Redes Sociais

Últimas Notícias

Investigações levam à prisão de um homem por estelionato e falsificação de documentos em Montes Claros

Investigações começarem quando homem foi preso com cheques e vários documentos de nome de terceiros

Em Montes Claros, a Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, terça-feira (14), o mandado de prisão preventiva de Ailton Moreira da Silva, 37 anos, acusado da prática de estelionatos e falsificação de documentos.

As investigações iniciaram em 2017, quando Ailton foi preso e, com ele, apreendidos cheques e vários documentos de nome de terceiros, dentre outros materiais. A equipe policial veio identificando, desde então, inúmeras vítimas e os prejuízos, que somam cerca de R$500 mil. Até o momento, são 30 ocorrências registradas e 12 inquéritos policiais instaurados na Unidade.

Ailton, além de fraudar pessoas utilizando cheques sem fundos e/ou furtados e roubados, estava se passando por Policial Civil, prometendo facilidades para obtenção de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), tendo como vítimas, nesses casos, pessoas simples e moradores da zona rural.

Até o momento, sete vítimas dessa modalidade foram identificadas, “ele usava os documentos destas pessoas para abrir empresas e aplicar golpes na cidade, cobrando entre 4 e 7 mil reais”, disse a Delegada Thalita Caldeira.

“Várias eram as formas usadas pelo suspeito para praticar seus golpes, uma das vítimas relatou que Ailton prometeu uma cirurgia de catarata para ela. Ele marcou a consulta e levou a vítima a uma clínica. Quando ela estava sob o efeito do colírio, com as vistas embaçadas, o suspeito fez com que ela assinasse vários documentos, adquirindo, assim, um veículo em nome dela”, explica a Delegada. Ela ainda registrou que “encontrou vítimas de Ailton em Montes Claros, Bocaiúva, Capitão Enéas e até na Região de Patos de Minas”.

As investigações concluíram que Ailton não poupou nem seus familiares. “Ele falsificou o documento de identidade do irmão falecido, retirando vários cheques em instituições financeiras. Também, fez empréstimos e compras em nome do pai, um idoso”, relata.

Ailton foi preso em Chácara Luxuosa, em Nova Esperança. No local, foram apreendidas duas algemas. “Estimamos que outras vítimas sofreram golpes aplicados por ele, já que ele é um dos principais autores de estelionato em nossa região”, conclui. Ailton foi encaminhado para o Sistema Prisional, onde se encontra à disposição da Justiça.

Últimas Notícias

Veja momento em que atirador invade igreja em Paracatu

Imagens registradas por câmeras de segurança da Igreja Batista Shekinah mostram o momento em que Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, autor do tiroteio em Paracatu, na região Noroeste de Minas entra no local.

Nas imagens também registra o momento em que o suspeito quebrando uma parte da entrada da igreja. Na igreja o homem atirou e matou três pessoas. Ele ainda antes do crime, já havia assassinado a ex-namorada com um canivete.

O homem após o crime acabou sendo baleado por militares.

veja também

Vídeo mostra resgate a vítimas de massacre em Paracatu

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia Civil apreende três toneladas de drogas e 35 armas em Juiz de Fora

Drogas e armas estava no fundo falso de um caminhão

A Polícia Civil de Juiz de Fora realizou a maior apreensão de drogas e armas de Minas Gerais neste ano. Além da drogas e arma, um homem de 38 anos foi preso por tráfico internacional de drogas e armas na Operação “Murum”.

De acordo com a Polícia Civil, o material foi localizado em um caminhão que estava em um sítio que fica no distrito de Torreões.

No fundo falso do veículo foram encontrados as 35 armas, sendo 8 fuzis e cerca de 1 mil cartuchos – a maioria de calibre 762 – e ainda as três toneladas de maconha em barras.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia Civil prende dupla suspeita de tortura e execução em Alfenas

Vítima foi torturada e agressões foram filmadas e o vídeo divulgado nas redes sociais

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu Gerlucio Batista de Souza, 34 anos, e Joel Silva Souza, 26, suspeitos de envolvimento na morte de Ueslei Vitor Portugal, 29 anos. A vítima foi torturada e executada, provavelmente, na madrugada do último dia 5, em Alfenas, Sul do estado. As agressões foram filmadas e o vídeo divulgado nas redes sociais. Com as informações obtidas na investigação, a PCMG representou pela prisão preventiva da dupla.

As imagens da tortura chegaram à Polícia Civil na manhã de terça-feira (14) E na parte da tarde, o corpo foi localizado, sendo a vítima identificada pela equipe de investigação. De acordo com o Delegado Márcio Bijalon, os próprios suspeitos teriam feito a gravação. “Analisamos o material e trabalhamos na identificação deles. Localizamos as roupas usadas no dia do crime, na residência onde eles estavam hospedados, inclusive, uma bermuda com mancha de sangue”, relata.

Segundo Márcio Bijalon, a motivação para o crime seria um boato de que a vítima teria abusado de sua filha. “A história acabou chegando ao ouvido do mundo criminoso, que fez isso com o rapaz. A esposa alega que, supostamente, ele abusou da criança, mas não houve o registro da ocorrência. Chegamos a realizar exame de corpo de delito, que apontou resultado negativo para a conjunção carnal, porém não quer dizer que não tenha havido ato libidinoso”, observa ao dizer que as investigações prosseguem para apurar esse fato.

Foragidos de outros estados

O Delegado informa também que, ainda não identificados no crime, os suspeitos chegaram a ser conduzidos à Delegacia de Plantão, no dia seguinte, por portarem uma arma de fogo, porém, não havia elementos para a ratificação do flagrante no momento. Ainda assim, foi feita a identificação criminal dos homens e constatada a existência de mandados de prisão contra eles da Justiça do Ceará e de São Paulo. As cautelares foram cumpridas e os suspeitos encaminhados ao Sistema Prisional, na data.

Com a qualificação de Gerlucio e Joel no âmbito do Inquérito Policial do homicídio em Alfenas, a PCMG representou pela prisão preventiva da dupla, sendo cumprida na sexta-feira (17). A equipe continua com os levantamos para apurar o envolvimento de outras pessoas no caso.

Continua lendo