Redes Sociais

Últimas Notícias

Luta antimanicomial: Trem Tan Tan se apresenta no Centro Cultural Venda Nova

Shows com entrada franca comemoram os 17 anos de fundação do grupo que propõe a inserção social e o resgate de cidadania do cidadão com sofrimento psíquico

O grupo musical Trem Tan Tan completa 17 anos em 2019 e, para comemorar a data, ele apresentará um show em BH, trazendo sambas reflexivos, românticos, rock, funk que fazem denúncias sociais dos preconceitos vividos pelo cidadão com sofrimento mental. A banda se apresenta no dia 23 de maio, quinta-feira, às 14h30, no Centro Cultural Venda Nova (Rua José Ferreira dos Santos, 184 – Jardim dos Comerciários). A apresentação é viabilizada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte por meio do projeto Estação Cidadania.

Nascido nas oficinas dos Centros de Convivência Venda Nova e Providência, Dispositivos da Política de Saúde Mental de Belo Horizonte, o Trem Tan Tan propõe a inserção social e o resgate de cidadania do cidadão com sofrimento psíquico. Além disso, o tratamento em liberdade em uma rede de serviços substitutivos ao manicômio. Este ano, diante ao atual quadro político que marca o retrocesso no campo do direito e do tratamento que coloca em foco a possibilidade do eletrochoque e o retorno das internações em hospitais psiquiátricos, o grupo Trem Tan Tan reafirma a sua bandeira de luta e criação em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) para todos. Além disso, pela reforma psiquiátrica antimanicomial.

Mostrando sua preocupação, as apresentações do Trem Tan Tan nos Centros Culturais serão uma síntese dos últimos trabalhos exibidos trazendo no repertório sambas reflexivos, românticos e outros que fazem denúncias sociais dos preconceitos vividos pelo cidadão com sofrimento mental, através de funk e samba rock. Ou seja, numa mistura eletrizante fundamentada por uma percussão eloquente de ritmos brasileiros. O show não é de samba tradicional, mas passeia por ritmos que dialogam com o samba como o rap, hip hop, soul, além do samba de batuque.

Já as letras das músicas que foram criadas pelos cidadãos com sofrimento mental, mostram uma poética lúdica, como, exemplo, a degustativa “Melô do Mandiocão”, de Rogéria Pereira, que discorre sobre uma receita de vaca atolada. Já Carlos Ferreira canta a sua indignação dos preconceitos associados aos loucos em “Que Louco, Que Nada”, além do poema musicado do poeta Cândido Kamayurá extraído do livro Poemanícos: “Os meus remédios têm dupla personalidade”, na voz marcante de Marcos Evandro, sem esquecer do trompete de Mauro Camilo associado à sua excepcionalidade simpatia e comunicação com a plateia.

História

Desde o início, o grupo tem a coordenação do músico, poeta e arte-educador Babilak Bah, que já gravou dois CD´S: Trem Tan Tan (2002), e o Sambabilolado (2008). Além desses trabalhos, o DVD Sambabilolado e Outros Tan Tan (2015), fora suas participações em importantes eventos na cidade e outros estados, acumulando em sua trajetória, um conjunto de premiações. O coletivo Trem Tan Tan é pioneiro, sendo o primeiro grupo vinculado à saúde mental em BH a ter um registro fonográfico e a realizar um show em teatro. Viva a reforma psiquiátrica, viva um SUS Para Todos, a democracia e a liberdade ainda que tan tan.

Ficha técnica:

Diretor artístico: Babilak Bah

Músicos acompanhantes:

Babilak Bah – percussão e direção artística

Rogerio Pagé- cavaquinho e voz

Almin de Oliveira – percussão

Integrantes:

Mauro Camilo – Trompete e voz

Carlos Ferreira –Surdo, voz

Marcos Alexandre – Bateria

Marcos Evandro – voz e percussão

Rogéria Pereira– voz

Olavo Rita – voz

Produção: Zenpreto produções

Apoio: Secretaria Municipal de Saúde de BH – SUS BH – Centro de Convivência Venda Nova -SMSA -SUS BH

Continua lendo
Publicidade
Comentar

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Últimas Notícias

Veja momento em que atirador invade igreja em Paracatu

Imagens registradas por câmeras de segurança da Igreja Batista Shekinah mostram o momento em que Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, autor do tiroteio em Paracatu, na região Noroeste de Minas entra no local.

Nas imagens também registra o momento em que o suspeito quebrando uma parte da entrada da igreja. Na igreja o homem atirou e matou três pessoas. Ele ainda antes do crime, já havia assassinado a ex-namorada com um canivete.

O homem após o crime acabou sendo baleado por militares.

veja também

Vídeo mostra resgate a vítimas de massacre em Paracatu

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia Civil apreende três toneladas de drogas e 35 armas em Juiz de Fora

Drogas e armas estava no fundo falso de um caminhão

A Polícia Civil de Juiz de Fora realizou a maior apreensão de drogas e armas de Minas Gerais neste ano. Além da drogas e arma, um homem de 38 anos foi preso por tráfico internacional de drogas e armas na Operação “Murum”.

De acordo com a Polícia Civil, o material foi localizado em um caminhão que estava em um sítio que fica no distrito de Torreões.

No fundo falso do veículo foram encontrados as 35 armas, sendo 8 fuzis e cerca de 1 mil cartuchos – a maioria de calibre 762 – e ainda as três toneladas de maconha em barras.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia Civil prende dupla suspeita de tortura e execução em Alfenas

Vítima foi torturada e agressões foram filmadas e o vídeo divulgado nas redes sociais

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu Gerlucio Batista de Souza, 34 anos, e Joel Silva Souza, 26, suspeitos de envolvimento na morte de Ueslei Vitor Portugal, 29 anos. A vítima foi torturada e executada, provavelmente, na madrugada do último dia 5, em Alfenas, Sul do estado. As agressões foram filmadas e o vídeo divulgado nas redes sociais. Com as informações obtidas na investigação, a PCMG representou pela prisão preventiva da dupla.

As imagens da tortura chegaram à Polícia Civil na manhã de terça-feira (14) E na parte da tarde, o corpo foi localizado, sendo a vítima identificada pela equipe de investigação. De acordo com o Delegado Márcio Bijalon, os próprios suspeitos teriam feito a gravação. “Analisamos o material e trabalhamos na identificação deles. Localizamos as roupas usadas no dia do crime, na residência onde eles estavam hospedados, inclusive, uma bermuda com mancha de sangue”, relata.

Segundo Márcio Bijalon, a motivação para o crime seria um boato de que a vítima teria abusado de sua filha. “A história acabou chegando ao ouvido do mundo criminoso, que fez isso com o rapaz. A esposa alega que, supostamente, ele abusou da criança, mas não houve o registro da ocorrência. Chegamos a realizar exame de corpo de delito, que apontou resultado negativo para a conjunção carnal, porém não quer dizer que não tenha havido ato libidinoso”, observa ao dizer que as investigações prosseguem para apurar esse fato.

Foragidos de outros estados

O Delegado informa também que, ainda não identificados no crime, os suspeitos chegaram a ser conduzidos à Delegacia de Plantão, no dia seguinte, por portarem uma arma de fogo, porém, não havia elementos para a ratificação do flagrante no momento. Ainda assim, foi feita a identificação criminal dos homens e constatada a existência de mandados de prisão contra eles da Justiça do Ceará e de São Paulo. As cautelares foram cumpridas e os suspeitos encaminhados ao Sistema Prisional, na data.

Com a qualificação de Gerlucio e Joel no âmbito do Inquérito Policial do homicídio em Alfenas, a PCMG representou pela prisão preventiva da dupla, sendo cumprida na sexta-feira (17). A equipe continua com os levantamos para apurar o envolvimento de outras pessoas no caso.

Continua lendo