Presidente da Cemig é levado para PF e é investigado em operação



A Polícia Federal (PF) realizou na manhã desta quinta-feira (1°), busca e apreensões na casa de diretor-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Mauro Borges, que ficam em Belo Horizonte, e também foi intimado a depor na sede da PF, na capital e, depois de 30 minutos, foi liberado.

De acordo com o advogado dele, Marcelo Leonardo, disse que Mauro Borges foi intimado em razão das atividades na época em que era ministro do Desenvolvimento e que prestou depoimento na condição de investigado.

A PF apura suspeitas de desvio de recursos públicos para campanhas eleitorais do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. A investigação começou em outubro do ano passado, quando agentes flagraram um avião no aeroporto de Brasília com R$ 113 mil, transportados por Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, dono de uma gráfica que prestou serviço para a campanha do então candidato a governador Fernando Pimentel. Em junho, agentes da PF fizeram buscas no antigo comitê de campanha de Pimentel no Bairro Serra, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Na ocasião, o governador afirmou que o ato foi de “arbitrariedade”.

Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Share