Redes Sociais

Últimas Notícias

Defesa Civil faz simulação de evacuação em Barão de Cocais

Treinamento contou com a participação das Forças de Segurança do Estado e visa garantir segurança à população

Estabelecer pontos de segurança e salvamento para a população já saber, previamente, para onde deve ir, em caso de evacuação em área de risco de rompimento de barragem. Esse foi o objetivo do simulado de evacuação da população realizado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em Barão de Cocais, na região Sudoeste do Estado, na tarde desta segunda-feira (25/3).

O treinamento foi realizado em virtude do risco de rompimento de barragem da Vale localizada no município. O simulado contou com a adesão de aproximadamente 60% da população da localidade que poderia ser atingida em caso de eventual rompimento da estrutura. O tempo de retirada das pessoas das áreas de risco foi menor do que o tempo limite, garantindo, desta forma, a segurança da população da cidade.

O tenente-coronel da Cedec, Flávio Godinho, destacou a efetividade dos trabalhos do Estado. “Nós tínhamos uma hora e 12 minutos para que a lama chegasse até a primeira casa e nós conseguimos fazer a evacuação de todas as pessoas que participaram desse simulado em 32 minutos, ou seja, muito aquém do tempo limite”, afirmou.

Godinho também ressaltou o planejamento e o empenho do Estado para garantir a segurança da população em caso de rompimento da barragem. “Todo o trabalho 24 horas de monitorar a barragem, o serviço de urgência, de acionamento de veículos, bem como o apoio do Polícia Militar, do Bombeiro Militar e da Polícia Civil legitima as ações do governo do Estado de Minas Gerais. Enquanto a barragem permanecer no nível 2 ou 3, é determinação do Governo do Estado, que todos os esforços sejam feitos para que possamos dar assistência às famílias em situação de risco”, finalizou.

 A ação

O simulado começou às 16h, com o deslocamento de viaturas da Polícia Militar e carros de som com mensagens avisando à população sobre o treinamento. A orientação era para que elas fossem para um dos sete pontos de salvamento definidos previamente. Além de diversos voluntários atuando para informar às pessoas, as rotas de fuga foram indicadas nas ruas dos bairros.

Também na manhã desta segunda-feira (25/3) foi realizado um treinamento da Cedec para moradores de diversos pontos da cidade. Para facilitar o simulado, a prefeitura decretou feriado municipal neste dia. A Defesa Civil municipal também apoiou as atividades. Em cada ponto de encontro, as pessoas tiveram orientação de um veterinário, sobre os devidos cuidados com os animais, em caso de emergência, além de atendimento de psicólogos e assistentes sociais.

Júlio Deusdete da Cruz, de 45 anos, levou a esposa e os dois filhos até um dos sete locais de encontro para receber as orientações necessárias para levar, inclusive, aos familiares de mais idade. “O simulado nos dá mais segurança para sabermos o que fazer em uma eventual realidade. É muito importante a população estar preparada”, pontuou.

Já a moradora do bairro Vila Regina, Jéssica Rayanne Braga Santos, levou o seu cachorro para o ponto de encontro e aprovou a iniciativa de ter o apoio dos órgãos oficiais, inclusive com o serviço veterinário. “A gente ficou acostumado da outra vez de ter as fake news, então foi interessante saber o que realmente está acontecendo e como a gente deve se comportar”.

Os sete pontos de salvamento são: Escola Nossa Senhora do Rosário, Fazenda Soledade, Escola Efigênia de Barros Oliveira, Escola Municipal Maria da Glória, Escola Municipal Mares Guia, Praça de Eventos José Furtado e Clube Morro Grande.

Números

Ao todo, 652 pessoas participaram da simulação, entre integrantes das Forças de Segurança do Estado e funcionários da Vale. Foram utilizadas 24 viaturas da Polícia Militar, oito do Corpo de Bombeiros, dez ambulâncias e duas aeronaves. Também participaram 21 profissionais da área da psicologia e outros 14 das áreas da veterinária e biologia.

Dos 6.054 moradores de áreas de risco em Barão de Cocais, 3.626 participaram do simulado, representando cerca de 60% de efetividade.

A Defesa Civil Mineira informa que, a partir desta terça-feira (26/3), terá início uma nova fase da operação de prevenção de riscos. Haverá visita às casas das pessoas nas áreas que podem ser atingidas pelo rompimento para reforçar os procedimentos de segurança. Além disso, haverá atenção especial às pessoas com deficiências. Sugestões dos moradores sobre o simulado também serão incluídas no plano de ação final.

Alerta no sábado

No último sábado (23/3), o nível de emergência da Barragem Sul Superior, em Barão de Cocais, subiu para 3, o que significa risco iminente de rompimento.  Desde então, foi instalado um posto de comando da Cedec e outros órgãos da segurança pública para articulação das ações necessárias e imediatas. O monitoramento da barragem está sendo feito 24 horas pela Cedec.

No dia 8/2 deste ano, quando houve a elevação do nível de emergência da Barragem Sul Superior para o nível 2, 454 pessoas que residiam na Zona de Autossalvamento (ZAS) foram, preventivamente, evacuadas de suas casas e permanecem até o momento em hotéis, pousadas ou residências de parentes. Foram instalados pontos de bloqueio para impedir o acesso à ZAS.

Neste momento, a nova alteração do nível de emergência da barragem gera medidas preventivas para a população que vive na chamada Zona de Segurança Secundária (ZSS).

A ZSS é uma área fora da ZAS, mas também constante no mapa de inundação. Isso equivale dizer que a ZSS é uma região potencialmente afetada em caso de rompimento, mas que permite, pela distância em relação à barragem, condições de segurança e maior tempo para evacuação no caso de colapso.

Últimas Notícias

Polícia desmantela organização criminosa atuante em negociação de máquinas pesadas fruto de crimes

Onze pessoas foram presas na Operação Machine

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Onze pessoas foram presas pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), nessa quinta-feira (23), no âmbito da Operação Machine, que investiga uma organização criminosa, com atuação interestadual, na subtração de máquinas pesadas e posterior revenda. Cinco máquinas já foram recuperadas no período das investigações. Entre esses presos, oito são paulistas e três mineiros.

As apurações tiveram início em agosto do ano passado, a partir da informação de que máquinas pesadas, oriundas de uma fabricante sediada no interior de São Paulo, tinham sido roubadas enquanto eram transportadas para o Porto de Santos e de lá seriam exportadas para os Estados Unidos.

Durante os trabalhos, foi levantado que o grupo era especializado em furtar, roubar, adulterar os sinais identificadores de veículos automotores, adulterar e/ou inserir dados falsos em notas fiscais, além de revender maquinário pesado, sobretudo escavadeiras, retroescavadeiras, motoniveladoras, tratores de rodas, entre outros. Esses roubos ocorriam em canteiros de obras e fazendas.

O Delegado João Prata explicou que o “braço” paulista era responsável por roubar e adulterar, ao passo que os criminosos de Minas Gerais identificavam possíveis receptadores do maquinário. Os valores dos veículos giravam em torno de R$ 200 mil a R$ 300 mil, mas os receptadores os compravam por cerca de R$ 40 mil.

Em setembro de 2018, a PCMG conseguiu localizar e recuperar duas retroescavadeiras, em Lavras e São João del-Rei, em Minas Gerais. Desde então, as investigações foram intensificadas e mais três máquinas retroescavadeiras e um caminhão baú também encontrados.

Foi comprovada a participação de 13 investigados da organização criminosa, sendo cinco oriundos de Minas Gerais e oito de São Paulo, para os quais foram expedidos mandado de prisão preventiva. Foram localizados 13 endereços utilizados pelos investigados, sendo seis mandados de busca e apreensão cumpridos em Varginha, Santo Antônio do Amparo e Cana Verde, em Minas Gerais. Já em São Paulo, sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos na capital paulista, Suzano, Taubaté e Campos do Jordão.

O Delegado João Prata informou que as investigações continuam para inibir receptadores de maquinário, ação que acabaria com esse tipo de crime.

Continua lendo

Últimas Notícias

Empresários e consumidores de Belo Horizonte protestam contra excesso de impostos nos remédios

Brasileiros pagam em média 42% em impostos no ano; nos medicamentos, tributos somam 32% do preço final

Na próxima segunda-feira, 27 de maio, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), empresários, entidades de classe e a população, farão um protesto contra a elevada carga tributária incidente sobre os remédios. A ação marca o início da semana em que é comemorado o Dia Livre de Impostos (DLI).

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), em um ranking de 30 países, o Brasil é o 14º que mais arrecada imposto e o último que melhor retorna o dinheiro para a população. Os brasileiros pagam 42% do rendimento bruto em imposto. Trabalhamos, em média, 153 dias por ano, só para pagar encargos. No setor de medicamentos, de maio 2018 a abril 2019, o mercado movimentou R$118,5 bilhões. Desse montante, R$39 bilhões correspondem a impostos.

O evento contará com a participação do presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva; de representantes da Associação de Diabetes Infantil (ADI); do presidente do Instituto de Formação de Líderes (IFL), Lucas Vidigal; dos deputados estaduais Guilherme Cunha e Laura Serrano e do vereador Mateus Simões.

Pauta
O quê: Manifesto contra impostos nos medicamentos
Onde: praça Hugo Werneck, 450, Santa Efigênia, BH/MG (em frente a Santa Casa e o hospital São Lucas)
Quando: dia 27, segunda-feira, das 11h às 12h

Sugestão de fontes:

• Marcelo de Souza e Silva, presidente da CDL/BH
• Mateus Simões, vereador da Câmara Municipal de BH
• Silvia Araujo Negrão de Lima, diretora Administrativa da Araujo

Foto:Impostômetro

Continua lendo

Últimas Notícias

Otoplastia: conheça a cirurgia para corrigir imperfeições na orelha

• atualizado em 24/05/2019 às 12:59

Procedimento pode ser solução para “orelhas de abano” e elevar a autoestima de adultos e crianças

As orelhas proeminentes, muito conhecidas como “orelhas de abano”, é uma imperfeição que afeta muita gente. O problema que tem origem genética, pode ser responsável por diminuir a autoestima de quem o possui, como no caso de bullying sofrido, principalmente, na infância. A boa notícia, é que a correção desse transtorno pode ser feita através de um procedimento simples: a otoplastia.

O cirurgião plástico, Raiff Araújo, explica que a cirurgia pode ser feita a partir dos seis anos de idade. “Quanto mais cedo for realizado o procedimento, melhores serão os resultados. Por ser uma fase de desenvolvimento, é possível reparar mais facilmente o local. Mas isso não impede a cirurgia feita em adultos de terem resultados bons também”, destacou.

Recomendações

O especialista orienta que, como em qualquer tipo de cirurgia plástica, é necessário passar por algumas avaliações prévias e exames. “O pré-operatório é essencial para manter a saúde do paciente e evitar qualquer tipo de complicação. Mesmo um simples procedimento como este exige diversos cuidados. Por isso, acima de tudo, consultar-se com um profissional capacitado também é extremamente importante”, alertou Araújo.

Recuperação

Raiff esclarece que o procedimento dura poucas horas e o paciente pode receber alta no mesmo dia. “Os pós-operatório também dever ser seguido à risca. Todas as orientações médicas são importantes para que o paciente se recupere e obtenha os resultados desejados”.

Fonte: Raiff Araújo, médico cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) (www.raiffaraujo.com.br).

Continua lendo