Redes Sociais

Últimas Notícias

A arte no fomento da inclusão das pessoas com deficiência intelectual

• atualizado em 21/03/2019 às 15:15

Com uma equipe transdisciplinar, o Centro Especializado Nossa Senhora D´Assumpção – CENSA, oferece uma proposta diferenciada de atividades especiais que promove, além de cultura, a inclusão, com oficinas de arte como música, teatro e artesanato; instituição recebe educandos de diversas partes do país

 

Quem nunca ouviu falar que a arte é transformadora e libertadora? Foi pensando assim que o Centro Especializado Nossa Senhora D´Assumpção – CENSA colocou à prova essa ideia tão conhecida no mundo todo como modalidade recreativa e de tratamento para pessoas com deficiência intelectual. Há 54 anos, o CENSA Betim promove oficinas de teatro, música e artesanato com forma de desenvolvimento dos educandos, mostrando a eles que não existem barreiras ou impossibilidades para quem utiliza a arte como meio de expressão.

Mais do que incluir a diversidade socialmente, as artes abrem novas possibilidades de expressão para quem muitas vezes não teve esses recursos explorados antes. Além das palavras, eles passam a usar o corpo, a musicalidade e as obras artesanais para representar seu próprio mundo. Na oficina de teatro, por exemplo, é a hora de soltar a imaginação. Os ensaios feitos coletivamente possibilitam os educandos trabalhar a socialização além de desenvolver em cada um deles, diferentes habilidades a partir de exercícios como: aquecimento vocal, concentração, sensibilização, desinibição, trabalho em equipe, dentre outros. Já oficina de artesanato, os monitores buscam estimular a capacidade criativa, a coordenação motora, e o desenvolvimento de habilidades específicas do indivíduo de acordo com as potencialidades de cada um. Na musicoterapia, a música é trabalhada em um contexto clínico, educacional e social para a promoção da qualidade de vida e do bem-estar dos atendidos. Um processo conduzido processo por uma profissional qualificada que utiliza elementos constituintes da música. Todas as atividades são formas de fomentar e aprimorar a coordenação motora, o cognitivo além de também de promover a interação social.

Para a mestra em psicologia e diretora do CENSA Betim, Natália Costa, as atividades culturais são de valiosos estímulos para as pessoas com deficiência intelectual. “É muito gratificante ver os resultados que essas atividades do nosso projeto cultural causam em cada um aqui dentro. O acesso às artes possibilita a eles ter confiança. E algumas atividades simples do cotidiano, que antes pareciam impossíveis, depois dessas habilidades de corpo com a mente desenvolvida, eles se sentem muito mais confiantes para realizar”, descreve Natália. Além das oficinas de arte, o lugar oferece escolaridade com práticas esportivas adaptadas e inclusivas como equitação, atletismo, futebol, natação, basquete e bocha, desenvolvendo ao máximo as potencialidades de cada educando, em um ambiente familiar e integrado à natureza.

Com atendimento particular, o CENSA cumpre a missão de apoiar e garantir o a qualidade de vida da pessoa com deficiência intelectual. Para dar todo o suporte e orientação necessária, o centro possui uma equipe multidisciplinar que conta com psiquiatra, clínico geral, psicóloga, enfermeira, nutricionista, farmacêutica, musicoterapeuta, fisioterapeuta, pedagoga e fonoaudióloga. A instituição oferta diferentes modalidades de atendimento.

Serviço:

CENSA BETIM

Centro Especializado Nossa Senhora D’Assumpção

Endereço: Rodovia Fernão Dias, Km 494 – S/N | Betim – MG

Telefone: (31) 3529-3500

E-mail: [email protected]

Continua lendo
Publicidade
Comentar

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Últimas Notícias

Polícia desmantela organização criminosa atuante em negociação de máquinas pesadas fruto de crimes

Onze pessoas foram presas na Operação Machine

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Onze pessoas foram presas pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), nessa quinta-feira (23), no âmbito da Operação Machine, que investiga uma organização criminosa, com atuação interestadual, na subtração de máquinas pesadas e posterior revenda. Cinco máquinas já foram recuperadas no período das investigações. Entre esses presos, oito são paulistas e três mineiros.

As apurações tiveram início em agosto do ano passado, a partir da informação de que máquinas pesadas, oriundas de uma fabricante sediada no interior de São Paulo, tinham sido roubadas enquanto eram transportadas para o Porto de Santos e de lá seriam exportadas para os Estados Unidos.

Durante os trabalhos, foi levantado que o grupo era especializado em furtar, roubar, adulterar os sinais identificadores de veículos automotores, adulterar e/ou inserir dados falsos em notas fiscais, além de revender maquinário pesado, sobretudo escavadeiras, retroescavadeiras, motoniveladoras, tratores de rodas, entre outros. Esses roubos ocorriam em canteiros de obras e fazendas.

O Delegado João Prata explicou que o “braço” paulista era responsável por roubar e adulterar, ao passo que os criminosos de Minas Gerais identificavam possíveis receptadores do maquinário. Os valores dos veículos giravam em torno de R$ 200 mil a R$ 300 mil, mas os receptadores os compravam por cerca de R$ 40 mil.

Em setembro de 2018, a PCMG conseguiu localizar e recuperar duas retroescavadeiras, em Lavras e São João del-Rei, em Minas Gerais. Desde então, as investigações foram intensificadas e mais três máquinas retroescavadeiras e um caminhão baú também encontrados.

Foi comprovada a participação de 13 investigados da organização criminosa, sendo cinco oriundos de Minas Gerais e oito de São Paulo, para os quais foram expedidos mandado de prisão preventiva. Foram localizados 13 endereços utilizados pelos investigados, sendo seis mandados de busca e apreensão cumpridos em Varginha, Santo Antônio do Amparo e Cana Verde, em Minas Gerais. Já em São Paulo, sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos na capital paulista, Suzano, Taubaté e Campos do Jordão.

O Delegado João Prata informou que as investigações continuam para inibir receptadores de maquinário, ação que acabaria com esse tipo de crime.

Continua lendo

Últimas Notícias

Empresários e consumidores de Belo Horizonte protestam contra excesso de impostos nos remédios

Brasileiros pagam em média 42% em impostos no ano; nos medicamentos, tributos somam 32% do preço final

Na próxima segunda-feira, 27 de maio, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), empresários, entidades de classe e a população, farão um protesto contra a elevada carga tributária incidente sobre os remédios. A ação marca o início da semana em que é comemorado o Dia Livre de Impostos (DLI).

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), em um ranking de 30 países, o Brasil é o 14º que mais arrecada imposto e o último que melhor retorna o dinheiro para a população. Os brasileiros pagam 42% do rendimento bruto em imposto. Trabalhamos, em média, 153 dias por ano, só para pagar encargos. No setor de medicamentos, de maio 2018 a abril 2019, o mercado movimentou R$118,5 bilhões. Desse montante, R$39 bilhões correspondem a impostos.

O evento contará com a participação do presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva; de representantes da Associação de Diabetes Infantil (ADI); do presidente do Instituto de Formação de Líderes (IFL), Lucas Vidigal; dos deputados estaduais Guilherme Cunha e Laura Serrano e do vereador Mateus Simões.

Pauta
O quê: Manifesto contra impostos nos medicamentos
Onde: praça Hugo Werneck, 450, Santa Efigênia, BH/MG (em frente a Santa Casa e o hospital São Lucas)
Quando: dia 27, segunda-feira, das 11h às 12h

Sugestão de fontes:

• Marcelo de Souza e Silva, presidente da CDL/BH
• Mateus Simões, vereador da Câmara Municipal de BH
• Silvia Araujo Negrão de Lima, diretora Administrativa da Araujo

Foto:Impostômetro

Continua lendo

Últimas Notícias

Otoplastia: conheça a cirurgia para corrigir imperfeições na orelha

• atualizado em 24/05/2019 às 12:59

Procedimento pode ser solução para “orelhas de abano” e elevar a autoestima de adultos e crianças

As orelhas proeminentes, muito conhecidas como “orelhas de abano”, é uma imperfeição que afeta muita gente. O problema que tem origem genética, pode ser responsável por diminuir a autoestima de quem o possui, como no caso de bullying sofrido, principalmente, na infância. A boa notícia, é que a correção desse transtorno pode ser feita através de um procedimento simples: a otoplastia.

O cirurgião plástico, Raiff Araújo, explica que a cirurgia pode ser feita a partir dos seis anos de idade. “Quanto mais cedo for realizado o procedimento, melhores serão os resultados. Por ser uma fase de desenvolvimento, é possível reparar mais facilmente o local. Mas isso não impede a cirurgia feita em adultos de terem resultados bons também”, destacou.

Recomendações

O especialista orienta que, como em qualquer tipo de cirurgia plástica, é necessário passar por algumas avaliações prévias e exames. “O pré-operatório é essencial para manter a saúde do paciente e evitar qualquer tipo de complicação. Mesmo um simples procedimento como este exige diversos cuidados. Por isso, acima de tudo, consultar-se com um profissional capacitado também é extremamente importante”, alertou Araújo.

Recuperação

Raiff esclarece que o procedimento dura poucas horas e o paciente pode receber alta no mesmo dia. “Os pós-operatório também dever ser seguido à risca. Todas as orientações médicas são importantes para que o paciente se recupere e obtenha os resultados desejados”.

Fonte: Raiff Araújo, médico cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) (www.raiffaraujo.com.br).

Continua lendo