Redes Sociais

Últimas Notícias

Rito de pedido de impeachment do governador Fernando Pimentel é definido pela ALMG

Ritos foram aprovados com duas mudanças

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou, na manhã desta quarta-feira (16), os ritos do processo de impeachment do governador do Estado, Fernando Pimentel (PT), caso a denúncia de afastamento seja continuada. O trâmite está parado até a análise de duas questões apresentadas por deputados da base do Governo.

Os ritos, apresentados na semana passada, foram aprovados com duas alterações indicadas pelo deputado Rogério Correia (PT), que é o 1º secretário da Mesa Diretora. Nas mudanças estão a ampliação do prazo para a comissão especial emitir o parecer sobre a denúncia, passando de 5 para 10 reuniões do Plenário.

Já outra mudança é referente à composição da própria comissão, que deverá ser aprovada pelo Plenário. Caso não seja, os líderes dos blocos e das bancadas terão cinco dias úteis para apresentar novos integrantes.

O governo de Minas por meio de nota e considerou o pedido de impeachment inconsistente. Veja a nota na íntegra abaixo:

O governo de Minas Gerais considera inconsistente e sem sustentação jurídica o pedido de impeachment submetido à Assembleia Legislativa, mas reconhece a apreciação do tema como prerrogativa dos parlamentares mineiros, que saberão analisar o caso com a prudência necessária, respeitando regras próprias estabelecidas pelo regimento interno da Casa. O governo reafirma sua confiança na responsabilidade e seriedade dos deputados, já demonstradas em diversas ocasiões.

Dadas as graves crises financeira e político-institucional por que passa o país e a proximidade das eleições, não é momento para aventuras políticas que coloquem em risco a estabilidade conquistada em Minas Gerais. A concertação e o diálogo construídos até aqui entre as instituições estaduais continuam sendo o caminho mais seguro para a superação de qualquer divergência.

O que é o ritos

Últimas Notícias

Caminhão desgovernado atinge casas em BH

Caminhão também atingiu vários outros veículos que estava estacionados

• atualizado em 24/10/2018 às 13:47

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Foto: Divulgação/Defesa Civil BH

Um caminhão atingiu nove casas e além de uma moto e quatro carros estacionados na manhã desta quarta-feira (24) no bairro Olhos D’Água, na Região Oeste de Belo Horizonte.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o veículo seguia no Anel Rodoviário, quando o motorista perdeu o controle ao entrar na alça de acesso ao bairro Olhos D’Água. A carreta carregava materiais usados na fabricação de cimento.

O motorista foi socorrido para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Defesa Civil foi chamada e esteve no local para os imóveis atingidos. A casa mais atingido, que foi invadido, precisa ser escorado para a retirada do veículo, pois um dos pilares de sustentação se rompeu. A casa está interditada.

Continua lendo

Últimas Notícias

Ônibus do Move batem na avenida Antônio Carlos e deixa feridos

Doze pessoas ficaram ferida no acidente entre dois õnibus

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Um acidente durante a tarde desta terça-feira, 23, deixou pelo menos doze pessoas feridas. Conforme o Corpo de Bombeiro, o acidente envolvendo dois ônibus do Move municipais ocorreu na Avenida Antônio Carlos, em Belo Horizonte.

Segundo a corporação, a batida ocorreu na altura do bairro são Francisco, na Região da Pampulha. De acordo com a Empresa de transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), a batida aconteceu entre coletivos das linhas 51 e 6350, próximo ao ponto de embarque e desembarque, na altura da Estação Colégio Militar, no sentido bairro.

Devido ao acidente, os ônibus do Move foi desviado para pista mista e a estação Colégio Militar não está funcionando no sentido bairro.

Continua lendo

Últimas Notícias

Poços de Caldas sedia Festival de Inovação e Impacto Social que reunirá transformadores sociais

O Festival de Inovação e Impacto Social (FIIS) trará uma programação multifacetada que vai ocupar diversos pontos da cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais

A Folha de S.Paulo, com a mobilização da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, a consultoria Lunedi e a Turma do Bem anunciam a realização de um festival que tem a inovação social como fio condutor. Com uma programação multifacetada com música, artes, gastronomia, interações, intervenções culturais, vivências sistêmicas, festas e conteúdos transformadores, o Festival de Inovação e Impacto Social(FIIS) levará a Poços de Caldas, Minas Gerais, de 2 a 7 de novembro, a nova geração de social makersque está transformado a forma de empreender e de exercer a filantropia no Brasil e na América Latina. O festival interdependente trará protagonistas nacionais e estrangeiros, ocupando vários espaços da cidade mineira para disseminar a cultura da mobilização social.

Inovar é o compromisso dos empreendedores e realizadores sociais que têm promovido mudanças sistêmicas no mundo. O FIIS será uma oportunidade para conectar essa tribo a conteúdos com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no maior evento brasileiro de disseminação de ideias inovadoras para a transformação socioambiental. No centro da programação, o futuro dos negócios sociais e das ONGs; modelos híbridos e novos arranjos; questionamento se a lógica de mercado funciona para todas as causas; captação, mobilização e conexão; inovação, mudança sistêmica e escala; o novo significado do voluntariado; entre outros.

Com a curadoria de Fábio Bibancos, presidente voluntário e fundador da Turma do Bem; Eliane Trindade, editora do Prêmio Empreendedor Social da Folha de S.Paulo; e Marcelo Alonso, diretor da Lunedi – consultoria especializada em Comunicação e Sustentabilidade –, o Festival de Inovação e Impacto Socialreunirá mais de 2 mil pessoas em torno de uma agenda que facilitará trocas de experiências, práticas inovadoras e projetos desenvolvidos pelas organizações não governamentais, empreendedores sociais, acadêmicos, estudantes e gestores de negócios de impacto social da América Latina. A proposta é integrar social makers, abrindo espaço para debater ideias transformadoras em rede; gerar resultados inspiradores; apresentar negócios disruptivos; promover mudanças sistêmicas; e causar impacto positivo na sociedade.

“No FIIS, os desafios, as demandas de inovação, a importância do conhecimento e do crescer em rede – que afligem os gestores ONGs e negócios sociais – serão objeto de um pensar sistêmico. Com um grupo maior, a troca de ideias e experiências podem ajudar todos no processo de consolidação, sobrevivência e expansão. Juntos, poderemos gerar novos projetos e inovações que irão trazer impactos mais relevantes em diversas áreas do terceiro setor e do empreendedorismo social.Essa inovação no pensar, além de gerar recursos, gera transformação social”, afirma Fábio Bibancos.

Na prática, o FIIS é um festival para quem já tem um caminho a mostrar; para os que querem alçar voos mais altos com o próprio negócio de impacto; e para os indivíduos conectados, que querem realizar em rede, mobilizando pessoas e recursos para solucionar desafios socioambientais globais. No cerne do festival, a ideia de proposição. Ou seja, ir além do reunir pessoas com desafios similares e celebrar a cultura empreendedora social.

“O FIIS é mais um braço da Rede Folha e do Prêmio Empreendedor Social, que em 2019 completa 15 anos no Brasil”, afirma Maria Cristina Frias, diretora de Redação da Folha, que faz a interface com a Fundação Schwab – entidade irmã do Fórum Econômico Mundial – para realizar a premiação no Brasil em parceria com o jornal. “Por meio do festival, vamos fazer com que essa história de sucesso e credibilidade continue.”

A Folha se uniu a parceiros estratégicos para realizar um festival que se propõe a ser uma vitrine para a inovação social no Brasil”, afirma Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal, que abrirá espaço em todas as suas plataformas para o evento.

CONTEÚDOS TRANSFORMADORES

Masterclass(palestrantes que trazem olhares inovadores e inspiracionais para o festival); workshops(propostas de cocriação: novas soluções para velhos problemas); painéis(sessão de debates com a participação ativa da plateia); cases & fail day(espaço para histórias sinceras de erros); miniativistas(rodas de conversa com a nova geração de brasileiros que vão herdar o mundo – e mudá-lo); e ativistas prateados | grey power(análise vivencial de quem viveu o passado e está planejando o futuro).

Um dos destaques será o ODS Labs– um laboratório para a solução de problemas complexos apresentados pelas ONGs e empreendedores sociais. A iniciativa liderada pela Agenda Pública vai promover a cooperação entre governos, sociedade civil e empresas na implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil. Com a participação de empreendedores sociais da Rede Folha, durante dois dias, lideranças e representantes dos diferentes setores da sociedade sentarão à mesa para construírem juntos um caminho alternativo e parcerias para solucionar um problema complexo e real. A proposta é transformar a lógica de como enfrentar os desafios do desenvolvimento sustentável, ou seja, sai a visão fragmentada; entra a abordagem integrada.

Segundo Sérgio Andrade, empreendedor da Agenda Pública – negócio de impacto que atua para aprimorar a gestão pública, governança democrática e incentivar a participação social –, o laboratório vai construir uma metanarrativa para que todos possam se reconhecer, construírem soluções, mapa do caminho, uma visão comum para enfrentamento do problema, ações de impacto rápido e uma governança – que é principal entrega do laboratório, apontando como essa solução tem um encaixe institucional. “O FIIS é uma ótima iniciativa, porque precisamos nos reconhecer como sujeitos da transformação; entender que há uma mudança na maneira como a sociedade civil constrói suas ações e alternativas para impacto positivo. Para isso, vamos combinar recursos, ativos, esforços para transformar o ecossistema de empreendedorismo e inovação social”, afirma.

O FIIS vai reunir executivos e representantes de empresa para estimular a discussão da inovação social na esfera da iniciativa privada. Ao lado dos empreendedores, vão apresentar a visão de quem está inovando na gestão de grandes empresas – considerando os aspectos de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental. Entre os temas transversais, consumo consciente, economia circular e capitalismo consciente. A curadoria será da Plataforma Liderança Sustentável – que desde 2011 inspira e educa lideranças para os valores da sustentabilidade – e conta com 140 líderes. Para o FIIS, a proposta é levar painéis de até três CEOs, contando sobre a própria causa, o propósito e dilemas, em falas de até 15 minutos.O conteúdo produzido pela plataforma conta com quase 4 milhões de views das videopalestras, 510 eventos que impactaram mais de 120 mil líderes presencialmente pela mensagem da liderança com valores e oito publicações.

Para garantir a diversidade e abrangência do FIIS, a curadoria contou com a participação de organizações como a Gastromotiva, Abrale, Cies Global, Agenda Pública e Recode.

Eventos paralelos

O FIIS trará uma diversidade de eventos e fóruns que serão realizados em paralelo à programação oficial. O principal deles – e a inspiração para o FIIS – é o Sorriso do Bem, evento e premiação direcionado para os voluntários da Turma do Bem. Desde a primeira edição, em 2006, o encontro tem uma curadoria criteriosa que privilegia o debate de temas que ultrapassam os limites da odontologia. Há a participação de pensadores, professores, estudiosos e especialistas de áreas do conhecimento humano como Filosofia, Cultura, Psicologia, Literatura, Sociologia e Política para debaterem temas contemporâneos; no coredessa visão humanista está a genuína intenção de tornar o dentista-voluntário um profissional com uma dimensão maior de mundo. Na edição 2018, dentro do FIIS, contará com o evento de premiação do Melhor Dentista do Mundo.

A Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia – que atua pela democratização do tratamento e qualidade de vida das pessoas com doenças hematológicas – e Alianza Latina, rede internacional de capacitação para associação de pacientes, vão realizar o Fórum Melhores Práticas para Saúde no Terceiro Setor. Segundo Merula Stegall, da Abrale – uma das inegrantes da Aliança Latina, oferecer aos membros o contato com o conteúdo dos parceiros do festival irá ampliar o olhar dos líderes da saúde para o tema de empreendedorismo social. “Muitas ferramentas usadas por outros setores, que serão apresentadas pelos múltiplos parceiros do FIIS, permitirão novas reflexões e inspiração que certamente será transportada para a causa da saúde. Ao mesmo tempo, levar temas importantes para avançarmos com a agenda da saúde na região, certamente mobilizará outros atores que estarão no festival, mas não estariam no nosso Fórum”, afirma.

A Vivejar, negócio social de impacto positivo, é a agência de viagens oficial do evento. A produção é assinada pela Original 37 e da Marcelo Jabur Eventos.

FESTIVAL DE INOVAÇÃO E IMPACTO SOCIAL (FIIS)

O FIIS nasce da união da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e do Prêmio Empreendedor Social, iniciativas da Folha de S.Paulo, com a Turma do Bem – maior rede de voluntariado especializado do mundo. Em Poços de Caldas, Minas Gerais, o festival reunirá – de 2 a 7 de novembro – empreendedores e realizadores sociais; gestores de ONGs; captadores de recursos; investidores; estudantes e acadêmicos; comunicadores; inspiradores; creators e social makers; agentes públicos; gestores da iniciativa privada; artistas engajados; e dentistas do bem. www.folha.com/fiis

REDE FOLHA DE EMPREENDEDORES SOCIOAMBIENTAIS

Com interface internacional da Rede Schwab para o Empreendedorismo Social – iniciativa irmã do Fórum Econômico Mundial – a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais conta com 100 líderes de 92 iniciativas; empreendedores finalistas e vencedores do Prêmio Empreendedor Social e Prêmio Empreendedor Social de Futuro, que tem uma trajetória de 15 anos no Brasil em parceria com o jornal Folha de S.Paulo.

TURMA DO BEM

Fundada por Fábio Bibancos, a Turma do Bemé a maior rede de voluntariado especializado do mundo, com mais de 17 mil dentistas atuando em 14 países. Com o projeto Dentista do Bem, a organização oferece atendimento odontológico gratuito à população de baixa renda em condição de vulnerabilidade social e com graves problemas bucais: jovens de 11 a 18 anos. No projeto Apolônias do Bem,atendem mulheres vítimas de violência doméstica. Com a expansão internacional da TdB, foi criado o prêmio Melhor Dentista do Mundo, para reconhecer o profissional que mais fez pelo próprio município, ou seja, além de atender a jovens e crianças, fez a diferença na sua cidade e região, conquistando mudanças nas políticas públicas, espaços na imprensa, divulgações do projeto e o aumento de parcerias e voluntários.

Em 16 anos, a Turma do Bemimpactou mais de 70 mil jovens e 1.000 mulheres.A proposta da organização é promover a inclusão social por meio do sorriso, oferecendo não só tratamentos odontológicos e ortodônticos mas o resgate da autoestima e a possibilidade de uma vida plena. Estima-se A Turma do Bemtem um modelo inovador de gestão, baseado no voluntariado, caracterizado pela fácil reprodução e pelo baixo custo para a organização. Por seus projetos, a OSCIP conquistou, em 2016, o Prêmio Empreendedor Social– conduzido pela Folha de S. Paulo e Fundação Schwab. Com o reconhecimento, Fábio Bibancos, fundador e presidente-voluntário, tornou-se fellowda Ashoka. A TdB conta com reconhecimento da Organização das Nações Unidas e foi escolhida pela fundação filantrópica Epic Foundation para integrar o primeiro portfólio de instituições que investem em alto impacto social. Em 2017, foi eleita umas das 100 Melhores ONGs do Brasil, pela Revista Época e Instituto Doar. www.turmadobem.org.br

Continua lendo