Além de uma programação recheada com atrações de primeira, o Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz promove workshops gratuitos, com músicos de prestígio internacional. Eles acontecem no sábado e no domingo, 19 e 20 de maio, a partir das 10h, na Escola de Música e Casa de Arte, que fica à rua dos Paulista, 113, bairro Antônio Dias – telefone: (31) 35512360. Veja a programação completa:

Sábado, dia 19 de maio
10h – Túlio Mourão

A música instrumental de Túlio Mourão se apoia numa consistente construção melódica. O exercício e a vivência como premiado autor de trilhas sonoras lhe permite criar temas que estão muito longe de meros pretextos para improvisação. Túlio busca um perfil pessoal e original dentro da música instrumental brasileira, metabolizando elementos que vão da música erudita aos cânticos religiosos da tradição sacra e popular de Minas Gerais. O pianista exercita um perfil mais brasileiro e rítmico através de uma estimulante dinâmica entre a mão esquerda e direita, resultando numa síntese batizada de jazzmineiro.

Mineiro de Divinópolis, Túlio Mourão é protagonista de uma rica história dentro da Música Brasileira. Integrou a banda Mutantes na fase do rock progressivo e em seguida esteve na banda de artistas como Milton Nascimento, Maria Bethânia, Chico Buarque, Ney Matogrosso, Fagner, entre outros.

Suas canções têm parceria com Milton Nascimento, Adélia Prado, Fernando Brant, Márcio Borges, Ronaldo Bastos, Abel Silva, Sérgio Dias,Tavinho Moura, Murilo Antunes e Nelson Motta, e foram gravadas por nomes como Milton Nascimento, Maria Bethânia, Nara Leão, Ney Matogrosso, Zimbo trio, Eugênia Melo e Castro. Merecem destaque a gravação das músicas :” Depois da paixão ” com o guitarrista Pat Metheny e “a primeira estrela” pelo saxofonista americano Bob Berg, numa produção assinada por Chic Corea e participação de músicos notáveis como Steve Gad, Victor Bailey, e Gil Goldstein

14h – Rodrigo Rios

O produtor musical e músico Rodrigo Rios é natural de Belo Horizonte. Reside em Los Angeles há quase uma década. Iniciou sua formação aos 4 anos de idade, com o violão e aprendeu bateria ao 13, e não foi diferente com os estudos que vieram de forma gradual. O mesmo aconteceu na carreira de produtor e diretor musical. A busca constante pelo aperfeiçoamento o levou a cursos no Brasil e, em seguida, no exterior. Deu continuidade a seus estudos na renomada Berklee College of Music em Boston e além de atuar com ícones da música do cenário internacional como Gregg Field, Joe Porcaro e John JR Robinson em Los Angeles.

Ao Longo de sua carreira, Rodrigo Rios atuou ao lado de lendários nomes da música brasileira e internacional como Dionne Warwick, Monica Mancini (filha de Henry Mancini), Patti Austin, Maestro Armando Manzanero, Táta Vega, Abraham Laboriel Sir., Leland Sklar, Luis Conte, Lenny Castro, Lee Ritenour, Renee Olstead, Leila Pinheiro, Isabella Taviani, Daniel Boaventura e vários outros. Rodrigo atualmente faz parte do seleto grupo de membros votantes da Recording Academy (Grammy Academy). Como produtor e músico, Rodrigo possui trabalhos que chegaram ao topo do ranking da Billboard, além de trilhas de novelas da Rede Globo e do SBT.

Em 2017, ele esteve no Brasil para produzir e dirigir musicalmente e atuar como músico na celebração dos 100 anos da Ella Fitzgerald. O show foi uma extensão das comemorações realizadas nos Estados Unidos.
Recentemente, Rodrigo Rios foi convidado para integrar o grupo de músicos que fizeram parte da lendária banda norte-americana Rufus, vencedora de vários Grammys, que tinha como cantora a artista Chaka Khan. Estarão em turnê pelos Estados Unidos, Japão, entre outros. Ele está finalizando o novo projeto da artista italiana Giada Valenti.

17h – Adriano Campagnani

Mineiro de Belo Horizonte, Adriano cresceu em um ambiente musical, com pais e tios músicos amadores e profissionais. Desenvolveu sua musicalidade desde cedo quando interessou-se pelos instrumentos de cordas.

Contrabaixista, compositor e arranjador, Adriano foi convidado a tocar com artistas do Clube da Esquina de quem ainda é parceiro, como Beto Guedes e Flávio Venturini.

A versatilidade do contrabaixista fez com o que ele sempre estivesse na estrada ou em estúdio com artistas de vários gêneros: pop, rock, Jazz, soul e principalmente MPB. Lançou três cds solos e autorais demonstrando além do vigor instrumentista, seu lado produtor e compositor.

Atualmente, Adriano divide seu tempo entre trilhas, direção musical, arranjos, workshops e turnês pelo mundo

Domingo: 20 de maio
10h – Alexandre Araújo

Um dos pioneiros do blues em Minas Gerais, o produtor, compositor e guitarrista mineiro Alexandre Araújo é irmão de um dos maiores nomes da música mineira, o saudoso Marco Antônio Araújo, com quem ele iniciou a carreira musical nos anos 70.

Nos anos 80 participou do grupo Mantra, que tinha na formação músicos da envergadura de Ivan Corrêia, Mario Castelo, Eduardo Delgado e Laércio Villar.

Depois, decolou com o Aeroblue, ao lado do parceiro e amigo Ney Fiúza. Eles se apresentaram nos Estados Unidos com o show Berimblues, um encontro de ritmos afro-brasileiros, rock, jazz, blues, folk, flamenco, música oriental e música regional mineira. O exímio guitarrista segue atualmente em projetos autorais e voltados para o blues.

comentários