Quadrilha Milho Verde é a vice-campeã, seguida da São Gererê, que ficou em terceiro lugar. Apuração aconteceu na tarde desta terça-feira, no Coreto do Parque Municipal

 

Depois de mais uma disputa acirrada Belo Horizonte conheceu, na tarde desta terça-feira, dia 3, a grande campeã do Grupo Especial do Concurso Municipal de Quadrilhas de 2018: a Quadrilha Fogo de Palha, que vai receber 14 mil reias. A agremiação levou o primeiro lugar por ter ficado menos de 4 segundos a mais no tablado que a segunda colocada, a Quadrilha Pipoca Doce, que leva o prêmio de 12 mil reais. Os critérios de desempate também definiram o terceiro e quarto lugares, que ficaram com a Quadrilha São Gererê e Quadrilha Fulô de Laranjeira, respectivamente. O terceiro lugar vai receber um prêmio no valor de 10 mil reais e o quarto lugar, 8 mil reais.

Com uma apresentação que homenageou os personagens mais famosos do escritor Monteiro Lobato, a Fogo de Palha apresentou o tema “Arraial no Sítio do Picapau Amarelo” e emocionou o público com suas Emílias, Narizinhos, Viscondes de Sabugosa e Pedrinhos. O grupo foi o último a se apresentar na noite de sábado, 30 de junho.

“O coração fica a mil, esperando sempre a nota dez. E quando empata fica pior, porque o nervosismo aumenta. Já estávamos muito felizes por termos conseguido colocar no tablado todo o trabalho que a gente pesquisou e realizou durante um ano. O resultado é consequência disso”, afirmou emocionado Juan Borges, presidente da Fogo de Palha. “Somos conhecidos pela perfeição no alinhamento, na roda, e acho que isso é um diferencial que pode ter rendido os décimos que nos deram a vitória. Agora é comemorar”, completou Juan.

A segunda colocada, Pipoca Doce, apresentou no tablado a história do Menino da Porteira, imortalizada na canção clássica de Sérgio Reis. Já a São Gererê, que ficou com a terceira colocação, lembrou a tragédia do rompimento da barragem de Mariana. “O amor é que nem Ipê: floresce quando parece morrer” foi o tema da Fulô de Laranjeira, que ficou em quarto lugar.

Logo após o resultado, Jadison Nantes, presidente da União Junina Mineira, reuniu representantes de várias quadrilhas em uma roda. “O movimento junino é feito pela união de todos nós quadrilheiros. Ele não funciona na individualidade. O concurso acabou, a Fogo de Palha foi campeã, mas todos nós somos vencedores pois lutamos juntos”, disse Nantes, antes de puxar uma oração coletiva.

Pesquisa da Belotur, por meio do Observatório do Turismo de Belo Horizonte, aponta sucesso para evento na Praça da Estação

Um evento seguro, confortável, que preza pelas tradições juninas ao mesmo tempo em que inova, ousa e propõe surpresas para o público. Foi assim que o Arraial de Belo Horizonte 2018 se reinventou na Praça da Estação em sua 40ª edição. Em todos os cinco dias de evento, arquibancadas ficaram lotadas de um público que se emocionou com as mais de 50 quadrilhas que se apresentaram no tablado. Para fechar os dias, o palco recebeu sete shows, entre eles das duplas Edson & Hudson e Bruno & Marrone.

De acordo com a pesquisa de satisfação realizada pela Belotur, por meio do Observatório do Turismo de Belo Horizonte, de zero a dez, o evento na Praça da Estação, no geral, ganhou nota 8,8. Destaque para a organização, que ficou com nota 9,0; decoração, que obteve 9,2; shows, com 9,0; e qualidade das comidas e sensação de segurança, ambas com nota 8,8.

Foram mais de 500 entrevistados durante os dias 30/6 e 1º/7. Vale ressaltar que 74% dos entrevistados que participaram de outras edições do Arraial consideraram que o evento melhorou nos seguintes aspectos: organização geral da festa e sensação de segurança. Nenhuma ocorrência grave foi registrada pela Guarda Municipal nem pela Polícia Militar de Minas Gerais.

Vila Gastronômica

Outra excelente nota registrada pela pesquisa foi para a Vila Gastronômica, que ganhou nota 9. Um dos destaques da organização do evento deste ano, a Vila Gastronômica teve ambientação junina e conjuntos de mesas e cadeiras de madeira, fato que proporcionou conforto para quem ali degustou a boa comida de restaurantes típicos mineiros, assim como as receitas vencedoras do Concurso Prato Junino, que também foram comercializadas lá. Neste último fim de semana, a Vila contou também com a Carreta-Escola do Senac, promovendo aulas-show de culinária, gratuitamente, para quem se interessou.

A Vila Gastronômica pode, inclusive, ser a justificativa de outro bom aspecto registrado pela pesquisa do Observatório do Turismo de Belo Horizonte. Em 2018 o gasto médio por participante no evento foi de R$30,50, o que significa aumento de 27% em relação a 2017, quando foi registrado R$24,00 de gasto por participante.

Presidente da Belotur, Aluizer Malab destaca que a festa vem se aprimorando a cada ano. “O Arraial de Belo Horizonte está cada vez maior, as quadrilhas estão cada vez melhores, o que também atrai um público que vem se diversificando. Entre crianças e idosos, percebemos muitas famílias presentes na Praça da Estação, participando dos festejos. Acendemos holofotes para a Gastronomia Mineira Junina e montamos estrutura segura e confortável para que ela funcionasse com excelência. O resultado foi uma alegria, percebida entre organizadores e público em geral”, comentou Aluizer.

Arraial de Belo Horizonte tem programação até dia 15 de julho

De acordo com Malab, ainda tem muita programação do Arraial de Belo Horizonte pela frente. Ele se refere à programação associada de festejos juninos que se estende até dia 15 de julho. Até o momento, já foram realizados 176 festas juninas na capital mineira. Ao todo, são mais de 250 festas, que ainda vão alegrar bastante Belo Horizonte, um dos cinco destinos juninos mais importantes do país, de acordo com o Ministério do Turismo. “Estamos caminhando para o maior Arraial de Belo Horizonte da história”, comemora Malab.

A programação completa pode ser acessada pelo site arraialdebelohorizonte.com.br ou pelo aplicativo Arraial de Belo Horizonte 2018 Oficial, disponível nas lojas virtuais.

Segurança, saúde e limpeza

Durante os cinco dias de evento na Praça da Estação, o esquema de segurança contou com a presença de 144 policiais militares a pé em 10 pontos de policiamento, além de 46 viaturas. Foram disponibilizadas, ainda, 79 viaturas da Guarda Municipal no entorno do evento para controle até a dispersão e 433 Guardas Municipais dentro da praça.

Para auxiliar, 99 bombeiros trabalharam no Arraial de Belo Horizonte e contaram com 10 viaturas durante todo o evento. Três ambulâncias do SAMU deram suporte nos dois fins de semana de programação junina na praça. A BHTrans, que precisou alterar rotas de trânsito no entorno da Praça da Estação, contou com 147 agentes e 45 viaturas.

Já a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) recolheu mais de nove toneladas de lixo, reunidos em 849 sacos de lixo por 135 garis. “O resultado foi um evento seguro, sem nenhuma ocorrência policial grave registrada, limpo e planejado, que proporcionou conforto para cerca de noventa mil pessoas”, relatou Gilberto Castro, diretor de Eventos da Belotur.

Press Trip

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, em parceria com GOL Linhas Aéreas Inteligentes e Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur), promoveu, entre os dias 27 de junho e 1º de julho, uma Press Trip para apresentar a temporada junina de Belo Horizonte aos jornalistas de outras cidades brasileiras.

Além de mostrar o Arraial de Belo Horizonte, festa que reuniu milhares de pessoas na Praça da Estação nos dois últimos finais de semana de junho, a viagem ainda teve como objetivo evidenciar um dos principais produtos turísticos do município: a gastronomia.

Galeria de Fotos

Arraial de Belô 2018

comentários