fbpx
Redes Sociais

Veículos

Equipamento impede sinal de rastreadores de veículos; saiba como se proteger

Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)

Para que você consiga usufruir dos serviços oferecidos pela instalação de rastreador veicular é imprescindível que o seu aparelho de rastreador veicular esteja funcionando corretamente. Veja qual é o equipamento que impede sinal de rastreadores de veículos; saiba como se proteger.

Como funciona a ação do Jammer

Com o objetivo de que você não seja prejudicado pela falta de sinal do rastreador automotivo é imprescindível de que você se informe sobre quais são as atividades realizadas pela empresa de rastreamento de veículos para que o desempenho rastreador para moto e rastreador de carro não seja afetado.

A empresa de rastreadores de veículos não pode abster-se do uso de tecnologias que protegem o equipamento rastreador veicular desse tipo de dispositivo.

O Jammer bloqueia os sinais do rastreador veicular via satélite o que acaba prejudicando o sistema de rastreamento veicular que é utilizado para manter a comunicação da moto ou carro com a central de rastreamento veicular grátis.

Além disso, dependendo da proximidade que o veículo estiver do Jammer é possível que o rastreador para veículos e também que o bloqueador veicular não funcionem por até 10 metros, o que pode facilitar a ação de meliantes que querem furtá-lo.

Antes de contratar o serviço de rastreamento gps veicular verifique o que está incluso no termo de adesão rastreamento veicular para que diante de um imprevisto como esse você não seja prejudicado.

Por que usar o rastreador veicular mesmo assim?

Pode ser que você tenha pensado que a instalação rastreador automotivo não valha a pena por conta da possibilidade de ter a performance prejudicada por conta de outro aparelho. 

Entretanto, não há com o que se preocupar, basta procurar por uma empresa de rastreamento veicular que ofereça o melhor rastreador automotivo que conta com o sistema “Anti-Jammi”.

Dessa forma, no caso de roubo ou furto eles terão acesso às informações sobre o local em que ele foi deixado, e o percurso por meio do site para rastreamento veicular – o que também é útil para conseguir localizar vítimas que foram sequestradas junto com a moto ou carro.

Além de que, dependendo das marcas de rastreador veicular disponíveis você tem a vantagem de dispor do botão de pânico que pode ser acionado sempre que o usuário se sentir em uma situação de perigo.

 

Gerais

Terceira parcela do IPVA 2020 começa a vencer nesta sexta-feira

Proprietários de veículos também devem ficar atentos à Taxa de Licenciamento, que vence em 31 de março

• atualizado em 24/04/2020 às 23:37

Proprietários de veículos que optaram por parcelar o IPVA 2020, em Minas Gerais, devem quitar a terceira e última parcela do imposto a partir desta sexta-feira (13/3), quando é iniciada a escala, com vencimento para os finais de placa 1 e 2. O cronograma segue até quinta-feira (19/3) da próxima semana, sempre com dois finais de placa por dia.

Os motoristas também devem ficar atentos ao prazo para pagamento da Taxa de Renovação do Licenciamento Anual de Veículo (TRLAV) – no valor de R$ 105,78 -, que termina em 31 de março.

Balanço da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) aponta que, até o dia 29 de fevereiro, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) gerou uma arrecadação de R$ 3,6 bilhões, o equivalente a 60% do valor total (R$ 6,1 bilhões) emitido do tributo.

Vale destacar que cerca de 4,3 milhões de veículos estão em situação de inadimplência, pois os proprietários não pagaram nenhuma parcela do imposto. Este volume representa 42% do total da frota tributável do Estado, de 10,2 milhões de veículos.

Pagamento

O pagamento do IPVA pode ser feito diretamente nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores autorizados – Bradesco, Mercantil do Brasil, Caixa Econômica Federal, casas lotéricas, Mais BB, Banco Postal, Santander e Sicoob -, bastando informar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Os correntistas, podem ainda utilizar o terminal bancário ou o sistema on-line dos bancos.

Quem deixar de pagar o imposto incorrerá em multa de 0,3% ao dia, até o 30º dia de vencido, e 20% após esse período, além dos juros da Selic. O débito também pode ser inscrito em dívida ativa e encaminhado para protesto cartorial.

Esclarecimentos relativos ao IPVA 2020 podem ser obtidos no site da Secretaria de Estado de Fazenda e pelo número 155 do LigMinas, com ligação gratuita para Minas Gerais.

Servidor público

Os servidores públicos do Executivo estadual – militares e civis, ativos e inativos – e pensionistas que não receberam até 31 de dezembro passado qualquer parcela do 13° salário de 2019 poderão pagar o IPVA até o dia 31 de março de 2020.

A medida é válida para veículos que estejam registrados no Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) em nome do próprio servidor ou pensionista. A prorrogação é aplicada automaticamente, não sendo necessário pedido ou requerimento.

O desconto de 3% para o pagamento em cota única fica mantido para a quitação em qualquer data, até o limite de 31 de março de 2020.

Taxa de Licenciamento

Assim como o IPVA, a Taxa de Licenciamento pode ser paga diretamente nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores autorizados, bastando informar o Renavam. A multa por atraso no pagamento do tributo é de 0,15% ao dia, até o 30º dia, de 9% do 31º até o 60º e 12%, a partir do 61º dia. Os juros também são calculados pela Selic.

Continuar lendo

Veículos

Placa Mercosul: entenda a mudança e as novas regras de emplacamento

Padrão da placa Mercosul conta com diversos novos detalhes, que a diferem muito do modelo antigo brasileiro

• atualizado em 25/04/2020 às 08:29

Começando a valer em todo o Brasil no dia 31 de janeiro de 2020, a Placa Mercosul vem substituir as placas antigas cinzas e trazem mudanças de identificação para os veículos. Entenda o que muda e quais veículos precisam realizar a mudança de placa.

O que muda da placa antiga para a placa Mercosul

O padrão da placa Mercosul conta com diversos novos detalhes, que a diferem muito do modelo antigo brasileiro. O primeiro detalhe é que a placa especifica somente o país de origem do veículo e não mais o município e estado, presentes na placa cinza. A placa conta com o nome e a bandeira do país, além da bandeira do Mercado Comum do Sul (Mercosul), na parte superior.
Outro ponto que chamou atenção foi o QR Code. O código, que pode ser lido pela câmera de qualquer Smartphone tem como função o rastreamento do veículo e o detalhamento de outras informações que não entraram na placa.

As placas também diferenciam as categorias de veículos por 6 cores: preto para veículos particulares; vermelho para comerciais; verde para especiais; azul para oficiais; amarelo para diplomáticos e cinza para colecionadores.
Embora seja comum aos países do bloco econômico, a placa Mercosul possui algumas alterações de país para país. A versão oficializada em 31 de janeiro também não foi a primeira versão brasileira.

A primeira versão foi apresentada em novembro de 2014, com o acréscimo de outras informações sobre o veículo. Foram realizadas diversas alterações entre 2016 e 2018 até a placa ser oficializada em 2020.

Quem precisa e quem não precisa trocar a placa

A regra divulgada pelo Detran determina que todos os veículos que tiverem seu primeiro emplacamento a partir de fevereiro de 2020, já deverão utilizar a placa Mercosul.

Além dos veículos novos, todos os casos de mudança de placa que vierem a acontecer a partir de agora deverão utilizar a placa Mercosul. Portanto, veículos que tiverem alteração de categoria, mudança de município ou estado deverão realizar a troca de placa para o modelo Mercosul. O mesmo deve acontecer em casos de furto, extravio ou danificação de placa; além de veículos reprovados na vistoria veicular em procedimentos envolvendo a placa ou o seu lacre.

O emplacamento no padrão antigo só será realizada em veículos que tiverem sua taxa de emplacamento paga e documentos protocolados até o último dia 28 de janeiro, antes do padrão Mercosul entrar em vigor.

Já para os veículos que não se encaixam nos critérios obrigatórios, a mudança da placa antiga pela placa do Mercosul é voluntária. Caso os proprietários de veículos se interessarem pela troca, será necessário realizar a vistoria veicular e também realizar um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), arcando com os custos exigidos pelos serviços. Os proprietários que quiserem manter a placa antiga não serão impedidos de circular até o sucateamento dos veículos.

Texto originalmente publicado pelo TuaCarreira.com.

Continuar lendo

Gerais

Veja as datas da escala de pagamento do IPVA 2020

Em comparação com 2019, haverá redução média de 2,96% da base de cálculo do imposto

• atualizado em 09/12/2019 às 11:25

A escala de pagamento do IPVA 2020 em Minas Gerais começa em 13 de janeiro e se encerra em 19 de março. Como nos últimos anos, o contribuinte que decidir quitar o imposto à vista, na data de vencimento da primeira parcela de sua respectiva placa, terá 3% de desconto. Também permanece o programa “Bom Pagador”, de incentivo à regularidade do pagamento do tributo, que concede, automaticamente, 3% de desconto para quem quitou rigorosamente em dia todas as obrigações referentes ao veículo, nos anos de 2018 e 2019.

A Taxa de Renovação do Licenciamento Anual de Veículo (TRLAV), no valor de R$ 105,78, vence em 31 de março, para todos os finais de placa.

A tabela contendo as bases de cálculo e os valores do IPVA está disponível no Diário Eletrônico da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).

Escala de vencimento do IPVA 2020

Final de placa Cota única/1ª parcela 2ª parcela 3ª parcela
1 e 2 13 13 13
3 e 4 14 14 16
5 e 6 15 17 17
7 e 8 16 18 18
9 e 0 17 19 19

 

Já as consultas de valores do IPVA podem ser feitas no site da SEF, pelo telefone 155 do LigMinas ou no aplicativo IPVA-MG, para smartphones e tablets, disponível para baixar gratuitamente nas versões Android, IOS e Windows Phone.

Redução média

O subsecretário da Receita Estadual, Osvaldo Scavazza, afirma que, em comparação com o IPVA 2019, haverá redução média de 2,96% da base de cálculo adotada em 2020. Ele lembra que essa redução somada aos descontos de 3% do pagamento à vista e de 3% do programa “Bom Pagador” pode representar uma diminuição de quase 10% no valor que o contribuinte tem a pagar do IPVA.

“Por isso, ressaltamos a importância e a vantagem de manter o pagamento do tributo em dia. Todos saem ganhando”, destaca.

A apuração do valor venal da frota, que serve de base para o cálculo do IPVA, foi feita por técnicos da SEF, subsidiada por pesquisa de mercado da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo (USP).

VEJA TAMBÉM

Alerta

Osvaldo Scavazza também faz um alerta importante aos proprietários de veículos, em relação aos golpes. “A Secretaria de Fazenda não encaminha para o endereço dos contribuintes nenhum boleto de cobrança do IPVA, nem envia mensagens eletrônicas contendo links. Caso algum cidadão receba esse tipo de correspondência, deve ignorar e informar às autoridades da segurança”, diz.

Arrecadação x frota

A expectativa de arrecadação com o IPVA em 2020 é de R$ 5,93 bilhões. O incremento previsto, em relação a 2019, é de 9%, R$ 493 milhões. A frota tributável de IPVA teve um aumento de 364 mil veículos (3,74%), totalizando 10.102.242.

Atualmente, existem 1.926.352 veículos registrados em Belo Horizonte, o equivalente a 19,07% da frota total do estado. Na RMBH, são 3.008.154 veículos, ou seja, 29,78% da frota total do estado.

Destinação

Do total do valor arrecadado com o IPVA, 20% são repassados ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb); 40% ao caixa único do Estado e 40% para o município de licenciamento do veículo.

De acordo com o subsecretário da Receita Estadual, Osvaldo Scavazza, os valores recolhidos com o imposto retornam para a sociedade, na forma de políticas públicas, tanto por parte do Estado quanto dos municípios. “O recurso arrecadado com o IPVA e outros tributos são aplicados em áreas essenciais para a população, como Saúde, Educação e Segurança”, ressalta.

Pagamento

Os contribuintes terão a opção de pagar o IPVA em cota única, com desconto de 3%, ou em três parcelas, nos meses de janeiro, fevereiro e março. O valor mínimo do imposto para parcelamento é de R$ 150.

O pagamento pode ser feito a partir desta terça-feira (3/12), diretamente nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores – Bradesco, Mercantil do Brasil, Caixa Econômica Federal, Casas Lotéricas, Mais BB, Banco Postal, Santander e SICOOB –, bastando informar o número do Renavam do veículo.

A emissão da guia de arrecadação do IPVA 2020 também poderá ser feita pelo site da SEF ou nas repartições fazendárias. O Banco do Brasil disponibilizou em seus terminais de autoatendimento opção para pagamento do documento de arrecadação do IPVA e/ou TRLAV com cartão bancário de débito de qualquer instituição financeira. Neste caso, o contribuinte deve imprimir a guia pelo site da SEF.

Penalidades

O não pagamento do IPVA nos prazos estabelecidos gera multa de 0,3% ao dia (até o 30º dia), e de 20% após o 30º dia. Os juros são calculados pela taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custodia (Selic) e incidem sobre o valor do imposto ou das parcelas, acrescido da multa.

Licenciamento

O valor total emitido da TRLAV para 2020 é de R$ 1,05 bilhão. Em relação a 2019, o aumento estimado da arrecadação será de R$ 60 milhões (6,10%).

Assim como o IPVA 2020, a taxa poderá ser paga a partir desta terça-feira (3/12), diretamente nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores autorizados.

Para a TRLAV, a multa por atraso é de 0,15% ao dia (até o 30º dia), 9% do 31º até o 60º e 12% a partir do 61º dia. Os juros também são calculados pela taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic).

Alíquotas do IPVA 2020 em Minas

Veículo %
Automóvel, veículo de uso misto, utilitário, caminhonete cabine dupla, caminhonete cabine estendida e motor-casa 4%
Caminhonete de carga (picape) cabine simples e furgão 3%
Automóvel, veículo de uso misto, utilitário com autorização para transporte público comprovada pelo registro no órgão de trânsito na categoria aluguel 2%
Motocicleta/similar 2%
Veículo de locadora (pessoa jurídica) 1%
Ônibus, micro-ônibus, caminhão e caminhão-trator 1%

Continuar lendo