ÚLTIMASBelo Horizonte registra primeira morte por dengue em 2020 saiba mais
Gerais

Justiça manda soltar mulher suspeita de injúria racial em BH após pagamento de fiança de R$ 10 mil

A estudante Natália Burza Gomes Dupin, 36, presa deste a tarde da última quinta-feira (5) por suspeita de cometer injúria racial contra um taxista no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, pagou R$ 10 mil de fiança e responderá ao processo em liberdade após uma audiência de custódia no Fórum Lafayette, no bairro Barro Preto, na manhã deste sábado (7).

A juíza Roberta Chaves Soares em uma audiência de custódia, no Fórum Lafayette, no bairro Barro Preto, na Região Centro-Sul, determinou que Natália realizasse o pagamento do valor para que a mulher seja solta. Caso ela descumpra as determinações judiciais, poderá ser presa novamente.

O crime

A mulher foi autuada em flagrante por injúria racial, desacato, desobediência e resistência após dizer ao motorista que “não andava com negros” e de se confessar racista. Ela chegou a ser levada unidade do sistema prisional. Segundo o registro policial, o taxista Luis Carlos Alves Fernandes, há 16 anos na profissão, estava parado na Avenida Álvares Cabral, em frente ao prédio da Justiça Federal.

Segundo a Polícia Militar (PM), Luiz Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, perguntou se a mulher, que estava com o pai idoso, precisava de um táxi; ela disse que precisava sim, mas não andava com “preto”.

O motorista falou que a mulher não poderia dizer aquilo, porque era crime; ela respondeu: “eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”. E na sequência cuspiu no pé dele.

7712 Publicações

Sobre
A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.
Artigos
Relacionados
Gerais

Tecnologia excessiva na pandemia pode ser um risco à saúde

Pesquisa aponta aumento no uso de celulares e computadores; conteúdos inadequados e horas conectadas podem atrapalhar sono, causar doenças psicológicas e diminuir…
Gerais

Polícia prendem suspeito de homicídio horas depois do crime em São Sebastião do Paraíso

Diligências continuarão para determinar a motivação do crime e se há outros envolvidos
Gerais

Polícia conclui investigação sobre morte de homem carbonizado em Vespasiano

Motivação para o crime seria o fato de a vítima já ter auxiliado em um atentado cometido contra um amigo do suspeito preso
Power your team with InHype

Add some text to explain benefits of subscripton on your services.

Deixe uma resposta