Redes Sociais

Últimas Notícias

Confira o que abre e o que fecha na Semana Santa em Belo Horizonte

Vários equipamentos municipal não funcionará nesta sexta-feira

Confira como será o funcionamento dos órgãos e equipamentos da administração municipal nesses dois dias e no fim de semana de Semana Santa.

Parques e Zoológico

Parque das Mangabeiras

Aberto nos dias 18,19, 20 e 21 das 8h às 17h.

Mirante das Mangabeiras*

Aberto nos dias 18, 19, 20 e 21, das 9h às 20h (entrada permitida até 19h30).

Serra do Curral*

Aberto nos dias 18, 19, 20 e 21, das 8h às 17h (entrada permitida até 16h).

Parque Municipal Américo Renné Giannetti

Aberto nos dias 18, 19, 20 e 21, das 6h às 18h.

Parque Ecológico da Pampulha

Aberto nos dias 18, 19, 20 e 21, das 8h30 às 18h.

Demais parques*

Abertos nos dias 18, 19, 20 e 21, de 7h às 18h.

Os parques Mata das Borboletas, Rosinha Cadar, Tom Jobim, Julien Rien, Marcus Pereira de Mello e Amílcar Vianna Martins abrem às 8h e fecham às 17h.

Jardim Zoológico e Jardim Botânico*

Fechados no dia 19. Abertos nos demais dias (18, 20 e 21) das 8h às 17h (com entrada permitida até 16h).

Aquário da Bacia do Rio São Francisco*
Fechado no dia 19. Aberto nos demais dias (18, 20 e 21), das 8h30 às 16h30 (entrada permitida até 16h).

* Por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, o acesso aos Parques da Serra do Curral, Aggeo Pio Sobrinho e das Mangabeiras, além dos espaços da Zoobotânica (Jardins Zoológico e Botânico e Aquário do Rio São Francisco) requer a apresentação de comprovante de imunização contra a febre amarela, com vacina aplicada no mínimo 10 dias antes da visita,e documento de identidade com foto. No Mirante do Mangabeiras, a apresentação do cartão somente é obrigatória para os usuários que forem utilizar a tirolesa. O estacionamento no Parque das Mangabeiras agora integra o sistema rotativo digital da BHTrans. Para sua comodidade, baixe o aplicativo “Rotativo Digital BH” (disponível para android e IOS).

Cemitérios Municipais

Funcionam normalmente.

Assistência Social

Conselho Tutelar (Rua Tupis, 149, loja 1 – Centro).

Plantão 24h.

Centros de Referência de Assistência Social

Não funcionarão de quinta a domingo.

Centros de Referência Especializados de Assistência Social

Não funcionarão de quinta a domingo.

Diretorias Regionais de Assistência Social

Não funcionarão de quinta a domingo.

Centro de Referência para a População de Rua (Centro Pop) Miguilim

(Rua Varginha, 210 – Floresta)

Quinta feira – funcionamento normal

Sexta, sábado e domingo – 10h às 16h.

Centro Pop Centro Sul (Avenida do Contorno, 10.852 – Barro Preto)

Fechado para reforma.

Centro Pop Leste (Rua Conselheiro Rocha, 351 – Floresta)

Quinta feira – funcionamento normal

Sexta, sábado e domingo – 13h às 17h.

Central de Vagas – Unidade de Acolhimento Institucional

Plantão 24h.

Abrigos, albergues, repúblicas e acolhimento pós-alta hospitalar

Funcionamento normal.

Centro-Dia de Referência para as Pessoas com Deficiência

(Praça Modestino de Sales Barbosa, 11 – Flávio Marques Lisboa)

Não funcionará de quinta a domingo.

Serviço Especializado em Abordagem Social

Não funcionará de quinta a domingo.

Serviço de orientação e encaminhamento para acesso ao sepultamento gratuito (Rua Tupis, 149, 1º andar – Centro).

Plantão 24h.

Segurança Alimentar e Nutricional

Banco de Alimentos (Rua Tuiuti, 888 – Padre Eustáquio)

Não funcionará de quinta a domingo.

Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125 – São Paulo)

Quinta feira – funcionamento normal

Sexta feira – funcionamento facultativo de 8h às 13h

Sábado e domingo – funcionamento normal

Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – Mercado Popular da Lagoinha

Não funcionará de quinta a domingo.

Direto da Roça

Funcionamento facultativo.

Feira Coberta do Padre Eustáquio (Rua Pará de Minas, 821 – Padre Eustáquio)

Quinta feira – funcionamento normal

Sexta feira – de 8h às 13h.

Feira de Orgânicos

Funcionamento facultativo.

Feiras Livres

Funcionamento facultativo.

Feira Modelo da Savassi (Rua Tomé de Souza, entre avenida Cristóvão Colombo e rua Pernambuco).

Funcionamento facultativo.

Mercado Distrital do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452 – Cruzeiro)

Quinta feira – funcionamento normal.

Sexta feira – de 8h às 13h. Bares e restaurantes ficam abertos até as 16h.

Sábado e Domingo – funcionamento normal.

Restaurantes Populares I, II, III e IV

Quinta feira – funcionamento normal.

Sexta-feira a domingo – não funcionará.

Refeitório Popular (Avenida dos Andradas, 3100 – Santa Efigênia)

Não funcionará de quinta a domingo.

Sacolões Abastecer

Quinta feira – funcionamento normal

Sexta feira – de 8h às 13h.

Direito e Cidadania

 Centro de Referência da Juventude – CRJ (Rua Guaicurus, 50 – Centro)

Não funcionará de quinta a domingo. Funciona normalmente segunda-feira.

Centro de Referência da Pessoa Idosa – CRPI (Rua Perdizes, 336 – Caiçara)

Não funcionará de quinta a domingo.

Centro de Referência LGBT – CRLGBT (Rua Curitiba, 481 – Centro)

Não funcionará de quinta a domingo.

Centro Especializado de Atendimento à Mulher – Benvinda (Rua Hermilo Alves, 34 – Santa Teresa).

Não funcionará de quinta a domingo.

Equipamentos Culturais

Casa do Baile

Dias 19 e 20 – aberta de 9h às 18h.

Dia 21 – fechada (inclusive o jardim).

Museu Histórico Abílio Barreto

Abrirá normalmente no feriado das 10h às 17h.

Museu de Arte da Pampulha

Abrirá normalmente no feriado – 9h às 18h (visitação da arquitetura, o museu não tem exposições no momento)

Casa Kubitschek

Abrirá normalmente no feriado – 9h às 18h.

Museu da Moda

Fechado ao público nos dias 18, 19 e 20 e 21.

Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte

Fechado nos dias 18 e 19 de abril – não funciona nos finais de semana

Museu da Imagem e do Som

Fechado ao público nos dias 18 e 19.

MIS Cine Santa Tereza

Abrirá normalmente no feriado – 16h às 21h.

Postos de Informação Turística
Centro de Atendimento ao Turista Álvaro Hardy – Veveco (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luís).

Abre nos dias 18, 19, 20 e 21, das 8h às 17h.

Centro de Atendimento ao Turista – Mercado Central (Avenida Augusto de Lima, 744, Centro).

Abre no dia 18 das 8h às 17h e nos dias 19, 20, e 21 das 8h às 13h.

Saúde

Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Municipal Odilon Behrens, Central de Internação, SAMU, Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno e laboratórios das UPAs

Funcionam normalmente 24h por dia

Centros de Referência em Saúde Mental

No dia 18 funcionam com escala mínima durante o dia e expediente normal à noite.

No dia 19 funcionam com equipe de plantão durante o dia e expediente normal à noite.

Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde

Nos dias 18 e 19 funciona com escala de plantão.

Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais

No dia18 funciona normalmente, com equipe reduzida.

No dia 19 funciona com escala de plantão.

Centros de Saúde

No dia18 funcionam das 7 às 17 horas.

No dia 19 não funcionam.

• Atenção! Excepcionalmente, no sábado, dia 20, os Centros de Saúde Andradas (Venda Nova), Santa Terezinha (Pampulha), Tirol (Barreiro) e  São Paulo (Nordeste) funcionam das 8h às 17h, para atendimento a pacientes com sintomas de dengue.

Centro de Controle de Zoonoses, laboratórios de zoonoses, sedes dos distritos, laboratórios distritais e central, Centros de Especialidades Médicas, Academias da Cidade e o Serviço de Atenção à Saúde do Viajante

No dia 18 funcionam das 7 às 17h.

No dia 19 não funcionam.

Centros de Referência a Saúde do Trabalhador, Centro de Treinamento e Referência, Unidades de Referência Secundária, Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem, Centro Municipal de Oftalmologia, Centros de Reabilitação, Centros de Especialidades Odontológicas, Centros de Convivência, Central de Atendimento a Liminares, Centro de Esterilização de Cães e Gatos, farmácias distritais e a alta complexidade

No dia 18 funcionam das 7 às 17h.

No dia 19 não funcionam

Segurança

Guarda Municipal

Trabalha normalmente

Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH)

Funcionamento normal, exceto para atendimento ao público

BH Resolve

Fechado na quinta-feira, dia 18 e na sexta-feira, dia 19.

Defesa Civil

Funcionamento normal, todos os dias, 24 horas por dia, inclusive aos domingos e feriados. Os telefones de contato são: 199 e o 3277-8864.

Trânsito e Transporte

Dia 18 – funcionamento com quadro de horário de dia Útil – Atípico

Dia 19 – funcionamento com quadro de horário de Domingo/Feriado

Dia 20 – funcionamento com quadro de horário de Sábado – Atípico

Dia 21 – funcionamento com quadro de horário de Domingo/Feriado.

Limpeza Urbana

Nesta quinta-feira, dia 18, todos os serviços de limpeza urbana serão realizados normalmente em Belo Horizonte. No feriado de sexta-feira, dia 19, não haverá coleta domiciliar de resíduos na capital, somente plantão operacional com varrição manual no hipercentro, na Savassi e na área hospitalar. No sábado, dia 20, haverá funcionamento normal dos serviços de limpeza urbana. No domingo, dia 21, haverá plantões de varrição no hipercentro, na Savassi e na área hospitalar.

Comércio

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) informou que o comércio lojista da cidade não poderá funcionar na sexta-feira (19) e domingo (21). A câmara explicou que durante os feriados, não é permitido o funcionamento do comércio com o uso de mão de obra de empregado.

Supermercados

De acordo com Associação Mineira de Supermercados (AMIS) o funcionamento dos supermercados deverá ser normal neste final de Semana Santa. Na sexta-feira (19) e no domingo (21), a abertura das lojas, está de acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do setor, que permite o funcionamento nesses feriados. No entanto, algumas redes optam por fechar ou reduzir o horário de abertura das unidades com pouco movimento. Essa decisão fica a cargo de cada empresa.

Bancos

Conforme a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), não haverá atendimento nas agências na sexta-feira (19). O cliente poderá usar os canais alternativos de atendimento para realizar as operações, como celular e internet banking, caixas eletrônicos e correspondentes. As contas de consumo e carnês com vencimento marcado para essa data poderão ser pagos no dia útil seguinte sem incidência de multa. Os tributos, normalmente, já estão com data ajustada pelo calendário de feriados (federais, estaduais e municipais).

Continua lendo
Publicidade
Comentar

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Últimas Notícias

Defesa Civil monitora movimento de talude em mina de Barão de Cocais

Previsão era de que rompimento ocorreria até ontem

Gongo Soco, Mina, Vale - Imagem Google Maps

A Defesa Civil continua monitorando a movimentação do talude norte da mina de Gongo Soco, da mineradora Vale, em Barão de Cocais (MG), a 100 quilômetros de Belo Horizonte. A previsão da Agência Nacional de Mineração (ANM) era de que o rompimento ocorreria até ontem, sábado, dia 25.

De acordo com Juvenal Caldeira, secretário municipal do Desenvolvimento Econômico da cidade e membro efetivo da Defesa Civil municipal, o risco de rompimento do talude, que funciona como uma parede de contenção, segue no nível 3, o mais alto.

“O receio de toda a cidade é que o talude venha descer”. Segundo ele, o temor é que isso “cause vibração e afete a montanha”, o que pode impactar a barragem Sul Superior, 1,5 quilômetro abaixo da contenção. A movimentação do talude chegou a 20 centímetros em alguns pontos, um centímetro acima do observado anteriormente.

Caldeira assinala que 400 pessoas que vivem nas comunidades de Socorro, Tabuleiro, Piteira e Vila do Congo, que eventualmente podem ser afetadas, já foram retiradas. A população da Barão de Cocais participou de dois simulados para emergência. Os 16 postos de saúde da cidade estão equipados com geradores de energia, em caso de suspensão do fornecimento de luz, e há sete caminhões pipa com água potável à disposição da população.

Abaixo da barragem Sul Superior, a cerca de um quilômetro, estão sendo montados blocos de granito dentro de telas. Além disso, teve início o trabalho de terraplanagem para erguer um novo muro de contenção de 35 metros de altura, 400 metros de extensão na parte superior, com 10 metros de espessura e aterrado cinco metros abaixo do nível do solo. A construção deverá levar até um ano. Esse novo muro é um ponto anterior às comunidades cujos moradores foram removidos.

Continua lendo

Últimas Notícias

Deslocamento de talude de mina da Vale atinge 19 centímetros por dia

Deformação em todo o talude norte chega a 14,2 cm por dia

• atualizado em 26/05/2019 às 18:17

A movimentação do talude norte da mina de Gongo Soco, da Vale, em Barão de Cocais (MG), subiu hoje (25) para 19 centímetros nos pontos mais críticos, de acordo com informações atualizadas pela Agência Nacional de Mineração (ANM). A velocidade média de deformação em todo o talude norte atingiu 14,2 cm por dia.

A velocidade do deslocamento vem aumentando desde abril, quando o talude começou a se movimentar cerca de 5 cm por dia, ritmo que só se acelera desde então, segundo dados divulgados periodicamente pela ANM. Na quinta à noite, tal velocidade era de 16 cm nos pontos críticos.

De acordo com projeções divulgadas pela agência e pela Vale, empresa responsável pelo local, nesse ritmo o desabamento do talude norte na cava da mina estaria previsto para ocorrer até este sábado (25).

Segundo a ANM, o talude norte da cava de Gongo Soco estava se deslocando 10 centímetros (cm) por ano desde 2012, um deslocamento aceitável dada a dimensão da estrutura, mas neste ano começou a acelerar sua movimentação.

A preocupação com o desabamento do talude é de que a vibração causada seja suficiente para romper a barragem de rejeitos Sul Superior da mina, que fica a 1,5 quilômetro (km) da cava. Caso isso ocorra, em cerca de cinco minutos o distrito de Barão de Cocais (MG) mais próximo da estrutura pode ser atingido.

Em 22 de março, a barragem Sul Superior foi classificada com o nível 3 de alerta, que significa risco iminente de rompimento. Desde 8 de fevereiro, quando o risco ainda era nível 2, as pessoas começaram a ser retiradas da chamada zona de autossalvamento, isto é, aquelas áreas que seriam alagadas em menos de 30 minutos ou que estão situadas a uma distância de menos de 10 quilômetros.

De acordo com a Defesa Civil de Minas Gerais, 443 moradores da zona de autossalvamento em Barão de Cocais deixaram suas residências. No dia 25 de março, um treinamento envolveu mais de 3,6 mil pessoas que vivem em áreas secundárias que seriam atingidas. Um novo simulado foi realizado há uma semana.

Em nota divulgada ontem (24), a Vale voltou a dizer que “não há elementos técnicos que possam afirmar que o eventual deslizamento de parte do talude poderia desencadear a ruptura da barragem. Mesmo assim, reitera que todas as medidas preventivas foram tomadas e segue à disposição das autoridades para prestar todo apoio possível”.

Ante a indefinição da situação na mina de Gongo Soco, os moradores de Barão de Cocais, que fica a cerca de 90 km de Belo Horizonte, têm sido assomados pela aflição, e a rotina no município de cerca de 32 mil habitantes tem sido duramente prejudicada.

Continua lendo

Últimas Notícias

Não há como afirmar quando talude cederá, diz Defesa Civil

Não há como prever, com total segurança, quando o talude da mina de Gongo Soco cederá

Foto: Reprodução/Google Maps

O coordenador adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, tenente-coronel Flávio Godinho, disse em Barão de Cocais (MG), que não há como prever, com total segurança, quando o talude da mina de Gongo Soco cederá e, principalmente, se o desmoronamento do paredão causará o rompimento da barragem Sul Superior da mina.

“O talude pode ceder amanhã? Pode. Como também pode não se romper. Ele pode ceder depois de amanhã, daqui a uma semana”, disse Godinho. Segundo ele, as informações contidas nos documentos da própria Vale, empresa mineradora dona da mina de Gongo Soco, que o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) tornou pública no último dia 16 são “projeções” que apontam para a possibilidade de o talude ceder até amanhã (25) e a barragem se romper.

“Amanhã (25), acho que todo mundo vai ficar vendo se o talude cairá. E se não acontecer? Já falamos qual é a situação, que o talude corre risco, que não há certeza de que a barragem vá se romper e que todas as ações para mitigar o problema já foram adotadas. Não há um estudo técnico para dizer quando ele vai ceder. A projeção é que até amanhã ele venha a se romper, mas acreditamos que, se o talude se romper, o carreamento [do material] pode se deslocar para o interior da cava e se integrar ao ambiente”, disse.

Taludes são planos de terreno inclinados, espécies de paredões que cercam a chamada cava da mina a fim de garantir a estabilidade do terreno escavado, e cuja queda pode provocar o rompimento de uma barragem, seja por atingi-la, seja por vibração no terreno. No caso da mina de Gongo Soco, a barragem Sul Superior está a pouco mais de 1 quilômetro de distância do talude que ameaça ruir.

De acordo com Godinho, o monitoramento da movimentação do talude indica que, só esta manhã (24), ela se movimentou mais 12 centímetros. Este deslocamento do talude vem sendo observado desde abril. “Continuamos o monitorando, mas vale lembrar que não há nenhum estudo técnico que afirme que, caso o talude ceda, a barragem vá se romper”, enfatizou o coordenador adjunto da Defesa Civil.

Pior cenário

No último dia 17, ao anunciar a interdição e a suspensão das atividades do complexo minerário, o diretor da Agência Nacional de Mineração (ANM), Eduardo Leão, declarou que o talude de Gongo Soco certamente desmoronará. “Isso é um fato”, disse Leão, ao explicar que, até que o talude ceda, apenas operações seguras para tentar recuperar a estabilidade das estruturas poderiam ser realizadas. “O que estamos fazendo agora é minimizando os riscos, evitando que pessoas transitem dentro da cava ou que sejam atingidas.”

Já o coordenador adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, Flávio Godinho, afirmou, hoje (24), que, ao traçar os planos de emergência e realizar simulados com a população, a Defesa Civil procura imaginar o pior cenário possível a fim de tentar prevenir todas as situações e, assim, fazer um trabalho preventivo que permita às pessoas saberem exatamente o que fazer e para onde se dirigir em caso de acidentes. Segundo o coordenador, isto acaba estressando os moradores da cidade, que tendem a esperar o pior.

“Sabemos que este é um momento de tristeza e angústia. E a cada vez que as informações ruins são potencializadas, isto traz uma certa angústia e temor para a comunidade”, disse Godinho.

“Estamos aqui com todo efetivo e ações para dar segurança à população. Desde o primeiro momento, a Defesa Civil vem trabalhando com o pior cenário possível para poder fazer um trabalho preventivo que permita a todas as pessoas poderem saber quais os locais de risco”, acrescentou, garantindo que o plano de emergência prevê ações para, se necessário, remover pessoas idosas e com necessidades especiais, além de ações para garantir o abastecimento de água e o fornecimento de energia elétrica.

De acordo com Godinho, no pior cenário imaginável, que seria o rompimento da barragem e o vazamento de todo o material armazenado na cava, a massa de rejeitos percorreria cerca de 40 quilômetros, demorando aproximadamente 1 hora e 12 minutos para atingir a primeira casa em Barão de Cocais; 2 horas e 36 minutos a área rural da vizinha Santa Bárbara, e 8 horas para chegar ao município de São Gonçalo do Rio Abaixo. A literatura técnica, no entanto, aponta que, em caso de rompimento de barragem, o volume de material que vaza da barragem não ultrapassa 73% do volume total, o que reduz a distância que os rejeitos atingem e a velocidade com que a percorrem.

“Se o talude cair no interior da cava e não houver nenhuma consequência para a comunidade, não será preciso falar em acionamento do plano de emergência. Já se o talude cair dentro da cava e gerar uma vibração e o rompimento da barragem, todos os órgãos serão imediatamente acionados para dar todo o apoio à população”, garantiu Godinho.

Continua lendo