Redes Sociais

Últimas Notícias

Acidente entre carros deixa cinco feridos na BR-381, em MG

Entre os feridos estão duas crianças

Acidente em São Gonçalo do Rio Abaixo - Foto: Divulgação/Bombeiros de MG

Uma acidente envolvendo três carros deixou cinco vítimas na BR-381, em São Gonçalo do Rio Abaixo, na Região Central de Minas Gerais, durante a manhã desta segunda-feira, 11.

Conforme o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 9h30 da manhã.

Ainda segundo a corporação, o acidente deixou duas crianças, dois jovens e um homem adulto feridos. Elas foram levadas para o Hospital Margarida, em João Monlevade, também na Região Central do estado.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Vale terá de apresentar relatório sobre Brumadinho até 4 de abril

Ordem foi definida durante audiência de conciliação na 6ª Vara da Fazenda Estadual de Belo Horizonte

A mineradora Vale, responsável pela barragem Mina Córrego do Feijão em Brumadinho, a 57 quilômetros de Belo Horizonte (MG), tem até 4 de abril para apresentar em juízo um relatório parcial sobre os repasses de pagamentos para os atingidos pela tragédia, causada pelo rompimento em 25 de janeiro. Mas, antes, terá de apresentar informações detalhadas sobre pedidos de urgência e abastecimento da região.

A ordem foi definida durante audiência de conciliação na 6ª Vara da Fazenda Estadual de Belo Horizonte há cinco dias. No próximo dia 4 haverá outra audiência de conciliação, às 14h As informações são do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

No último dia 7, a audiência contou com a participação de representantes do MPMG, Ministério Público Federal, das defensorias públicas da União e do Estado, da Advocacia-Geral do Estado e do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), além dos representantes da mineradora.

Decisões

Na audiência ficou acordado que cada núcleo familiar do Córrego do Feijão e do Parque da Cachoeira receberá uma cesta básica por mês, durante 12 meses. A Vale e o estado de Minas Gerais fecharam um acordo para que a contratação de produtos ou serviços necessários, bem como as despesas emergenciais relacionadas ao rompimento, sejam feitas extrajudicialmente.

O valor de R$ 1 bilhão continua como garantia, dos quais  R$ 500 milhões foram depositados em juízo. Os outros R$ 500 milhões poderão ser substituídos por garantias com liquidez corrente, fiança bancária ou seguros.

Síntese

O promotor de Justiça do MPMG André Sperling fez uma síntese sobre os resultados da audiência, citando que a Vale concordou em receber e utilizar os documentos juntados pelas comunidades do Córrego do Feijão e do Parque da Cachoeira, entregues ao Ministério Público e à Defensoria Pública.

O material passará por análise para o início dos pagamentos. As partes informaram e-mail para recebimento da lista de eleitores da Comarca de Brumadinho, para cruzamento de dados e posterior pagamento às vítimas.

Datas

A Vale tem até o dia 19 para se manifestar sobre os pedidos de urgência, e a análise da necessidade dessas medidas será feita pelas partes na audiência do dia 21. Nessa etapa, a empresa deve apresentar um relato da documentação individual dos atingidos e demonstrar que não haverá falta de água.

No dia 21, a mineradora deve informar se o abastecimento de água pode ser suprido nas cidades que dependiam da captação do Rio Paraopeba. No mesmo dia, a empresa deve demonstrar a atuação nos acessos públicos atingidos pelo rompimento da barragem, incluindo a ponte da Fazenda José Linhares.

Impactos

A tragédia ocorreu por volta do meio-dia de 25 de janeiro, quando muitos funcionários da Vale almoçavam. A barragem se rompeu e transformou a região da Mina Córrego do Feijão em um mar de lama. As buscas por desaparecidos continuam. Mais de 300 pessoas foram atingidas diretamente, e cerca de 190 corpos localizados.

Continua lendo

Últimas Notícias

Incêndio atinge empresa têxtil na Região Oeste de Belo Horizonte

Trânsito na Avenida Tereza Cristina, no sentido Centro, foi interditada

Foto: Divulgação/BHTrans

Foto: Divulgação/BHTrans

Um incêndio de grandes proporções na manhã deste domingo, 10, atingiu uma empresa têxtil, localizada na Região Oeste de Belo Horizonte.

Segundo Corpo de Bombeiros, o incêndio começou por volta das 8h, na Ematex, que fica na Avenida Tereza Cristina, 445, no bairro Prado. No momento havia apenas um funcionário na empresa. Momentos depois do inicio do incêndio, outros empregados chegaram na tentativa de retirar materiais inflamáveis, mas não conseguiram.

Conforme a corporação, o vigia da empresa solicitou atendimento. As chamas consumiu tecidos, espumas e solventes, devido a isso, o trabalho para combater as chamas duraria algumas horas. Os militares disseram que uma parte do imóvel corria risco de desabar.

A pista marginal da Avenida Tereza Cristina, no sentido Centro, foi interditada.

O Por Dentro de Minas não conseguiu contato com nenhum representante da Ematex.

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia prende homem por molestar sexualmente mulher dentro de um ônibus em Belo Horizonte

Caso aconteceu em um veículo da linha 51, na Região Centro-Sul da capital

Foto: Divulgação/PM

Um homem foi preso por mostrar as partes íntimas e molestar uma mulher que estava sentada ao lado dele dentro do ônibus do Move da linha 51 (Estação Pampulha/Centro/Hospitais), na manhã deste sábado, 9.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu quando o veículo passava pela Rua Ceará, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O “botão de assédio” foi acionado pelo motorista assim que foi procurado pela passageira relatando o caso. A polícia localizou o coletivo e prendeu o homem na esquina das ruas Ceará e Álvares Maciel.

O homem foi detido e levado para prestar depoimento na Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher, no Barro Preto.

Continua lendo