ELEIÇÕES 2020Veja os 15 nomes dos candidatos a Prefeito em Belo Horizonte saiba mais
Últimas de Variedade

Por que investir em empreendimentos locais é sinônimo de desenvolvimento nacional

Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)

Os últimos anos têm sido difíceis para a economia brasileira, e os pequenos negócios são, geralmente, as empresas que mais sofrem nesse cenário.

No entanto, estimular os empreendimentos locais pode ser justamente uma forma de sair da crise. Governos e entidades têm percebido cada vez mais a necessidade de investimentos nessa área.

A importância do pequeno negócio

O que exatamente é um empreendimento local? A resposta é fácil: o mercadinho, a padaria da esquina, a lanchonete e a floricultura do seu bairro.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), esses pequenos negócios são a base da economia brasileira: 98% do total das empresas, responsáveis por quase 30% de tudo o que é produzido por aqui.

Esses segmentos ainda contribuem para a metade dos empregos gerados no país, para a distribuição de renda e para o equilíbrio social. Ao comprar no comércio local, o dinheiro tem a tendência de circular mais por aquela região, o que colabora para o desenvolvimento local. 

Se essas empresas locais se fortalecem, elas são estimuladas a inovar e investir na melhora de seus serviços e produtos, trazendo mais opções e gerando mais empregos no próprio bairro.

Como isso afeta o macro

Há vários fatores que interferem no crescimento de um país. Mas, de forma simplificada, podemos dizer que se os empreendimentos locais vão bem, a economia daquela região se desenvolve, e a soma disso alavanca o crescimento de maneira mais ampla.

Como o consumidor ganha

Além de não precisar fazer grandes deslocamentos — quase sempre é possível ir ao centro comercial do seu bairro a pé —, o consumidor ainda costuma ganhar em qualidade.

Ao contrário do que muita gente pensa, clientes que têm o hábito de consumir produtos e serviços vendidos nos pequenos negócios, costumam ficar mais satisfeitos.

Isso porque muitos produtos são feitos de maneira mais artesanal, além da maior probabilidade de o atendimento ser mais personalizado e da boa sensação de estar contribuindo para o crescimento da sua própria região.

Expectativa para 2020 é otimista

De olho em todas essas características, governos, entidades e empresários têm olhado para esse tipo de empreendimento, o que faz com que o nível de confiança na retomada do crescimento nacional aumente.

De acordo com o Estudo Sondagem Conjuntural, divulgado pelo Sebrae, em setembro, o percentual de pessoas otimistas com a melhora da economia aumentou, o que também faz os empreendedores traçarem planos de investimento em seus negócios.

Quando os dados foram divulgados, o presidente da entidade, Carlos Melles, destacou como os pequenos negócios têm alavancado a economia nacional. Segundo ele, mais de 670 mil vagas foram criadas pelas micro e pequenas empresas em 2019, mais do que o total de 2018.

Empreende Bairro é exemplo no Piauí

Iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Teresina, em parceria com o Sebrae, o Empreende Bairro é um exemplo de como os governos podem incentivar o crescimento dessas pequenas empresas.

A proposta do projeto é oferecer cursos, consultorias e capacitação aos empresários locais e, ao final, a realização de uma feira para expor produtos e serviços do bairro Mocambinho, onde a iniciativa está sendo realizada.

A ideia, segundo a prefeitura, é fortalecer a economia da cidade e preparar os empreendedores para os desafios do mercado, melhorando esses negócios e incentivando mais pessoas a empreenderem.

Economia compartilhada é outra aposta

Apesar dos incentivos, o mercado, de forma geral, ainda não dá aos pequenos empresários condições iguais para competir com os grandes. Mas isso muda se eles se unirem.

Cada vez mais em alta, iniciativas que estimulam a economia compartilhada têm sido a saída para fortalecer os empreendimentos locais. 

A internet tem facilitado essa integração de empresas, que trabalham juntas em prol de um interesse compartilhado. A plataforma PontoCom, da startup mineira We Share, por exemplo, foi criada com esse objetivo.

Trata-se de um novo modelo de negócio digital, no qual os comerciantes que fazem parte podem oferecer aos seus clientes também os produtos de outras empresas parceiras. A expectativa é aumentar o faturamento de todas as empresas envolvidas e a praticidade para o consumidor.

7889 Publicações

Sobre
A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.
Artigos
Relacionados
Últimas de Variedade

Tudo sobre o CBD no Brasil

Tudo sobre canabidiol Quando falamos de canabidiol, rapidamente pensamos em canábis, que, ao mesmo tempo, nos lembra dos efeitos colaterais conhecidos e…
Últimas de Variedade

Relembre as principais dicas para decorar a sua casa neste Natal de 2020

O final do ano está chegando e com ele, todas as famílias começam a se planejar na hora de decorar a casa…
Últimas de Variedade

A procura pelo sexo sem compromisso tem endereço web

Vivemos em um mundo em constante evolução, onde os costumes se adaptam de acordo com o progresso tecnológico. Se adapta, incrementa e…

Deixe uma resposta