Mais um dia dos namorados em meio à pandemia

Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)

Especialista dá dicas de como surpreender a pessoa amada em meio aos desafios do momento  

 

Situações não muito agradáveis ou mesmo frustrantes estão sendo bem comuns na vida de diversas pessoas. A pandemia de Covid-19 certamente deixou muitas pessoas com os cabelos em pé. No próximo dia 12 é o dia dos namorados, e mais vez, em meio à incerteza da pandemia. Mesmo assim, é importante comemorar com seu parceiro, sem esquecer dos protocolos de segurança. “Sair é complicado,  ainda temos restrições de horário e o risco do contágio. Mas um filme ou um jantar romântico em casa não é nada mal. Um momento a dois, de descontração para sair da rotina”, sugere a psicóloga e sexóloga Sônia Eustáquia.

 

A saúde mental e principalmente a sexual ficaram muito afetadas neste período de pandemia. Muitos valores foram ressignificados  e  novos hábitos adquiridos, no geral, inclusive, na sexualidade. “O maior tempo em casa, a solidão produzida pelo isolamento, o medo dentre outras mudanças no cotidiano, contribuíram para esse comprometimento. Nunca se consumiu tanta pornografia como agora, principalmente pelos homens, e também vem diminuindo o desejo sexual deles e principalmente das mulheres”, explica.

 

A preocupação com as incertezas em meio à pandemia afeta o desejo sexual. “Medo de perder o emprego, medo do contágio e de perder pessoas queridas para a enfermidade. Com essa ansiedade tomando conta, é natural que muitas mulheres e homens tenham menos vontade de fazer amor e sexo. O desejo até existe, ainda que menor do que o habitual, mas fica mais complicado de “focar” na hora H”, afirma a psicóloga.

 

Além disso, o casal perdeu o distanciamento necessário para alimentar o erotismo. “Quando estamos muito perto, com os filhos, as tarefas domésticas, os pequenos defeitos ou diferenças. A distância possibilita imaginar, fantasiar, esperar o parceiro(a) para namorar”, revela.

 

Infelizmente, as coisas não mudam do dia para a noite. Um relacionamento que sobreviver e crescer em meio à pandemia precisa e deve ser comemorado. “Todos estão esgotados física e mentalmente. Ter momentos de lazer diferenciados, são mais que essenciais para sair da rotina e deixar os problemas um pouco de lado”,  sugere.

 

Um tempo a sós 

 

A sexóloga dá a dica de separar um tempo  para o lazer, promover a descontração e relaxar em meio ao estresse. “Um dia de casal, com um vinho, assistir televisão juntos, ter uma conversa relaxante, são ótimas formas de passar o dia dos namorados, sem preocupações,  se desligando um pouco dos problemas e aproveitando cada momento”, propõe.

 

Caso, ainda seja difícil ter mais intimidade e se sentir confortável, Sônia aconselha apimentar mais a relação. “Usar acessórios eróticos, numa tentativa de estimular o desejo sexual e também pela possibilidade de buscar o prazer. Mas atenção, todo cuidado é pouco na hora de escolher o acessório. Cada pessoa se sente mais à vontade com um ou com o outro. Seria bom se escolhessem e comprassem juntos, o perigo de errar se torna menor”, finaliza.

 

Fonte: Sônia Eustáquia é graduada em Psicologia, Psicanalista, pós-graduada em Neuropsicologia, Sexualidade Humana e Docência do Ensino Superior, a psicóloga Sônia Eustáquia atende em Belo Horizonte promovendo saúde e qualidade de vida aos seus pacientes. Tem formação em Terapia Ericksoniana, especializada no Atendimento Breve individual e de casais, colunista em Revistas e Rádios, professora e palestrante.

Total
0
Shares
Reportagem Anterior

Sistema Divina Providência realiza 7º Festival Internacional de Vinho e Gastronomia

Próxima Reportagem
Polícia realiza operação de combate ao tráfico de drogas em Três Pontas - Foto: Divulgação/PCMG

Polícia realiza operação de combate ao tráfico de drogas em Três Pontas


Postagens Relacionadas