Redes Sociais

Últimas Notícias

BH recebe espetáculo inovador “Pimenta é Refresco”

Cantora-atriz Velma Pimenta apresenta recital cênico em duas únicas apresentações nos dias 10 e 11 de agosto, na IDEA Casa de Cultura

Belo Horizonte receberá um espetáculo diferente de tudo o que já foi visto na cidade. O recital cênico Pimenta é Refresco ficará em cartaz em duas únicas apresentações, nos dias 10 e 11 de agosto, sexta-feira às 20h e sábado às 19h, na IDEA Casa de Cultura (Rua Bernardo Guimarães, 1200, Funcionários). Em cena, a artista do canto popular, erudito e artes cênicas, Velma Pimenta. Os ingressos estão à venda por R$ 20 no local e pelo site //www.sympla.com.br/IDEACultura.

O recital cênico Pimenta é Refresco é um solo que pretende, entre outras coisas, estreitar os laços de todos ” os cantos”. Sob uma ótica subjetiva, a personagem quebra barreiras e torna acessível e prazerosa essa proposta cênico/musical. Entre “causos”, textos autorais e da poetisa Cora Coralina, a artista traça um elo sem fronteiras. O figurino atua como cerne do espetáculo e instrumento de cena e costura com maestria e delicadeza a estória a ser contada.

No palco, uma cantora e atriz que tem tudo à mão para conduzir o espectador. Com uma atitude de muita coragem, Velma Pimenta organizou um espetáculo em que comanda sozinha, o som, a luz e também o figurino, que vai se transformando, sendo despido e se adequando ao repertório.

O fio firme que conduz cada cena é a voz poderosa de Velma Pimenta. No repertório, uma seleção de autores que marcaram sua vida, como Clara Nunes, Mozart, Madredeus, Raul Seixas entre outros. “É uma viagem no tempo. Impossível não se emocionar com Mozart na ária Non so piu“, da ópera Le nozze di figaro, onde ele passa toda a sua incerteza diante da adolescência e os seus arroubos amorosos”, avisa a cantora.

Montado em 2017, Pimenta é Refresco vai contra o dito popular, mas revela ao espectador uma oportunidade de sensações onde as barreiras e o preconceito com as diversas formas de expressão artística são quebradas. O espetáculo é uma oportunidade para quem deseja conhecer um pouco deste universo misturado e globalizado que é tratado de forma simples e acessível a ouvidos pouco acostumados e se dispõe a superar rótulos e definições. “O importante é viver a emoção de cada estilo, de cada tema, de cada canto. Lance-se ao prazer!” convida Velma Pimenta.

 

Ficha técnica

Criação e concepção: Bárbara Penido e Velma Pimenta
Atuação: Velma Pimenta
Direção: Mariana Maioline
Assistente de direção: Fabrício Trindade
Preparadora vocal: Bárbara Penido
Projeto luminotécnico: Tainá Rosa
Cenografia: Nilson Santos
Estilo: Gui Marconi
Produção de estilo: Sérvulo Felipe
Peruca: Frederic Mozart
Som: E Engenho Estúdio Multimídia

Maquiagem: Estúdio Das Botoni
Gravações de estúdio:
André Durval: Acordeon
Lulu Ribeiro: Percussão
Nixon Fonseca: Cavaquinho
Filmagem: Lets.rec
Fotografia: Paula Coraline
Design gráfico: Philippe Albuquerque.

 

Serviço

Recital cênico Pimenta é Refresco

Datas e horários: 10 e 11 de agosto de 2018, sexta-feira às 20h e sábado às 19h

Local: IDEA Casa de Cultura – Rua Bernardo Guimarães, 1200, Funcionários, Belo Horizonte/MG

Ingressos: R$ 20 (preço único)

Compra online: www.sympla.com.br/IDEAcultura
Bilheteria: Rua Bernardo Guimarães, 1200 – Funcionários, Belo Horizonte/MG

Mais informações: 31 3309 1518

Classificação indicativa: livre

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

176 vítimas do rompimento da barragem da Vale são identificadas

Governo de Minas Gerais diz que 134 pessoas estão desaparecidas

Corpo de Bombeiros de Minas Gerais localizou 176 corpos de vítimas do rompimento da narragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, região metropolitana de Minas Gerais. Todos os corpos foram indentificados pelo Instituto Médico Legal (IML).

Segundo informações do governo de Minas Gerais, 134 pessoas estão desaparecidas, sendo 31 funcionários da mineradora Vale e 103 trabalhadores terceirizados e moradores da região.

Desde ontem (20), uma equipe do Corpo de Bombeiros está fazendo buscas na área onde funcionava o almoxarifado da Vale. No local foi encontrado um corpo, removido para o IML para identificação.

A tragédia causada pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, a 57 quilômetros de Belo Horizonte, completa hoje (4) 11 dias de buscas.

O almoxarifado foi identificado pelo cruzamento de dados, de localizações georreferenciadas e de indicações do terreno. As buscas na área do almoxarifado se desenvolveram durante esta quinta-feira e continuarão amanhã (22), segundo o Corpo de Bombeiros.

O Corpo de Bombeiros trabalha em sete frentes de buscas na área da barragem que se rompeu no último dia 25 de janeiro. Nesta fase de escavações, o trabalho é mais difícil porque a lama está muito profunda. A corporação mineira atua com apoio de militares de outros estados.

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia prende suspeito de matar ex-namorada em Betim

Ex-namorado é suspeito de matar vítima com vários golpes de martelo na cabeça

A Polícia Civil de Minas Gerais realizou o cumprimento do mandado de prisão preventiva em desfavor de Matheus Vítor Vilela, 22 anos, na última sexta-feira, 15 de fevereiro.

Matheus é suspeito de, no dia 1º de fevereiro, ter assassinado a ex-namorada Akiria Carla Ferreira da Silva, 20 anos, com vários golpes de martelo na cabeça. Na data do crime, o suspeito que insistia em reatar o relacionamento com a vítima, a procurou e a agrediu com diversos golpes fatais.

A vítima foi encontrada na casa dela, no bairro Granja São João, em Betim, gravemente ferida. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu em seguida.

Iniciadas as investigações pela Polícia Civil, o suspeito pelo feminicídio foi identificado, mas, após cometer o bárbaro delito, fugiu para Belo Horizonte, onde ficou escondido até a data da prisão.

Logo após o assassinato, Matheus também subtraiu o aparelho celular da vítima, ocasião em que passou a utilizar rede social dela (Facebook), para ameaçar parentes e amigos de Akíria.

O envolvido, já era investigado pela PCMG pela prática de dez crimes de roubo, contra motoristas do aplicativo ¿’ber”, na cidade de Betim.

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia Civil atua em sequestro de gerente de banco e prende suspeito

A vítima foi feita refém do grupo quando chegava em casa, em Belo Horizonte

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em mais uma ação de pronta resposta, prendeu, nesta quarta-feira (20), Rafael Silveira de Almeida, de 38 anos. Ele é um dos suspeitos de sequestrar um gerente de banco ontem à noite no bairro Guarani, em Belo Horizonte.

Segundo o Delegado Ramon Sandoli, o crime, iniciado ontem (19), é de extorsão mediante sequestro na modalidade “sapatinho” pela sequestração do gerente do banco. A vítima, que tem 29 anos, foi feita refém do grupo quando chegava em casa, em Belo Horizonte. Depois os suspeitos foram até a casa dos pais do gerente, em Betim e da namorada dele, de 21 anos, onde fizeram os reféns juntamente com um amigo, de 20. Mantiveram os quatro no cativeiro, em Ribeirão das Neves, retornando com o gerente para a agência bancária, onde a vítima, com o artefato de simulacro amarrado em seu corpo, tinha a missão de abrir o cofre e retirar o dinheiro para repassá-lo os criminosos.

“A PCMG foi acionada e, por volta das 13h de hoje (20), conseguiu localizar o cativeiro, em Ribeirão das Neves, onde foi feito a liberação dos quatro reféns sem nenhum ferimento e a prisão de um dos suspeitos que estava no cativeiro com uma arma de fogo calibre 22, utilizada, provavelmente para intimidar os reféns”, garantiu o Delegado. O preso, que já tem passagens por roubo, furto e lesão corporal, saiu da prisão em dezembro de 2018.

Para o Delegado Sandoli, a forma de deslocamento dos integrantes da quadrilha é indicativo de que eles conheciam a região, levantando a suspeita de que os autores sejam da região metropolitana de Belo Horizonte, sendo que as investigações prosseguem para identificar e prender os outros envolvidos.

Continua lendo