fbpx
Redes Sociais

Últimas Notícias

Bike BH contabiliza mais de 420 mil viagens realizadas e 173 mil usuários cadastrados

Bike BH tem no total 40 estações e 400 bicicletas disponíveis

O número de viagens realizadas no Bike BH, serviço de compartilhamento de bicicletas através de aplicativo, em Belo Horizonte, contabiliza 420.498 até o mês de novembro de 2018. São 87.714 mil viagens a mais em relação a 2017, quando foram realizadas no total 332.784. O serviço foi inaugurado em 2014 quando realizou 40.643 viagens.

O número de usuários cadastrados no sistema também teve um salto. Até novembro de 2018 contabiliza 173.044 usuários. Ou seja, 2018 ainda não terminou e já possui 19.068 a mais de usuários cadastrados em relação a 2017, que registrou 153.976 usuários.

Nos últimos três meses de 2018 (setembro, outubro e novembro), o serviço acumula 3.579 viagens a mais do que o mesmo período de 2017. Das viagens realizadas em novembro, observa-se que o final de semana (mais ainda o domingo) apresenta a maior retirada das magrelas, o que confirma a vocação do Bike BH para o lazer da população local.

Com relação ao horário mais utilizado, destaca-se a faixa das 16h às 18h. O perfil do público predominante é o masculino (65%), contra 35% de mulheres, e quanto à idade, predomina a faixa de 18 a 25 anos (38,39%). Logo na sequência, aparece o público entre 26 a 35 anos (36,52%). Já a estação Pampulha é a campeã de retiradas e devoluções das bikes.

O Bike BH tem no total 40 estações e 400 bicicletas disponíveis. Mais de 170 toneladas de carbono deixaram de ser emitidas na capital mineira desde o início da operação em junho de 2014, quando a população local passou a utilizar o modal como meio de transporte.

Com o objetivo de oferecer um melhor serviço aos usuários, durante os horários de maior fluxo, o Bike BH, ampliou, recentemente, o número de vagas nas estações. O projeto passou a contar com 719 vagas disponíveis, cerca de 48% a mais desde sua inauguração em junho de 2014. A medida torna o sistema mais robusto e com possibilidades de incremento efetivo de uso.

A partir da experiência com o projeto e estudando possíveis melhorias, a Serttel viu na expansão de vagas a oportunidade de atender a alta demanda do público em horários de pico. “Além disso, o aumento no número de vagas proporciona uma melhor distribuição das bikes na rede e melhora a proporção dos modais nas estações”, afirma o diretor comercial da Serttel, Israel Araújo.

As 40 estações do Bike BH possuem uma placa de painel de energia solar fotovoltaico e comunicação wireless. O sol é a fonte de energia que garante o funcionamento de cada um dos pontos onde as 400 bicicletas estão disponíveis. Esse tipo de energia não gera custos para a prefeitura, pois é natural, limpa e inesgotável. O Bike BH é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura de Belo Horizonte, apoiado pelo Itaú, e com implantação e operação da Serttel. O valor do passe é de R$ 3 (diário) e R$ 9 (mensal).

Diariamente as equipes de manutenção da Serttel recolhem as bikes com defeito e realizam a reposição de imediato. Em média 30 bikes são substituídas por dia para manutenção preventiva ou corretiva. Em outubro houve um número alto de vandalismos com as bikes, principalmente na Região da Pampulha, quando 55 bikes foram destruídas entre a sexta-feira (26 de outubro) e o domingo (28 de outubro). Os itens mais vandalizados são os espelhos retrovisores e selim.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Prefeitura de Belo Horizonte negocia a captação de recursos para a Saúde e Mobilidade Urbana

Recursos captados são para permitirão executar obras em várias regiões da cidade

A Prefeitura de Belo Horizonte negociou empréstimos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e à Corporação Andina de Fomento (CAF) no valor de U$ 138,5 milhões (cerca de R$ 530 milhões). Conforme determina a legislação vigente, as operações já foram autorizadas pelo Poder Legislativo e admitidas pelos órgãos financeiros e, agora, aguardam apenas a aprovação do Governo Federal. A expectativa do Município é que as duas operações de crédito, realizadas nos últimos dois meses, estejam contratadas e liberadas em 2019.

O BID financiará mais de R$215 milhões para o Programa de Modernização e Melhoria da Qualidade das Redes de Atenção em Saúde, que prevê reconstrução e a aquisição de equipamentos de Unidades Básicas de Saúde; construção e reforma de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) 24h; ampliação e adequação de unidades especializadas e hospitalares; e a implantação de Sistema de Gestão para melhorar a eficiência e a qualidade no atendimento da rede de saúde.

Já os recursos captados pelo CAF, no valor de R$315 milhões, permitirão executar obras nas interseções ao longo da Cristiano Machado/Linha Verde; criar corredores de transporte coletivo em Venda Nova; revitalizar as praças Rio Branco (Rodoviária) e Governador Israel Pinheiro (Papa); concluir duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs Norte I e Nordeste II); reformar a Unidade de Referência Secundária Padre Eustáquio, a Maternidade do Hospital Odilon Behrens e o Centro Obstétrico; e implantar sistemas para modernizar a gestão da área da saúde e de obras públicas.

Segundo o subsecretário de Planejamento e Orçamento, Bruno Passeli, a obtenção desses empréstimos é fundamental para o desenvolvimento da cidade. “A maior fatia dos recursos do Tesouro Municipal, obtida por meio da arrecadação de impostos, como IPTU e ITBI, é utilizada para pagamento de pessoal e para custeio (manutenção) da cidade e, por isso, a negociação de empréstimos é tão importante e necessária para o fomento de investimentos locais. A entrada desses recursos, além de melhorar a qualidade de vida das pessoas, vai proporcionar melhorias na saúde e na mobilidade urbana e também potencializar o desenvolvimento econômico, ao gerar mais empregos e renda na cidade”.

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia apreende pasta base de cocaína em aglomerado de Belo Horizonte

Drogas foram encontradas dentro de bolsas em um lote

Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia Militar (PM) realizou durante a noite desta quinta-feira, 3, a apreendeu de 15 barras de pasta base de cocaína no Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Conforme a PM, a droga foi encontrada na Favela do Cafezal depois de receberem denúncias de que no local havia droga escondida. Durante buscas foram encontraram duas mochilas em um lote próximo a algumas casas. Dentro das bolsas estavam as 15 barras de pasta base de cocaína pura.

Segundo os militares foi a maior apreensão de pasta base de cocaína no Aglomerado da Serra dos últimos dez anos. Ninguém foi preso.

Continua lendo

Últimas Notícias

Quatro pessoas morrem em acidente entre três caminhões na BR-354

Caminhão carregado com bebidas invadiu a pista contrária e atingiu dois caminhões boiadeiros

Foto: Diário Campo Belo

Um acidente envolvendo três caminhões deixou quatro pessoas mortas e um ficou ferido nesta quinta-feira (3), na BR-354, no trecho entre Cana Verde (MG) e Campo Belo (MG).

Conforme o Corpo de Bombeiros, um caminhão carregado com bebidas invadiu a pista contrária e atingiu dois caminhões boiadeiros, que seguiam no sentido Perdões (MG).

O motorista e o passageiro que estavam no caminhão de bebidas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. Já os condutores dos outros dois caminhões também acabou morrendo, sendo um ficando preso entre as ferragens. Um passageiro foi socorrido até a Santa Casa de Campo Belo.

Continua lendo