Redes Sociais

Últimas Notícias

Polícia prende suspeitos de latrocínio de idoso em Betim

Idoso foi morto após reconhecer uma dos suspeitos

Carro da vítima foi encontrado incendiado – Foto: Divulgação/Polícia Civil

Em menos de dez horas de intenso trabalho investigativo, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu dois suspeitos de terem cometido o crime de latrocínio de Celso Baptista Alves, de 77 anos, ocorrido na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Elias Felizardo Ramos, de 21 anos e João Pedro Pinheiro Alípio, 19, foram presos em flagrante.

Na última quarta-feira (20), a família de Celso informou seu desaparecimento à PCMG e, imediatamente, os trabalhos investigativos se iniciaram, inclusive com a divulgação da foto e dados do então desaparecido. “Segundo a família, ele havia saído de sua residência por volta das 7h30 para trabalhar em seu sítio, na cidade de Betim, onde possuía um pesque e pague.

Celso possuía uma rotina conhecida de seus familiares e sempre retornava para casa às 19h30, o que não havia ocorrido na noite anterior. Além deste fato, a família teve conhecimento de que diversas compras estavam sendo realizadas em um shopping popular de Betim, com o cartão de débito da vítima”, relatou a Chefe da Divisão Especializada de Referência da Pessoa Desaparecida, Delegada Maria Alice Faria.

Os policiais civis realizaram diversas diligências no shopping popular e acabaram conseguindo a foto de um dos suspeitos (Elias), entregue pelo dono do box (loja) onde as compras com o cartão da vítima foram realizada, que acabou suspeitando do comprador no momento da realização das compras.

De posse da foto, os policiais se dirigiram ao sítio de Celso e o atual caseiro reconheceu Elias como sendo um ex-funcionário do local. “Conseguimos localizar Elias trabalhando em uma obra como servente de pedreiro e, após ser formalmente ouvido, acabou confessando que havia sequestrado Celso e em seguida o teria matado com a ajuda de um comparsa chamado João.

Segundo o Delegado Regional em Betim, Alvaro Homero Huertas dos Santos, a equipe prosseguiu nas diligencias e se dirigiram até a residência do suspeito João, que também acabou confessando a autoria delitiva.

Os policiais apuraram que Elias acabou matando a vítima após ser reconhecido por ele. Os autores utilizaram toucas ninja para não serem reconhecidos pela vítima, mas Celso acabou reconhecendo Elias pela voz que, assustado, chamou seu comparsa pelo nome, o identificando.

De acordo com o suspeito, após serem reconhecidos, eles optaram por matar a vítima. “Os investigados executaram Celso com o uso de um cadarço de tênis. Eles colocaram a vítima em seu próprio veículo e derramaram cerca de 20 litros de gasolina no carro e atearam fogo. Elias também confessou que planejou o crime há cerca de uma semana e chamou João para ajudá-lo”, contou o Delegado Gustavo Barletta que irá presidir o inquérito.

Na residência de Elias foram encontrados três simulacros de arma de fogo e uma touca ninja utilizados durante o crime, além de celulares e outros aparelhos eletrônicos que foram adquiridos com o cartão da vítima.

Os suspeitos serão indiciados pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver, crimes que poderão chegar juntas a 33 anos de reclusão.

Os suspeitos foram encaminhados para o Sistema Prisional, onde estão à disposição da Justiça.

De acordo com o Chefe do 2º Departamento de Polícia Civil de Contagem, Delegado-Geral Rafael de Souza Horácio, o trabalho conjunto foi fundamental para a solução do crime. “Conseguimos dar a pronta-resposta à família e à sociedade. Infelizmente o senhor Celso não se encontrava vivo, mas o trabalho conjunto realizado pelas equipes de policiais civis envolvidos foi fundamental para um resultado célere”, afirmou.

Já o Delegado Rodrigo Bustamante, Chefe do Departamento de Investigação de Crime Contra o Patrimônio, ressaltou o trabalho desenvolvido pelas equipes. “A sociedade pode ter a confiança de que estamos trabalhando diuturnamente para proteger a todos e para que nenhum crime fique impune. Juntos somos fortes e, integrados, como demonstramos na investigação deste crime, somos extremamente eficientes”, concluiu.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Duas pessoas morrem em acidente com ônibus na BR-146 em MG

Ônibus fazia o transporte clandestino. Ele perdeu o freio e tombou na pista

Ônibus tombou na na BR-146, em Serra do Salitre — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Um acidente envolvendo um ônibus que transportava passageiros de Maceió (AL) para São Paulo (SP) durante a madrugada deste domingo, 20, deixou um jovem de 20 anos e uma mulher de 46 anos mortos na altura do km 87, da BR-146, em Serra do Salitre, Alto Paranaíba.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ônibus fazia o transporte clandestino de 48 passageiros e contava com dois motoristas perdeu o freio e tombou na pista.

Cinco pessoas foram socorridas com ferimentos leves para o hospital da cidade. Os passageiros que não se feriram foram levados para o ginásio poliesportivo da cidade até que cada um possa ser encaminhado para a cidade de origem ou consiga seguir viagem.

Continua lendo

Últimas Notícias

Trabalhador terceirizado morre ao cair do prédio da Defensoria Pública, em BH

Vítima era funcionário de uma empresa prestadora de serviços de limpeza e manutenção em fachadas

Foto: Reprodução/Google Street View

Um trabalhador terceirizado de 58 anos morreu durante o inicio da tarde deste sábado, 19, após cair do prédio da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, no bairro de Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Conforme o Corpo de Bombeiro, o acidente ocorreu por volta das 13h30. O homem era funcionário de uma empresa prestadora de serviços de limpeza e manutenção em fachadas. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Peritos da Polícia Civil estiveram no local para apurar as causas do acidente. O resultado da perícia deve ficar pronto em 30 dias.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para ser submetidos a exames que podem ajudar a esclarecer o acidente.

Continua lendo

Últimas Notícias

Polícia prende 11 pessoas durante operação em Uberaba

Um suspeito encontra-se foragido e está sendo procurado

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) participou, nesta quinta-feira (17), da Operação “Retorno” em conjunto com as forças de segurança que compõem o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Uberaba. Ao todo, foram cumpridos oito mandados de prisão, sendo cinco contra investigados que estavam em liberdade e três em desfavor de pessoas que já estavam detidas no Sistema Prisional por outros delitos. Um suspeito encontra-se foragido e está sendo procurado.

Outras três prisões em flagrante foram efetuadas no curso da operação, duas por tráfico de drogas e uma por posse ilegal de munição calibre 9mm. A ação policial é um desdobramento da Operação “Dilúvio”, resultante de provas que foram compartilhadas com a Polícia Civil, a qual realizou diligências adicionais e conseguiu os mandados de prisão preventiva junto à Justiça em Uberaba.

A quadrilha investigada é especializada em roubos de veículos, inclusive é acusada de orquestrar e executar um roubo de um carro sedan de luxo ocupado por mulheres indefesas. O veículo teria sido utilizado em pelo menos mais uma ocorrência, o roubo de uma caminhonete de luxo.

“Retorno” refere-se ao retorno da prova produzida durante a Operação “Dilúvio”, ao retorno das operações conjuntas das forças de segurança e o retorno de pessoas perigosas à prisão.

Continua lendo