ELEIÇÕES 2020Veja os 15 nomes dos candidatos a Prefeito em Belo Horizonte saiba mais
Gerais

Polícia impede entrada de drogas e celulares em presídio de Poços de Caldas

Polícia impede entrada de drogas e celulares em presídio de Poços de Caldas
Polícia impede entrada de drogas e celulares em presídio de Poços de Caldas - Foto: Divulgação/PCMG
Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)
Polícia impede entrada de drogas e celulares em presídio de Poços de Caldas

Polícia impede entrada de drogas e celulares em presídio de Poços de Caldas – Foto: Divulgação/PCMG

Com a deflagração da operação “Intramuros”, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) localizou drogas acondicionadas em barras de sabão e sabonete, além de kits contendo aparelhos celulares e fumo que seriam enviados ao Sistema Prisional em Poços de Caldas, no Sul doe Minas. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta terça-feira (26). Dois homens, de 19 e 26 anos, foram autuadas em flagrante.

De acordo com Delegado Cleyson Brene, há algumas semanas a Agência de Inteligência da PCMG, em Poços de Caldas, monitorava informações relacionadas ao comércio ilícito de entorpecentes no interior do presídio local. A partir daí, a PCMG representou à Justiça pelas medidas cautelares. “Objetivo da operação é combater e coibir essa modalidade de tráfico de drogas”, destaca.

No imóvel do bairro Santa Augusta, a equipe encontrou tabletes de maconha armazenados em barras de sabão e de sabonete, além de outras porções da droga dentro de uma nécessaire e balança de precisão. “Conforme levantado, o material seria enviado via Correios ao presídio”, observa Brene. O suspeito, de 26 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas e encaminhado ao Sistema Prisional.

Kits

Já no segundo alvo, no bairro Dom Bosco, os policiais civis arrecadaram os kits compostos por aparelhos celulares, carregadores, fumo e isqueiro. “Esses materiais eram arremessados para o telhado do presídio com uma linha de pesca e os detentos os recolheriam durante o banho de sol”, conta o Delegado.

Conforme apurado, os telefones seriam vendidos entre R$ 1,5 mil a R$ 2 mil, isqueiro por R$ 70 e a porção de fumo, R$ 75. “O pagamento seria feito por familiares dos detentos, provavelmente, por conta bancária”, acrescenta Brene. O investigado, de 19 anos, foi autuado pele crime de favorecimento real, sendo lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Segundo Cleyson Brene, as apurações prosseguem para traçar a dinâmica da prática criminosa e identificar eventuais destinatários dos materiais. Ele acrescenta que, até o momento, não foi identificado no trabalho investigativo o envolvimento de funcionário público no esquema.

7943 Publicações

Sobre
A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.
Artigos
Relacionados
Gerais

Polícia Civil prende suspeito de abusar de adolescente em Mateus Leme

Homem foi preso em flagrante por estupro de vulnerável
Gerais

Casal suspeito de roubos é preso em Uberlândia

Foram realizadas buscas em cinco endereços que os investigados frequentavam
Gerais

Governo de Minas pagará salário de dezembro e parte do 13º a todos os servidores antes do Natal

Quase 40% da folha do abono natalino será paga no dia 23/12

Deixe uma resposta