Redes Sociais

Siga o Por Dentro de Minas no Instagram

Últimas de Variedade

Confira programação de festas juninas de Belo Horizonte

Confira a programação completa dos mais diversos arraiais de Belo Horizonte que terá muita barraquinhas, oferecendo diferentes tipos de comidas e bebidas, além das famosas danças tipicas e muita música

Arraial de Belo Horizonte 2018 - Foto: Divulgação/Belotur

Tem alguma sugestão de festa juninas que não está aqui na lista, envie para nós pelo [email protected].

Últimas de Variedade

Minas Gerais recebe Seminário sobre Economia Criativa e Inovação

O evento, que acontece em Divinópolis (MG), reúne pesquisadores, especialistas e empreendedores culturais nas áreas de design, moda, artes cênicas, música, audiovisual, artesanato, patrimônio e gastronomia, entre outras

Com os novos tempos e a necessidade de se adaptar, muitas pessoas em todo país têm mudado suas trajetórias para investir em um bem ou serviço de forma criativa. No dia 1º de agosto, quinta-feira, Divinópolis é sede do Seminário “Economia Criativa e Inovação”, que vai propor discussões sobre economia criativa dentro do segmento cultural. A atividade dá início ao programa ATIVA que, de agosto a novembro de 2019, promove na região o estímulo à profissionalização e à geração de renda a partir do investimento em formação, fomento e disseminação de serviços e produtos desenvolvidos por artistas, artesãos e profissionais da cultura. O seminário, que pertence à primeira fase do programa, será realizado no Teatro Municipal Usina Gravatá, de 13h30 às 20h, aberto ao público de Divinópolis e de todo Estado. A entrada é gratuita, com inscrições pelo Sympla. A casa está sujeita à lotação (capacidade: 296 pessoas). Mais informações para o público nas redes sociais: @aceleradoraativa e //www.facebook.com/aceleradoraativa. Este projeto é realizado pela Imago design e eventos com recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Durante uma tarde de trabalhos, pesquisadores e empreendedores culturais vão discutir novos conceitos e estratégias em torno da economia criativa e compartilhar experiências. “Diante do atual contexto político e econômico do país, é fundamental considerar a inteligência criativa de agentes culturais como uma força potencialmente geradora de ativos e inovação social”, destaca uma das coordenadoras do programa, a empreendedora social, educadora e consultora em Economia Criativa, Joana Meniconi.

A programação abre às 14h com breve apresentação do programa ATIVA com participação especial do empreendedor criativo de Divinópolis, Igor Bastos, que traz panorama da atual situação econômica da região, além de explicar como tem funcionado o Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, criado em janeiro deste ano, com o objetivo de fortalecer a economia local. Serão realizadas também duas mesas de trabalho. A mesa 1, às 14h30, traz o tema “Territórios criativos: da margem para o centro”. Como ponto de partida para o debate foi colocada a questão: é possível gerar riqueza econômica a partir dos recursos naturais e saberes tradicionais presentes em um dado território? Entre os convidados está a professora universitária da FUMEC e IEC/PUC Minas e pesquisadora em Design Gráfico, Design Social e Inovação Social, Juliana Pontes, e também Kamila Brito – hacker, especialista em Inovação do projeto “Barco Hacker” (Belém, PA), e o empreendedor, compositor, MC e agitador cultural, Kdu dos Anjos, do “Lá na Favelinha” (Belo Horizonte).

A mesa 2 começa, às 17h, com o tema “Inovação em rede: novas dinâmicas de produção”, que vai promover discussões em torno da articulação de uma inteligência coletiva e do uso de recursos locais para transformá-los em produtos e serviços inovadores, com maior valor econômico agregado. Em seguida, a empreendedora criativa e agente de inovação na TroposLab, Elena Campos, fala sobre processos colaborativos com apresentação de métodos e experiências práticas de projetos realizados em rede. Logo após, será apresentada a iniciativa Evoé Incentivo Cultural (Belo Horizonte, MG), com a empreendedora sociocultural e fundadora da plataforma de financiamento coletivo, Bruna Kassab, e a trajetória do professor de criatividade, colaborador da Perestroika (Belo Horizonte) e diretor do MECA Festival, Cleu Oliver (São Paulo, SP).

Ao final do Seminário, às 19h, haverá lançamento do EDITAL para a aceleração de projetos culturais e artísticos que tenham como propósito desenvolver a área cultural de Divinópolis e região, com profissionalização e geração de renda. Serão selecionados 10 empreendedores da cidade para vivenciarem imersões e capacitações com representantes da pesquisa e do empreendedorismo cultural criativo em Belo Horizonte como Osmar Alves de Oliveira Neto, Laísa Bragança, Fernando Maculan, Romulo Avelar, Carolina Braga, Andreia Costa e Joana Meniconi.

O PROGRAMA ATIVA

ATIVA é um programa de formação, fomento e disseminação de serviços e produtos desenvolvidos por artistas, artesãos e profissionais da cadeia da Economia Criativa a ser realizado em Divinópolis (Minas Gerais) entre agosto e novembro 2019. Serão promovidos 4 ciclos de ações compostas por Seminários, Imersão para cocriação dos produtos e serviços, Mentorias aplicadas aos empreendimentos e Mostra final para apresentação dos resultados.

Como apoio, o programa irá oferecer a capacitação em metodologias de negócios de inovação, recursos financeiros para o desenvolvimento de novos produtos e assistência na comunicação institucional das iniciativas, por meio da impressão de peças gráficas e produção audiovisual. A capacitação dos empreendedores selecionados tem início com uma vivência de imersão em modelagem de negócios e cocriação de novos produtos e serviços.

Com os projetos em mãos, os empreendedores passam para a etapa de realização, que terá como foco o planejamento estratégico dos negócios, a prototipagem e o desenvolvimento dos produtos finais. Esse processo prevê aulas coletivas para exposição de conceitos, metodologias e ferramentas utilizadas na administração de negócios “tradicionais” e de inovação, seguidas de encontros de mentorias que irão trabalhar necessidades específicas de cada projeto. Espera-se que ao final, cada grupo tenha em mãos um plano de negócio estruturado, um novo produto ou serviço desenvolvido e pronto para circular através de estratégias de comunicação online e offline.

A quarta e última etapa consiste na apresentação dos novos produtos e sistematização dos resultados alcançados pelas etapas anteriores do programa. A ação principal será a realização de um evento aberto à população geral de Divinópolis e que contará com a participação de outros atores do setor artístico e cultural da região. A programação de lançamento dos produtos das iniciativas incubadas contará com apresentações de artistas locais e uma mostra.

EMPREENDEDORISMO CRIATIVO CULTURAL

Segundo o “Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil”, publicado pela FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), em 2016 o setor gerou R$ 155,6 bilhões de economia brasileira durante um ano. Estes números expressivos reforçam a importância do setor para o desenvolvimento do país.

O estudo considera a indústria criativa a partir de 13 segmentos, organizados em 4 grandes áreas: Consumo (design, arquitetura, moda e publicidade), Mídias (editorial e audiovisual), Cultura (patrimônio e artes, música, artes cênicas e expressões culturais) e Tecnologia (pesquisa e desenvolvimento (P&D), biotecnologia e tecnologia da informação e comunicação) (TIC).

Um dos parâmetros avaliados em pesquisas da FIRJAN sobre o setor criativo é o número de trabalhadores formais em cada uma das áreas, cabendo à Cultura o menor número de pessoas empregadas. Esse dado nos aponta para uma realidade de uma área que se utiliza principalmente do empreendedorismo para a manutenção de suas atividades.

Pensando nisso, o ATIVA – programa de aceleração de projetos culturais – optou por focar em iniciativas ligadas às áreas de Design, Moda, Expressões culturais (Artesanato, patrimônio e gastronomia), Patrimônio e Artes, Música (shows e gravações de CD), Artes Cênicas (formação e produção de espetáculos), Editorial (Edição independente de livros, jornais, revistas, entre outros) e Audiovisual (vídeo, áudio e multimídia, filmagens e produção de vídeos, games).

“Estamos vivendo um momento de sucessivos cortes nas políticas públicas sociais e culturais. O orçamento público da Cultura que sempre foi enxuto está cada vez menor. Neste contexto é fundamental que artistas e produtores culturais criem alternativas para viabilizar seus trabalhos e gerar receita própria”, afirma a coordenadora do projeto, Joana Meniconi.

A designer e gestora cultural com atuação na formação e desenvolvimento de projetos criativos – também coordenadora do ACELERADORA ATIVA -, Andreia Costa, acrescenta que muitos artistas e grupos criativos têm tido bons resultados associando essas novas formas de pensar e fazer a cultura e se tornado referência. “Eles estão em permanente conexão com seus valores culturais e simbólicos e, ao mesmo tempo, atentos à importância de aprenderem mais sobre a utilização e abordagem das novas ferramentas e modos de comunicação”, diz.

DIVINÓPOLIS: VOCAÇÃO EMPREENDEDORA

Principal cidade da região Oeste de Minas Gerais, Divinópolis recebe a primeira edição do programa de aceleração não por acaso. “Divinópolis é uma cidade empreendedora”, explica Andreia Costa. “Quando as atividades das mineradoras entraram em declínio nos anos 1980/90, a cidade se reinventou e fez da indústria de confecção de vestuário e artigos uma de suas principais atividades econômicas. E agora começa a viver uma nova transformação com as mudanças no setor produtivo e de consumo de moda”.

Embora conhecida pelas confecções que seguem uma lógica de produção massiva e seriada, a região preserva práticas e saberes da cultura tradicional que são pouco conhecidos por quem circula na região. Além disso, Divinópolis passou a contar com importantes instituições de ensino técnico e superior que oferecem cursos diretamente relacionados à Economia Criativa.

Outro marco foi a criação, em janeiro deste ano, do Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, com reuniões periódicas e adesão de 150 empreendedores. “O objetivo é, sobretudo, conectar empresas, agente econômicos, criativos e sociedade civil para construir um projeto sustentável e de bem comum a todas as cidades do Vale do Rio Pará, sempre com o foco na economia humana, meio ambiente e geração de emprego”, explica um dos coordenadores de ações do comitê, o empreendedor cultural Igor Bastos. Ele acrescenta que para fortalecer a economia local, “se faz urgente e necessário a promoção de capacitações direcionadas aos profissionais e também a abertura ao diálogo sobre ética e a sustentabilidade em nossos modelos de negócios e setores”, afirma.

EQUIPE DO PROJETO

Coordenação: Andreia Costa e Joana Meniconi | Educadores: Andreia Costa, Carolina Braga Fernando Maculan, Joana Meniconi, Laísa Bragança de Moura, Osmar Alves de Oliveira Neto, Romulo Avelar | Painelistas: Bruna Kassab – Evoé, Cleu – Perestroika e MECA festival, Igor Bastos – Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará, Kamila Brito – Barco Hacker e Kdu dos Anjos – Lá na Favelinha | Palestrantes: Elena Campos e Juliana Pontes | Assistente de design: Luana Ramos | Programação Web: Rander Danilo Madureira de Oliveira| Equipe de Vídeo: Bruna Schelb Corrêa e Luis Valverde Bocchino | Produtora local: Roberta Machado | Fotógrafa: Elisa Clementina | Redação e Sistematização dos textos: Catharine Gonzaga Borges e Sílvia Amâncio | Advogado: Rodrigo Siqueira de Oliveira | Gestão financeira e prestação de contas: Proartminas | Assessoria de imprensa: Beatriz França – Rizoma Comunicação e Arte | Gestão de Redes Sociais: Letícia Leiva

Serviço

1ª edição – PROGRAMA ATIVA ACELERADORA SEMINÁRIO ECONOMIA CRIATIVA E INOVAÇÃO
1o de agosto 2019 | quinta-feira | 13h30 às 20h
Teatro Municipal Usina Gravatá (Divinópolis/MG)
Gratuito, com inscrições pelo Sympla
Sujeito à lotação da casa: 296 pessoas
Público-alvo: Divinópolis e estado de MG

13h30: CREDENCIAMENTO

• (entrega de kits, registro de nomes para certificação)

14h: ABERTURA

• Apresentação do programa Ativa
Participação especial de Igor Bastos, empreendedor criativo e representante do Comitê de Economia Criativa Vale do Rio Pará

14h30: MESA 1
“Territórios criativos: da margem para o centro”
• Palestra: Juliana Pontes – professora universitária da FUMEC e IEC/PUC Minas e pesquisadora em Design Gráfico, Design Social e
Inovação Social.
• Apresentação iniciativa Barco Hacker (Belém, PA), com Kamila Brito – hacker, especialista em Inovação
• Apresentação iniciativa Lá na Favelinha e o projeto de moda Remexe (Belo Horizonte), com Kdu dos Anjos – artista independente e empreendedor social

16h30 – 17h: INTERVALO para Coffee Break

17h: MESA 2
“Inovação em rede: novas dinâmicas de produção”
• Palestra Elena Campos empreendedora criativa e agente de inovação na TroposLab
• Apresentação iniciativa Evoé Incentivo Cultural (BH/MG) – Bruna Kassab, empreendedora sociocultural e fundadora da plataforma de financiamento coletivo Evoé.
• Apresentação iniciativa Perestroika / BH com Cleu Oliver (São Paulo/SP) – colaborador da Perestroika e diretor do MECA Festival, criativo experimental e agitador cultural

19h: LANÇAMENTO DO EDITAL
• Lançamento do edital Aceleradora Ativa e apresentação do site

MAIS INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO:
Instagram: @aceleradoraativa
Facebook: //www.facebook.com/aceleradoraativa

Continue Lendo

Últimas de Variedade

Arraial de Belo Horizonte começa nesta sexta-feira com concurso de quadrilhas e shows gratuitos na Praça da Estação

Milhares de pessoas são esperadas para assistirem as apresentações das quadrilhas do grupo de acesso e os shows, como o de Naiara Azevedo

Foto: Por Dentro de Minas

A Praça da Estação já está toda enfeitada para receber as atrações do Arraial de Belo Horizonte 2019. Milhares de pessoas são esperadas para apreciarem o tradicional concurso municipal de quadrilhas juninas, os shows e as delícias da Vila Gastronômica. O destaque do palco desse primeiro fim de semana é a Naiara Azevedo, uma das cantoras mais influentes do meio sertanejo atual. Ela entra em cena na noite do domingo, dia 30 de junho, com show gratuito.

“O Arraial de Belo Horizonte é uma oportunidade de vivenciar uma experiência junina completa. Convidamos belo-horizontinos e turistas para experimentar essa festa tradicional da cultura da cidade, que vai contar com 40 quadrilhas no tablado principal, shows de grandes nomes nacionais e regionais no palco e, como não podia faltar nas melhores festas juninas, os quitutes da Vila Gastronômica”, lembra Gilberto Castro, presidente da Belotur.

A partir das 19h da sexta-feira (28/6) a Praça da Estação começa a receber o público para o primeiro dia do evento. Sete quadrilhas entram em cena disputando o concurso municipal pelo grupo de acesso. Ao final, a dupla sertaneja Beto e Breno sobe ao palco principal. Confira abaixo a programação:

Quadrilhas
19h30: Grupo Cultural Quadrilha Casa do Chapéu
20h10: Paixão Junina Mineira
20h50: Bambuzal
21h30: Sol Nascente
22h10: Luar do Sertão
22h50: Explode Coração
23h30: Afilhados de São João

Show
0h: Show de Beto e Breno

No sábado (29/6), a festança na Praça da Estação começa ainda sob a luz do sol, a partir das 15h. Onze quadrilhas do grupo de acesso darão vida ao tablado. E, no palco, a partir das 23h30, show com a dupla sertaneja Renan e Rafael. Confira:

Quadrilhas
16h: Quadrilha Junina Pega Frango
16h40: Quadrilha Arraiá do Me Larga Cumade
17h20: Grêmio Recreativo Cultural Mineiro de Quadrilha Fogo na Perna
18h: Grupo Cultural Arrasta Pé de Minas
18h40: Grêmio Recreativo Arraiá de São Domingos
19h20: Grupo Recreativo e Cultural Arraiá da Vaca Loka
20h: Quadrilha Brega & Chic
20h40: Grupo Recreativo Cangaço Cangaço Mineiro
21h20: Grupo Cultural Recreativo Quadrilha Balancê Mineiro
22h: Grupo Cultural Arraiá do Formigueiro Quente
22h40: Núcleo Cultural Jiló com Mel

Show
23h20: Renan e Rafael

O domingo (30/6) fecha a programação do primeiro fim de semana do Arraial de Belo Horizonte 2019. Nove quadrilhas disputam o concurso municipal pelo grupo de acesso e, para abrilhantar a noite, a cantora Naiara Azevedo promete levantar a poeira da Praça da Estação, com sucessos como ‘50 reais’ e ‘Rapariga Digital’. Confira a programação:

Quadrilhas
16h: Grupo Folclórico Pé Rachado
16h40: Centro Cultural Arraial do Pé Vermelho
17h20: Quadrilha Nova Geração
18h: Quadrilha Renascer Junino
18h40: Quadrilha da Nega Biruta
19h20: Grêmio Recreativo Cultural Arraiá do Sertão Mineiro
20h: Núcleo Folclórico Mineiro Forró Alegre dos Cata-Latas
20h40: Grêmio Recreativo e Cultural Quadrilha Explosão Junina
21h20: Grêmio Recreativo Arraial do Chic Chic

Show
22h: Naiara Azevedo

Arraial de Belo Horizonte 2019

Belo Horizonte é considerado pelo Ministério do Turismo e pela Embratur o maior destino turístico junino do Sudeste e um dos cinco maiores do país. Realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, o Arraial de Belo Horizonte chega à sua 41ª edição e, durante um mês, preenche a capital mineira com muita cultura, folclore, tradição e alegria. De 7 de junho a 7 de julho a cidade contará com programação intensa, que pode ser acessada pelo site www.arraialdebelohorizonte.com.br.

Quarenta quadrilhas estão confirmadas para o tradicional concurso municipal que acontece na Praça da Estação, em parceria com a Comissão Junina Mineira. Serão 27 disputando pelo Grupo de Acesso, nos dias 28, 29 e 30 de junho, e 13 pelo Grupo Especial, com apresentações marcadas para os dias 6 e 7 de julho.

A rádio oficial do Arraial de Belo Horizonte é a Liberdade, apoiadora do evento.

Concurso de Quadrilhas

Das 40 quadrilhas participantes do Concurso Municipal de Quadrilhas 2019, 27 quadrilhas estão inscritas para o Grupo de Acesso e se apresentam na Praça da Estação entre os dias 28 e 30 de junho. As outras 13 quadrilhas do Grupo Especial entram em cena, também na Praça da Estação, nos dias 6 e 7 julho. Os interessados podem conferir o regulamento na íntegra, pelo endereço //bit.ly/2JY8gjm.

Assim como nas outras edições do Concurso, os quatro primeiros colocados do Grupo de Acesso do ano anterior passam a compor o Grupo Especial e os quatro últimos classificados neste último passam a compor o Grupo de Acesso. Para avaliar a apresentação das quadrilhas, os jurados levarão em conta os seguintes quesitos: conjunto, coreografia, caracterização, marcador, casal de noivos.

Os quatro primeiros colocados do Grupo Especial vão levar prêmios de R$ 14 mil, R$ 12 mil, R$ 10 mil e R$ 8 mil. Já o Grupo de Acesso terá 5 premiados, com valores de R$ 12 mil, R$ 10 mil, R$ 8 mil, R$ 6 mil e R$ 5 mil. A apuração do Grupo de Acesso será realizada no dia a 2/7, e a do Grupo Especial no dia 9/7. Ambas serão realizadas no Coreto do Parque Municipal, às 14h.

Vila Gastronômica

Para repetir o sucesso do ano passado, a Praça da Estação contará mais uma vez com a Vila Gastronômica, espaço de alimentação com decoração típica, ambientado para receber, com conforto, o público do Arraial.

A Vila Gastronômica Junina será realizada em parceria com a Abrasel-MG e a Frente da Gastronomia Mineira. Estarão presentes no espaço os restaurantes Barba Azul, Clube do Milho e da cervejaria Fürst.

Concurso Prato Junino

Os pratos vencedores da segunda edição do Concurso Prato Junino, realizado pela Belotur, com parceria da Abrasel-MG, Frente da Gastronomia Mineira e das faculdades UNA, Pitágoras, Promove, Estácio de Sá e Senac, também serão comercializados na Vila Gastronômica do Arraial de Belo Horizonte. As receitas foram elaboradas pelos alunos em homenagem ao legado gastronômico de Dona Lucinha, respeitada internacionalmente como a maior representante da cozinha mineira, falecida no mês de abril deste ano.

Horário do Metrô

O metrô funcionará com horário especial por causa do Arraial de Belo Horizonte. A Estação Central ficará aberta para embarque até 2h na sexta e sábado e até 00h30 no domingo. As demais estações operam só para desembarque a partir das 23h.

Continue Lendo

Últimas de Variedade

Estruturas de cinema e bibliotecas são instaladas em escolas públicas mineiras

Mais de 3.000 pessoas poderão utilizar equipamentos de cinema e livros, incluindo obras em braile; projeto segue agora para Juiz de Fora e Simão Pereira

Foto: Divulgação/Incentivar

O projeto Cinemateca – Escola e Vida, que está em sua terceira edição, instalou estrutura de cinema completa em oito instituições de Minas Gerais, entre os meses de maio e junho. No total, as escolas atendidas receberam 1.200 livros, 320 DVDs infantis e oito kits com home theater, projetor e tela. As obras literárias e os livros irão beneficiar mais de 3.000 pessoas, sobretudo, crianças. Nos próximos meses, as estruturas serão doadas para as cidades de Juiz de Fora e Simão Pereira.

O projeto é realizado pelo Ministério da Cidadania, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da MRS Logística e produção da Incentivar. “Em mais uma edição, conseguimos alcançar nosso objetivo de levar cultura e educação para milhares de crianças em Minas Gerais”, afirma o supervisor de marketing do grupo Incentivar, Welson Ribeiro.

“Acreditamos que as artes, como a literatura e o cinema, são ferramentas valiosas no processo de desenvolvimento de crianças e adolescentes, por estimularem a criatividade e ampliarem a visão de mundo. Portanto, nós, da MRS Logística, sentimos grande orgulho em contribuir para a formação sociocultural de base, levando estas estruturas para instituições da rede pública de ensino”, afirma especialista em Relações Institucionais da MRS Logística, Verônica Mageste.

O projeto passou por Belo Horizonte, Ibirité e Brumadinho, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Carandaí e Santos Dumont.

Continue Lendo