Redes Sociais

Últimas Notícias

Feira Minastchê volta à BH

Em sua 17ª edição, a Minastchê traz para os mineiros a oportunidade de conhecer alguns destaques da cultura: italiana, polonesa, alemã e gaúcha no período de 26 de abril a 05 de maio na Serraria Souza Pinto

Considerada uma das mais aguardadas e simpáticas feiras de BH, a Minastchê estará na Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro) mostrando para os mineiros um pouco da cultura gaúcha, italiana, polonesa e alemã. Em sua 17ª edição, a tradicional feira começa no dia 26 de abril (sexta-feira), às 18h. Este ano, o evento conta com 100 expositores e reunirá comerciantes de produtos tradicionais como queijos, vinhos, salames, erva-mate, e ainda novidades em moda, couro, artesanato e decoração. Ela acontece durante 10 dias, de segunda a sexta-feira, das 16h às 23h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 23h.

Este ano a Feira MinasTchê apresenta COMO NOVIDADE EM BH

– Cultura Polonesa – Nesta edição, além das atrações gaúchas, alemãs e italianas, será apresentado pela primeira vez em BH, destaques da cultura polonesa, que também contribuiu para a colonização e para a cultural do Sul do Brasil, com o GRUPO FOLCLÓRICO POLONÊS WESOLY DOM de Araucária/PR.

Atualmente, estima-se que haja entre 1,5 a 1,8 milhões de descendentes de polacos no país. O Brasil tem a terceira maior população de ascendência polonesa no mundo e a maior concentração de poloneses encontra-se no municio paranaense de São Mateus do Sul. Os municípios Gaúchos de Áurea e Guarani das Missões também possuem grande população Polonesa.

Eles vão apresentar nos dias 26, 27, 28, 29, 30 de abril e 01 de maio ( de Sexta a quarta-feira) as danças apresentadas são (O Rzeszów, Beskid, Ko?omajka, Szot Madziar, Krakowiak).

Os mineiros poderão conhecer, com apresentações ao vivo, as lindas danças típicas polonesas e outras atrações como o Ognisko:

– A palavra Ognisko em Polonês significa fogo e é uma tradi­ção muito antiga na Polônia. No passado, quando pastores e cam­poneses iam manejar os animais, faziam fogueiras (Ognisko) para se aquecer e lá aproveitavam para assar linguiças em varas de ma­deira ou bambú. Com o tempo virou tradição e passou a ser utiliza­da para comemorar e agradecer as boas colheitas no final de cada ano agrícola, além de poder reunir amigos para conversar e se diver­tir. Esta tradição permanece até os dias atuais, tão popular para os poloneses quanto para nós brasileiros realizar um churrasco quan­do nos encontramos com os amigos e familiares nos finais de semana.

Também serão feitos ao vivo pratos como:

BARSZCZ CZERWONY – Clássica e típica sopa de beterraba. Sabor intenso, cores vivas, é servida com creme azedo colocado por cima da sopa (SMIETANA). Acompanha um dos belos pães que eles fazem e vodka.

KIELBASA – são as famosas salsichas polonesas. Eles têm uma variedade delas, feitas com todo tipo de carne: peru, boi, porco, bisão, sangue de porco… E vários temperos, ervas, pimentas…

OBWARZANEK – Parece um pretzel. Geralmente polvilhado com sementes de papoula. Encontra-se em todo lugar. É o único alimento polonês que é protegido pela União Européia. Símbolo não oficial da Cracóvia.

Cultura Italiana – Grupo italiano “Polenteiros” – O grupo irá preparar a polenta em um grande tacho ao vivo e após finalizar irá realizar o famoso “tombo da polenta”. Logo após a polenta será servida para o público da feira. Apresentações acontece somente no 2º final de semana nos dias 03, 04 e 05 de maio.

Polenta é um alimento típico da culinária da Itália, mas já incorporada à culinária de vários outros países, como Argentina, Brasil e Uruguai. Sua base é a farinha de milho. Ela é produzida em grande quantidade, num enorme caldeirão, e as pessoas envolvidas vão cozinhando, dançando e cantando musicas Italianas. No final uma deliciosa polenta é distribuída para todos os presentes. O ‘tombo da polenta’ se dá quando ela, depois de um tempo de cozimento, se solta do caldeirão. Apresentação ocorre nos dias 20, 21 e 22 de Abril.

Festa Alemã – As festividades darão ênfases às comemorações da colonização alemã no sul do país. Haverá shows com o grupo Schmetterling Volkstranszgruppe de Juiz de Fora/MGAs apresentações do grupo alemão acontecem nos dias 04 e 05 de maio.

Cultura Gaucha – Além dos muitos estandes expondo e comercializando artesanato, moda e outros gaúchos, a Minastchê apresenta o Grupo Folclórico Gaúcho de Porto Alegre “Herdeiros Farropilha”. O grupo se apresentará durante os 10 dias do evento.

Os visitantes ainda poderão encontrar:

Cucas – Produzidas por descendentes de alemães há mais de 10 anos, as deliciosas cucas fizeram tanto sucesso nas últimas edições da MinasTchê, “Além das cucas doces e salgadas feitas diariamente, produzimos pães, biscoitos caseiros, vários tipos de doces, geleias, chimias”, diz Regina Schneider, expositora.

Queijos, salames e vinhos – Os queijos e vinhos encontrados na MinasTchê, são produzidos nas regiões mais tradicionais do Sul do país. Os visitantes da feira poderão adquirir queijos trufados, mozzarellas trançadas com e sem tempero, queijos frescais, defumados, salames, vinhos e sucos de uva para os mais diversos gostos.

Chocolates de Gramado – Expositores da feira desde suas primeiras edições, os Chocolates de Gramado têm diversas opções para quem quer desde uma simples barrinha de chocolate, até um café gourmet, com a qualidade das grandes chocolatarias do Sul.

Moda – Jaquetas, botas, bolsas e cintos em couro, chapéus, malharias, moda outono/inverno, calçados, bijuterias e semijoias, entre diversos produtos masculinos, femininos e infantis.

Utensílios domésticos – Por tratar-se de feira multisetorial, além dois produtos típicos, você poderá encontrar também facas (feitas artesanalmente no estado do Paraná e vendidas somente nas feiras), panelas e diversos itens para a cozinha, decoração, etc.

Praça de Alimentação – Neste local os visitantes poderão saborear o tradicional churrasco gaúcho, à moda fogo de chão, com cortes bovinos e ovinos, com opções de acompanhamentos como mandioca, arroz de carreteiro e feijão tropeiro. Os visitantes poderão curtir uma ótima programação cultural que irá acontecer todos os dias da MinasTchê.

Roda de Chimarrão – Será montada na Serraria Souza Pinto uma minicasa gaúcha onde todos interessados poderão participar da roda de chimarrão, degustar, aprender a fazer um legitimo mate e entender um pouco mais sobre esta bebida típica dos gaúchos.

Estúdio Gaúcho – Quem for visitar a MinasTchê este ano, poder tirar uma foto com trajes típicos no estúdio temático gaúcho que será montado durante o evento e compartilhar com os amigos através das redes sociais.

Espaço Bier Tchê – A cerveja artesanal está cada vez mais popular. Com opções para todos os gostos: dos doces às mais amargas, a cerveja artesanal ganhou espaço, e a partir desse crescimento, paladares mais criteriosos, começaram a buscar recursos para a fabricação da sua própria cerveja. Este espaço é destinado aos apreciadores de cervejas artesanais, que poderão apreciar as marcas: CERVEJARIA BACKER; KRUG BIER; ALELUIA BIER; BRÄUER CERVEJARIA;

Serviço: MinasTchê

Data: 26 de abril a 5 de maio 2019

Local: Serraria Souza Pinto – Av. Assis Chateaubriand, 809 – Fone: 31 – 3292 2323

Hora: segunda a sexta-feira, das 16h às 23h / sábados, domingos e feriados, das 12h às 23h

Valor do ingresso na bilheteria da Serraria Souza Pinto: R$ 8,00 (preço promocional, meia entrada para todos)

Venda antecipada de ingressos: www.minastche.com.br

Facebook: Minastchebh – Instagram: minastchebh

Menores de 10 anos e maiores de 60 têm entrada gratuita mediante apresentação de documento.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Últimas Notícias

Polícia desmantela organização criminosa atuante em negociação de máquinas pesadas fruto de crimes

Onze pessoas foram presas na Operação Machine

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Onze pessoas foram presas pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), nessa quinta-feira (23), no âmbito da Operação Machine, que investiga uma organização criminosa, com atuação interestadual, na subtração de máquinas pesadas e posterior revenda. Cinco máquinas já foram recuperadas no período das investigações. Entre esses presos, oito são paulistas e três mineiros.

As apurações tiveram início em agosto do ano passado, a partir da informação de que máquinas pesadas, oriundas de uma fabricante sediada no interior de São Paulo, tinham sido roubadas enquanto eram transportadas para o Porto de Santos e de lá seriam exportadas para os Estados Unidos.

Durante os trabalhos, foi levantado que o grupo era especializado em furtar, roubar, adulterar os sinais identificadores de veículos automotores, adulterar e/ou inserir dados falsos em notas fiscais, além de revender maquinário pesado, sobretudo escavadeiras, retroescavadeiras, motoniveladoras, tratores de rodas, entre outros. Esses roubos ocorriam em canteiros de obras e fazendas.

O Delegado João Prata explicou que o “braço” paulista era responsável por roubar e adulterar, ao passo que os criminosos de Minas Gerais identificavam possíveis receptadores do maquinário. Os valores dos veículos giravam em torno de R$ 200 mil a R$ 300 mil, mas os receptadores os compravam por cerca de R$ 40 mil.

Em setembro de 2018, a PCMG conseguiu localizar e recuperar duas retroescavadeiras, em Lavras e São João del-Rei, em Minas Gerais. Desde então, as investigações foram intensificadas e mais três máquinas retroescavadeiras e um caminhão baú também encontrados.

Foi comprovada a participação de 13 investigados da organização criminosa, sendo cinco oriundos de Minas Gerais e oito de São Paulo, para os quais foram expedidos mandado de prisão preventiva. Foram localizados 13 endereços utilizados pelos investigados, sendo seis mandados de busca e apreensão cumpridos em Varginha, Santo Antônio do Amparo e Cana Verde, em Minas Gerais. Já em São Paulo, sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos na capital paulista, Suzano, Taubaté e Campos do Jordão.

O Delegado João Prata informou que as investigações continuam para inibir receptadores de maquinário, ação que acabaria com esse tipo de crime.

Continua lendo

Últimas Notícias

Empresários e consumidores de Belo Horizonte protestam contra excesso de impostos nos remédios

Brasileiros pagam em média 42% em impostos no ano; nos medicamentos, tributos somam 32% do preço final

Na próxima segunda-feira, 27 de maio, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), empresários, entidades de classe e a população, farão um protesto contra a elevada carga tributária incidente sobre os remédios. A ação marca o início da semana em que é comemorado o Dia Livre de Impostos (DLI).

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), em um ranking de 30 países, o Brasil é o 14º que mais arrecada imposto e o último que melhor retorna o dinheiro para a população. Os brasileiros pagam 42% do rendimento bruto em imposto. Trabalhamos, em média, 153 dias por ano, só para pagar encargos. No setor de medicamentos, de maio 2018 a abril 2019, o mercado movimentou R$118,5 bilhões. Desse montante, R$39 bilhões correspondem a impostos.

O evento contará com a participação do presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva; de representantes da Associação de Diabetes Infantil (ADI); do presidente do Instituto de Formação de Líderes (IFL), Lucas Vidigal; dos deputados estaduais Guilherme Cunha e Laura Serrano e do vereador Mateus Simões.

Pauta
O quê: Manifesto contra impostos nos medicamentos
Onde: praça Hugo Werneck, 450, Santa Efigênia, BH/MG (em frente a Santa Casa e o hospital São Lucas)
Quando: dia 27, segunda-feira, das 11h às 12h

Sugestão de fontes:

• Marcelo de Souza e Silva, presidente da CDL/BH
• Mateus Simões, vereador da Câmara Municipal de BH
• Silvia Araujo Negrão de Lima, diretora Administrativa da Araujo

Foto:Impostômetro

Continua lendo

Últimas Notícias

Otoplastia: conheça a cirurgia para corrigir imperfeições na orelha

• atualizado em 24/05/2019 às 12:59

Procedimento pode ser solução para “orelhas de abano” e elevar a autoestima de adultos e crianças

As orelhas proeminentes, muito conhecidas como “orelhas de abano”, é uma imperfeição que afeta muita gente. O problema que tem origem genética, pode ser responsável por diminuir a autoestima de quem o possui, como no caso de bullying sofrido, principalmente, na infância. A boa notícia, é que a correção desse transtorno pode ser feita através de um procedimento simples: a otoplastia.

O cirurgião plástico, Raiff Araújo, explica que a cirurgia pode ser feita a partir dos seis anos de idade. “Quanto mais cedo for realizado o procedimento, melhores serão os resultados. Por ser uma fase de desenvolvimento, é possível reparar mais facilmente o local. Mas isso não impede a cirurgia feita em adultos de terem resultados bons também”, destacou.

Recomendações

O especialista orienta que, como em qualquer tipo de cirurgia plástica, é necessário passar por algumas avaliações prévias e exames. “O pré-operatório é essencial para manter a saúde do paciente e evitar qualquer tipo de complicação. Mesmo um simples procedimento como este exige diversos cuidados. Por isso, acima de tudo, consultar-se com um profissional capacitado também é extremamente importante”, alertou Araújo.

Recuperação

Raiff esclarece que o procedimento dura poucas horas e o paciente pode receber alta no mesmo dia. “Os pós-operatório também dever ser seguido à risca. Todas as orientações médicas são importantes para que o paciente se recupere e obtenha os resultados desejados”.

Fonte: Raiff Araújo, médico cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) (www.raiffaraujo.com.br).

Continua lendo