Redes Sociais

Últimas Notícias

Seminário BIM de Minas Gerais reúne especialistas em tecnologia inovadora na construção civil

Sebrae vai capacitar pequenas empresas do setor em método de trabalho que integra processos, reduz custos e aumenta a sustentabilidade dos negócios

Maior produtividade e redução do desperdício são dois grandes desafios da indústria da construção civil, principalmente para os pequenos negócios do setor. Uma oportunidade para a melhoria da gestão e da sustentabilidade do segmento é a tecnologia BIM, que vem se consolidando no mercado brasileiro e é tema de um seminário, curso e consultorias que o Sebrae promove, a partir deste mês, em Belo Horizonte.

No dia 28 de junho, O 1º Seminário BIM de Minas Gerais reunirá especialistas, empresários e profissionais da cadeia da construção civil de Minas Gerais para apresentar experiências bem-sucedidas no setor pela utilização desse novo modelo de trabalho. O evento, que terá transmissão on-line, é realizado em parceria com a Câmara Brasileira de BIM (CBIM), Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e Associação Brasileira de Engenharia de Sistemas Prediais (Abrasip-MG). Informações e inscrição: www.sebrae.com.br/minasgerais ou (31) 3072-3841.

BIM é a sigla de Building Information Modeling, metodologia de trabalho em expansão no mercado brasileiro da construção. “Este novo modelo permite otimizar os resultados operacionais e financeiros na construção civil, pela maior integração dos diversos processos de uma obra”, explica Jefferson Santos, analista do Sebrae Minas.

O BIM beneficia toda a cadeia produtiva do setor e tem impacto direto no usuário final, que poderá ter, por exemplo, um orçamento mais fidedigno da obra. “Com esse método, o usuário tem como saber com 98% de acerto, em alguns casos, qual o prazo e o custo do serviço que ele está contratando”, afirma Jefferson. Isso é possível, segundo o analista, porque a nova metodologia elimina a superposição de tarefas em uma obra, já que garante o registro de todas as informações e seu compartilhamento para as partes envolvidas.

Por envolver 100% da cadeia da construção civil, a implementação do BIM é um processo gradativo, que demanda tempo. “É uma mudança de paradigma no setor”, pontua Jefferson Santos. Para auxiliar as pequenas empresas nessa tarefa, o Sebrae também passa a oferecer um curso de 16 horas sobre o tema, além de consultorias tecnológicas para facilitar a implementação da metodologia BIM. A primeira turma do curso será realizada nos dias 26 e 27 de junho, em Belo Horizonte. Os interessados em se inscrever para próximas turmas devem entrar em contato com o Sebrae, pelo telefone 0800 570 0800.

Adequação

A implementação do BIM não é apenas uma oportunidade para as empresas da cadeia da construção civil: será uma exigência. O projeto de lei 6.619/2016 propõe uma alteração na Lei 8.666, que estabelece normas gerais sobre licitações, para que todas as obras públicas sejam contratadas por esse método. Em 2017 foi publicado decreto do Governo Federal criando um comitê estratégico de Implantação da Tecnologia BIM no Brasil.

A indústria da construção em MG

As Micro e Pequenas Empresas (MPE) representam 99% do setor da construção em Minas Gerais, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais/ 2015), do Ministério do Trabalho. Entre 2010 e 2015, o número de pequenos negócios na construção civil mineira aumentou mais de 48%, saltando de 26.275 para 39.089. Apesar da crise econômica que teve forte impacto sobre o setor, os pequenos negócios da construção geraram mais de 132 mil postos de trabalho em Minas Gerais em 2015, algo em torno de 7% do total de empregos formais no estado.

Serviço

1º Seminário BIM de Minas Gerais
28 de junho
7h30 às 18h (o evento será transmito on-line)
Local: sede do Sebrae Minas – Av. Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada/BH
Investimento: R$ 100,00 (geral) e R$ 50,00 (empresas associadas às entidades apoiadoras e/ou atendidas pelo Sebrae Minas).
Informações e inscrição: www.sebrae.com.br/minasgerais ou (31) 3072-3841.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Empresa lança operação de bikes e patinetes em Belo Horizonte

Bicicletas e patinetes elétricos estão disponíveis no Centro, Savassi, Santa Efigênia, entre outros

Área atendida – Foto: Divulgação

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, passa a oferecer o serviço de compartilhamento de bicicletas no sistema dockless (sem estação para retirada e devolução) e patinetes elétricos em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

A empresa inicia a operação piloto na região dos bairros Centro, Savassi, Santa Efigênia, Santo Agostinho, Lourdes, Funcionários, Carmo, Cruzeiro, Anchieta e Sion com mais de 500 bikes e 250 patinetes, ambos com preço acessível – R$ 1 a cada 10 minutos para as bikes e R$3,00 o desbloqueio + R$0,50 a cada minuto de uso do patinete.

As bikes, que estarão disponíveis inicialmente em pontos privados parceiros, podem ser usadas de segunda a segunda, 24 horas por dia, e estacionadas depois em qualquer lugar dentro da área de atuação da Yellow na cidade, em locais onde o estacionamento de bicicletas é permitido (paraciclos e vagas comum de veículos, perpendicularmente ao sentido da via).

Já os patinetes estarão disponíveis todos os dias da semana das 8 às 20 horas. “Começamos com mais de 30 pontos parceiros para bikes e patinetes e outros estão em cadastramento. A Yellow disponibiliza todas as manhãs os patinetes nesses locais; já o usuário pode encerrar a corrida em um desses pontos ou em qualquer local da área de atendimento, contanto que tome cuidado para não atrapalhar o fluxo de pedestres”, explica um dos fundadores da Yellow, Ariel Lambrecht. No final do dia a Yellow recolhe os patinetes para recarga, manutenção e limpeza. E na manhã seguinte, os disponibiliza novamente para uso nos pontos privados.

Assim como em São Paulo, as corridas podem ser pagas com cartão de crédito e dinheiro. Os créditos para uso das bicicletas poderão ser comprados em dinheiro em bancas de jornal e lojas, entre outros estabelecimentos parceiros espalhados pela cidade, como lanchonetes, que vão receber o valor em espécie e transferir, na hora, o montante para o app do usuário, como já acontece com as recargas de celular.

“Temos acompanhado com atenção e contribuído com as ações da BHTrans no chamamento público para operação de bicicletas compartilhadas e, tão logo o modelo sem estação seja contemplado, procederemos com as adequações legalmente exigíveis”, completa Lambrecht.

A Yellow, primeira empresa de compartilhamento de bicicletas sem estações do Brasil, iniciou suas operações em São Paulo em 2 de agosto e que acaba de somar um milhão de corridas. Enquanto amplia e consolida sua operação no Brasil, a Yellow também inicia sua atuação em outros países da América Latina.

Impacto positivo na cidade

Para garantir a melhor experiência do cidadão, preservar o ambiente urbano, apoiar boas práticas do usuário e respeitar toda a sociedade, a Yellow inicia a operação em Belo Horizonte com iniciativas de manutenção, organização do espaço físico e incentivo ao uso responsável. Os ‘Guardiões Yellow’ circularão todos os dias da semana para mapear bicicletas e patinetes, organizá-los, redistribuí-los estrategicamente e retirá-los para manutenção quando necessário, contribuindo, assim, para a melhor distribuição e posicionamento das bicicletas pela cidade, além de apoiar os usuários e garantir as boas práticas.

Continua lendo

Últimas Notícias

Carro desce ladeira e cai sobre casa na Região da Pampulha, em BH

Motorista do carro ficou ferido

Carro parou sob a casa — Foto: Marcelo Costa/Defesa Civil

Um carro descontrolado desceu uma ladeira e caiu sobre uma casa no bairro Cachoeirinha, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, durante a tarde desta sexta-feira, 18.

De acordo com o Corpo de Bombeiro, o carro desceu uma ladeira, atingiu uma parede e o telhado da casa. Ninguém do imóvel ficou ferido.

A Defesa Civil foi esteve no local onde vistoriou e disse que não há risco de desabamento.

Segundo o corporação, o acidente aconteceu na Rua Flor da Cachoeira e deixou o motorista ferido. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Continua lendo

Últimas Notícias

Suspeita de fraude contra empresa de condomínios e ações de caridade é presa em BH

Suspeita de realizar golpes contra uma empresa prestadora de serviços para condomínios e por promover falsas campanhas de arrecadação de dinheiro para ações diversas de caridade

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu preventivamente, nesta quinta-feira (17), Andréia Amorim Meinicke, 54 anos, suspeita de realizar golpes contra uma empresa prestadora de serviços para condomínios e por promover falsas campanhas de arrecadação de dinheiro para ações diversas de caridade, como compra de cadeiras de rodas e preparação de sopas para doação a asilos.

De acordo com as informações apuradas, Andréia atuava como responsável financeira de uma empresa gestora de condomínios pela qual é investigada por falsificação de assinaturas de cheques. Ao todo, acredita-se, que a suspeita movimentou cerca de 400 a 500 cheques da empresa, o que pode ter provocado um desvio de quase dois milhões de reais.

O Chefe da Divisão de Fraudes, Domiciano Monteiro, explicou que durante as investigações foi possível averiguar que a suspeita também cometia golpes nas redes sociais. “Conseguimos descobrir que a mulher também solicitava ajuda e arrecadação de doações em dinheiro nas redes sociais. Depois se apropriava das quantias e falsificava notas fiscais para simular a realização das compras. Em relação a este golpe, acreditamos que a suspeita pode ter chegado a desviar cerca de sete a dez mil reais” concluiu.

O Delegado responsável pelo caso, Vinícius Dias, disse que as investigações irão prosseguir para identificar outras possíveis irregularidades e outros envolvidos na ação. “Iremos dar continuidade às investigações para analisar melhor o caso e a possível identificação de outros envolvidos. A suspeita foi presa e poderá responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, estelionato qualificado e possível organização criminosa. Ela já foi encaminhada ao Sistema Prisional, onde já se encontra a disposição da Justiça” finalizou.

Continua lendo