Connect with us

Últimas de Variedade

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana tem Circuito Expositivo

Todas as exposições são gratuitas e vão até o dia 22

A programação do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana conta com um Circuito Expositivo rico em temas, suportes e artistas. A Tropicália, tema do festival, perpassa as mostras e relembra que o movimento não foi pioneiro apenas na música, mas também nas artes plásticas e em outras formas de expressão artística.

Um dos destaques é a exposição coletiva Opinião 2018 – Ouro Preto e Mariana, que resgata a exposição Opinião 65 e trata dos temas identidade nacional, a liberdade e a resistência, apresentando várias vertentes artísticas, pode ser visitada na Casa dos Contos, em Ouro Preto, e na Centro Cultural SESI, em Mariana. A mostra Espaço Tropicália, no Centro Cultural SESI, em Ouro Preto, propicia uma imersão no universo Tropicalista por meio de textos, objetos, fotos, imagens, obras e o que mais a imaginação conseguir reunir sobre a época e o movimento. A coletiva MEMÓRIA FAOP – anos 70, na Galeria de Arte Nello Nuno, reúne artistas, professores e alunos da primeira década de atividades da Fundação de Arte de Ouro Preto, que viveram e participaram da Tropicália. Na Sala Manoel da Costa Ataíde, no Anexo do Museu da Inconfidência, o Coletivo Olho de Vidro traz a exposição de fotografias Onde o povo Mina-Jeje, nação africana que viveu em Ouro Preto entre os séculos 18 e 19. Na Sala Ivan Marquetti, no GLTA, a exposição Rizoma – Mostra Nômada Multimídia de Arte Contemporânea traz obras de mulheres, tratando de identidade e das lutas do universo feminino, arte como política social e forma de empoderamento e visibilidade feminina. Na Casa de Gonzaga, artistas de Santa Rita de Ouro Preto, que trabalham a pedra-sabão trazem seus sonhos e anseios à sede do município expõem Arte em Pedra Sabão. No Centro de Convenções, no Salão Diamantina, a Feira de Tradições Populares reúne artistas e artesãos da região em ateliê especialmente criado para o Festival.

Todas as exposições têm entrada franca.

Serviço

Circuito Expositivo do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana

Coletiva Opinião 2018 – Ouro Preto
Artistas Expositores: Ana Célia Teixeira, Ana Fátima Carvalho, Ana Paula Alves Souza, Anna Amélia Lopes de Oliveira, César Teixeira Carvalho, Cláudio José Ribeiro Alvim, Conceição Rodrigues Layon, Deivid Junio Moraes, Eduardo Marques dos Reis, Emiliana Marinho Marquetti, Fabiano Rocha Santiago, Felipe de Souza Oliveira, Gabriela Lopes Rangel, Gustavo Bastos Bonfim, Janaína Evangelista Lopes da Silva, Jair Carvalho da Silva Júnior, João Pedro Zuccolotto, José Efigênio Pinto Coelho, José Nelson Oliveira Pereira, José Roberto Moreira, Maria de Lourdes Marques Lana, Maria do Carmo Rocha, Natália Viviane Marques Guedes da Silveira, Paula Alves de Lima, Rachel Falcão, Regiane Aparecida do Espírito Santo, Reginaldo Luiza Cardoso, Rômulo Márcio Ferreira, Tatiana Lopes de Moura Rangel, Thiago Andrello Magalhães Azevedo, Uziel K Rozenwajn.
No Museu Casa dos Contos – Galeria de Arte Principal
Rua São José, 12, Centro – Ouro Preto
De 07 a 29 de julho
Abertura: 07 de julho – 13h

Coletiva Opinião 2018 – Mariana
Artistas Expositores: Arlindo Diorio, Beth Costa, CatinNardi, César Augusto Ferreira Guimarães, Emerson Carvalho, Geraldo do Carmo Teixeira, Luciana Trevisan, Maria do Perpétuo Socorro Eufrásio, Mário Pizzatti, Olga Tukof, Regina Célia Moreira Cunha, Roque Raimundo de Oliveira, Siderlei P., Zizi Sapateiro.
No Centro Cultural SESI Mariana– Sistema FIEMG – Galeria de Arte SESI Mariana
Rua Frei Durão, 22, Centro – Mariana
De 10 a 31 de julho
Abertura 10 de julho – 18h

ESPAÇO TROPICÁLIA – TEMPO E MEMÓRIA
Obras representativas do período Tropicália – Glauco Rodrigues, acervo Angelo Oswaldo, e Rubens Gerchman, acervo Ana Célia Teixeira.
No Centro Cultural e Turístico do Sistema FIEMG- SESI Ouro Preto – Galeria de Arte
Praça Tiradentes, 04, Centro – Ouro Preto
De 06 a 29 de julho
Abertura: 06 de julho – 13h

MEMÓRIA FAOP – anos 70
Artistas Expositores: Amilcar de Castro, Ângela Xavier, Annamélia Lopes, Carlos Wolney, Gélcio Fortes, Guilherme Mansur, Jader Barroso, Jair Afonso Inácio, Jorge dos Anjos, José Efigênio Pinto Coelho, MaduVivacqua, Márcia Valadares, Márcio Sampaio, Nádia Aun, Nello Nuno, José Alberto Nemer, Ney Cokda, Olga Tuckoff, Petrus (Pedro Arcângelo Evangelista), Reginaldo Cardoso, Roberto Sussuca, Luiz Antônio Chiquitão II.
Na Fundação de Arte de Ouro Preto/FAOP – Galeria de Arte Nello Nuno
Rua Getúlio Vargas, 185, Rosário – Ouro Preto
De 09 a 29 de julho
Abertura: 09 de julho – 18h

O Povo Mina Jeje – Coletivo Olho de Vidro
Obras dos fotógrafos Alexandre Martins, Antônio Laia, Eduardo Tropia e Heber Bezerra e do poeta Guilherme Mansur
No Museu da Inconfidência – Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I
Rua Antônio Pereira, 33, Centro – Ouro Preto
De 06 a 26 de agosto
Abertura: 06 de julho – 20h

Rizoma
Produção do Núcleo Municipal da Uniao Brasileira de Mulheres – Ouro Preto
No Grêmio Literário Tristão de Ataíde/GLTA – Galeria de arte Sala Ivan Marquetti
Rua Paraná, 136, Centro – Ouro Preto
De: 12 de julho a 31 de agosto
Abertura: 12 de julho – 09h

Arte em Pedra Sabão
Com artistas e artesãos do distrito de Santa Rita de Ouro Preto
Na Casa de Gonzaga
Rua Cláudio Manoel, 61, Centro – Ouro Preto
De: 09 a 22 de julho
Abertura 09 de julho – 09h

Feira de Tradições Populares
No Centro de Artes e Convenções da UFOP – Salão Diamantina
Rua Diogo de Vasconcelos, 328, Pilar – Ouro Preto
De: 07 a 22 de julho – 14h às 20h30
Abertura 07 de julho – 14h

Confluências
Artistas Expositores: Murilo Viola e Eduardo Faria
No Bangalô de Irene Aconchego das Artes
Rua da Conceição, 02, Praça do Antônio Dias – Ouro Preto
De: 06 a 22 de julho – 5ª a sábado de 13h às 17h

Últimas de Variedade

Quadrilha do Arraial de Belo Horizonte faz bonito e leva o título do Concurso Nacional 2018

Grêmio Cultural Recreativo São Gererê é campeã nacional. Além do primeiro lugar, a quadrilha ainda levou os prêmios individuais de melhor figurino, repertório e marcador. Competição aconteceu no último domingo, em Boa Vista, Roraima

Quadrilha São Gererê – Foto Fernando Teixeira

A quadrilha São Gererê foi a grande vencedora do Concurso Nacional de Quadrilhas Juninas 2018, realizado no último domingo (26), em Boa Vista, Roraima. Além do título, a agremiação também levou os prêmios individuais de melhor figurino, repertório e marcador. O resultado mostra a qualidade das quadrilhas da capital mineira, que apresentaram um verdadeiro show na edição deste ano do Arraial de Belo Horizonte. No concurso municipal, a São Gererê ficou em terceiro lugar. Essa é a primeira vez que um grupo de quadrilha mineiro leva o título nacional para casa.

A São Gererê representou Minas Gerais por ter sida a campeã do Concurso Municipal de Quadrilhas de 2017. O enredo apresentado, no entanto, foi o mesmo levado ao tablado no Arraial de Belo Horizonte 2018, no dia 1º de julho, e representa o desastre do rompimento da Barragem do Fundão, que atingiu cidades como Mariana e Bento Rodrigues.

“Essa vitória é um fato histórico para a trajetória do movimento junino do nosso estado. Além disso, pudemos levar mais uma vez essa causa super importante, que é o rompimento da barragem em Bento Rodrigues, para o Brasil todo. Para ninguém se esquecer desse crime ambiental que trouxe impactos para todo o Rio Doce, de Minas até o Espírito Santo”, diz Jadison Nantes, presidente da quadrilha São Gererê.

Jadison ainda explica que, no ano que vem, quem irá representar Minas Gerais no concurso nacional será a quadrilha Fogo de Palha, vencedora do Arraial de Belo Horizonte deste ano.

Concurso Nacional de Quadrilhas
O concurso Nacional de Quadrilhas foi realizado na Praça Fábio Marques Paracat, em Boa Vista, Roraima, no último domingo, 26. Promovido pela Federação Roraimense de Quadrilhas Juninas (Ferquaj) em parceria com a Confederação Brasileira de Entidades de Quadrilhas Juninas e apoio da Prefeitura de Boa vista, o evento reuniu diversas culturas na cidade do extremo norte do Brasil e garantiu o fortalecimento e enriquecimento cultural do movimento quadrilheiro.

Continua lendo

Últimas de Variedade

Interior de MG recebe peça Infantil sobre Aquecimento Global

Com patrocínio da CTG Brasil, “Projeto Iceberg – Entendendo as Mudanças Climáticas” será apresentada para estudantes

Alunos de escolas públicas de 31 cidades vizinhas das usinas hidrelétricas administradas pela CTG Brasil irão assistir a um espetáculo divertido sobre um assunto importante: o aquecimento global. De 14 de agosto a 6 de setembro, a peça “A Ursa Rosa em Projeto Iceberg – Entendendo as Mudanças Climáticas” circula pelos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás abordando os riscos para o planeta decorrentes das alterações na natureza.

Com uma abordagem leve e didática, a peça faz parte do projeto “Diverte Teatro Viajante”, que tem patrocínio da CTG Brasil, via Lei Rouanet, e realização da Ciência Divertida Brasil – empresa líder em atividades teatrais interativas para público de 4 a 17 anos. No ano passado, também sob o patrocínio da empresa, o espetáculo circulou em 40 municípios paulistas e paranaenses na região das hidrelétricas do Rio Paranapanema, alcançando cerca de 8.000 crianças.

De acordo com a diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade da CTG Brasil, Salete da Hora, a companhia participa da vida dos municípios vizinhos aos seus empreendimentos também por meio dos projetos culturais, esportivos, sociais e de educação ambiental que apoia visando contribuir com o desenvolvimento local. “Essa proximidade com as comunidades é muito importante para nós”, ressalta.

Espetáculo interativo
Ursa Rosa, que mora no Polo Norte, pede socorro ao ver o gelo derretendo e o nível do mar, subindo. Cientistas recebem a mensagem e convidam a plateia a pensar sobre as mudanças climáticas que afetam a Terra e colocam em risco a vida da ursa e de todos os seres vivos.

Com uma linguagem simples, muita interação com o público e experiências científicas no palco, a peça sobre as mudanças climáticas torna o assunto acessível e interessante. “O Projeto Iceberg foca em entreter e ensinar o público infanto-juvenil, integrando a plateia na atuação e nas vivências do espetáculo”, diz diretor da Ciência Divertida, Júlio Martinez. “Os alunos entendem a importância de discutir o aquecimento global, conseguem compreender o tema de maneira mais clara, participam e refletem sobre aquilo”, complementa.

Serviço

Peça: “Projeto Iceberg – Entendendo as Mudanças Climáticas”

Data: 04 de setembro
Hora: 9h
Local: Centro Cultural Aldariza De Freitas Machado
Endereço: Av. Suburbana Viela Sanitária, 218 – 554, Iturama

Data: 04 de setembro
Hora: 15h
Local: EM Antônio Vicente Fonseca
Endereço: Av. Argentina, 770 – Joamário, Limeira do Oeste

Data: 05 de setembro
Hora: 9h
Local: EM Vicente Luiz Alves
Endereço: R. José Ambrósio de Queiroz, 970 – Centro, Carneirinho

Data: 13 de setembro
Hora: 14h
Local: Santa Vitória
Endereço: A definir

Continua lendo

Últimas de Variedade

Thiago Arancam apresenta “Bela Primavera” no Grande Palácio das Artes

Ingressos já estão à venda nas bilheterias do teatro ou no site ingressosrapido.com; Artista é protagonista da superprodução musical ‘O Fantasma da Ópera’

O Fantasma – Thiago Arancam – Crédito: Pedro Dimitrow

No dia 1º de setembro (sábado), às 21 horas acontece no Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro – BH) apresentação de espetáculo “Bela Primavera” com Thiago Arancam, um dos maiores tenores da atualidade. Ingressos a partir de R$25,00 nas bilheterias do teatro ou no site ingressosrapido.com.

Thiago Arancam promete arrebatar o público mineiro com seu espetáculo “Bela Primavera” que além de cenários, orquestra, coral com a interpretação declássicos da música internacional, que fazem parte da sua memória afetiva e da sua formação como artista. “Todas as músicas desse show me tocam muito. Sou um cara muito sincero no palco e gosto de interpretar aquilo que sinto”, revela o cantor.

O cantor Thiago Arancam trará novidades especiais para a temporada 2018/2019 além de um repertório vibrante – inspirado no último CD “Bela Primavera” e na sua participação na montagem brasileira de O Fantasma da Ópera – o tenor apresentará clássicos da música internacional que fazem parte da sua história. Esta apresentação faz parte da turnê que Thiago Arancam apresentará em mais de 11 capitais brasileiras. Em BH, Thiago receberá a soprano brasileira Carmen Monarcha.

Lançado em 2017, o CD que inspira o show traz regravações de “Hallelujah”, de LeonardCohen; “StraniAmori”, de AngeloValsiglio, Roberto Buti, Cheope, Marco Marati e FrancescoTanini, e “Céu de Santo Amaro”, de Flávio Venturini. Na lista das inéditas, “Magico Amore”, de Eddie Oliva, e “Delirio”, do próprio Arancam, em parceira com Maycon Ananias e JorgeZarath.

Repertório Afetivo

Além das canções do novo disco, o show contará com canções como “Ave Maria” e “BellaCiao”, o hino da resistência italiana na Segunda Guerra Mundial, popularizada atualmentepela série espanhola “La Casa de Papel”. “Eu tenho uma história muito forte ligada à Itália. Meu filho é italiano e eu vim de escola de origem italiana. Essa música me acompanha há muito tempo”, explica o tenor.

O repertório traz ainda “How Can I GoOn”, música imortalizada por Freddie Mercury e Montserrat Caballé e “Can´t Help Falling in Love”, de Elvis Presley. “São músicas que memarcaram, algumas delas eu cantava no início da carreira e outras evidenciam as influênciasda minha formação musical”, explica Arancam.

O repertório conta ainda com canções em Italiano, Espanhol e Inglês e grandes sucessos como “Viva La Vida”, do Coldplay; “Pride”, do U2, e “Crazy”, de Seal.

Arancam mostra asinfluências do mundo lírico nos clássicos da ópera “NessunDorma”, “Com Te Partiro” e “IlMondo”.

O Fantasma da Ópera

Protagonista na produção brasileira de O Fantasma da Ópera, que estreia em agosto de 2018, Thiago Arancam levará para a sua turnê o clima e a emoção do musical da Broadway. Além de “The Music of The Night”, canção do personagem central, o repertório terá “ThePhantomof The Opera” e o tema do Fantasma da Ópera, “All I AskofYou”. “Ter as músicas da peça no meu show é uma forma de unir o projeto Bela Primavera comessa nova fase da minha carreira, que envolve O Fantasma da Ópera”, explica o tenor.

Parceira de Thiago Arancam no musical, a soprano brasileira Carmen Monarcha estará presente em algumas apresentações da turnê Bela Primavera. “Estou muito feliz com a participação de Carmen no meu show. É uma expectativa grande, porque somos amigos de longas datas e sou admirador do trabalho dela”, conta.

Produção Tour Bela Primavera

Irma Vidal e VJ Gabiru dividem a criação cenográfica e a direção artística do espetáculo, quepossui estéticas barroca, clássica e neoclássica, a partir da arte e arquitetura, aplicadas a umcontexto de arte e tecnologia, onde luz e imagem em cenários efêmeros e em movimentodialogam com a música. Na produção musical, Yacoce Simões e na produção executiva a NovoPalco, do empresárioRodolpho Tourinho.

TURNÊ BELA PRIMAVERA 2018

01/09 – Belo Horizonte
26 e 27/10 – Rio de Janeiro
10/11 – Salvador

2019
São Paulo – Porto Alegre – Brasília – Recife – Natal – Fortaleza – Belém – Manaus – Porto Alegre – Curitiba

Continua lendo