamos a interceptação durante a remessa, mas conseguimos ‘estourar’ um local onde parte da droga estava estocada, e apreender 180 quilos de maconha e 20 kg de skunk”.

Dando sequência aos trabalhos investigativos, a equipe do Denarc apreendeu, na última terça-feira (25), outros dois quilos de skunk, no bairro Jardim Montanhês, em Belo Horizonte.

As investigações prosseguem com o objetivo de desarticular toda organização criminosa.

8100 Publicações

Sobre
A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.
Artigos
Relacionados
Gerais

Homem é suspeito de assassinar a própria mãe em Cataguases

Suspeito, filho da vítima assassinada, encontra-se internado no Hospital de Cataguases
Gerais

Polícia Civil apreende 35 aves silvestres em casa da zona rural em Itatiaiuçu

Apreensão foi descoberta após denúncia anônima de que havia manutenção ilegal e possível comercialização de animais silvestres
Gerais

Maternidade após os 40 anos requer cuidados especiais

Apesar dos riscos, a gravidez tardia pode em alguns casos ser até um benefício para as mamães Construir uma família é um…

Deixe uma resposta