Connect with us

Últimas Notícias

Após três anos de queda, vendas do comércio de BH apresentam crescimento no acumulado do ano

O resultado na comparação com o mesmo período de 2017, o aumento foi de 2,93%

A queda da inflação de 0,26 pontos percentuais (1º tri.18 em 0,70% – 1º tri.17 em 0,96% – IBGE), o decréscimo de 6,03 pontos percentuais na taxa básica de juros (1º tri.18 em 6,76% – 1º tri.17 em 12,78% – Banco Central) e o aumento do rendimento real de 2,94% (4º tri.17 em R$ 2.871,00 e 4º tri.16 em R$ 2.789,00- IBGE), são alguns fatores que contribuíram para o crescimento das vendas. O primeiro trimestre de 2018 foi positivo para o varejo da capital. As vendas no acumulado do ano (Jan.18-Mar.18/Jan.17-Mar.17) registraram alta de 2,93%. Este é o primeiro crescimento nesta base de comparação desde 2015 e mostra que o ambiente econômico mais favorável tem proporcionado a elevação do consumo das famílias.

Para a economista da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Ana Paula Bastos, a melhora do cenário econômico, atrelado aos indicadores macroeconômicos em patamares mais baixos proporcionou aos consumidores um respiro no orçamento, que por sua vez impulsionaram as vendas. “Com mais renda disponível, as pessoas estão conseguindo destinar uma parte dos seus recursos para o consumo, o que não vinha acontecendo nos anos anteriores, devido ao cenário econômico adverso vivido no País”, esclarece Ana Paula. “Estamos conseguindo, aos poucos, retomar o ritmo de crescimento. Os primeiros três meses do ano já foram melhores do que nos anos anteriores”, acrescenta.

Todos os setores apresentaram resultado positivo no acumulado do ano (Jan.18-Mar.18/Jan.17-Mar.17): artigos diversos que incluem acessórios em couro; brinquedos; óticas; caça; pesca; material esportivo; material fotográfico; computadores e periféricos e artefatos de borracha (+4,29%); supermercados (+3,72%); veículos e peças (+2,82%); material elétrico e construção (+2,77%); móveis e eletrodomésticos (+2,54%); drogarias e cosméticos (+2,26%); vestuário e calçados (+1,64%) e papelaria e livrarias (+1,44%).

Em março vendas cresceram 3,88%

O índice real de vendas aumentou 3,88% em março, na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Mar.18/Mar.17). De acordo com a economista da CDL/BH, a melhora dos indicadores econômicos aumentou o poder de compras dos consumidores, impactando positivamente nas vendas. “A expansão do crédito (5,9% para pessoa física em 12 meses – Banco Central), proporcionada pela sequência de redução das taxas de juros, junto com a queda da inflação e avanço da renda impactaram positivamente o varejo da capital em março”, comenta Ana Paula.

Nesta base de comparação, todos os setores apresentaram crescimento nas vendas. São eles: artigos diversos (+5,07); veículos e peças (+4,9%); móveis e eletrodomésticos (+4,21%); supermercados (+4,07%); drogarias e cosméticos (+3,48%); material elétrico e construção (+2,93%); papelaria e livrarias (+1,81%) e vestuário e calçados (+0,97%).

Na variação mensal, vendas registram o maior índice de crescimento dos últimos dois anos

Em março, na comparação com o mês imediatamente anterior (Mar.18/Fev.18), as vendas do varejo avançaram 1,02%. Este percentual é superior ao apresentando nos dois últimos anos. Em 2017 a alta foi de apenas 0,05% e em 2016 de 0,33%, o que confirma o processo de retomada das vendas.

Os demais setores que também tiveram resultado positivo nas vendas foram: vestuário e calçados (+3,63%); supermercados (+2,16%); drogarias e cosméticos (+2,13%); material elétrico e construção (+2,12%), artigos diversos (+1,83%) e móveis e eletrodomésticos (+0,05%). Apenas o segmento de papelaria e livrarias teve queda (-2,65%). Na comparação mensal (Mar.18/Fev.17), o segmento de veículos e peças foi o que apresentou o maior crescimento, 3,85%. Esse avanço foi impulsionado pelas promoções e incentivos oferecidos pelas concessionarias, além da redução da inflação (Mar.18 em 0,09%/Fev.18 em 0,32% – IBGE).

Nos últimos doze meses vendas também subiram

(Abr.17-Mar.18)/(Abr.16-Mar.17) o varejo apresentou crescimento de 1,94%. Nesta base de comparação, este é o primeiro resultado positivo desde 2014. “O varejo vem apresentando sinais de melhora, após três anos consecutivos de queda. Essa recuperação reflete a melhora do cenário macroeconômico”, esclarece a economista da CDL/BH. Nos últimos doze meses

A maioria dos setores teve crescimento nessa base de comparação, sendo que apenas os supermercados apresentaram queda de 2,25%. Os demais se comportaram da seguinte maneira: artigos diversos (+3,84%); vestuário e calçados (+3,73%); veículos e peças (+3,69%); material elétrico e construção (+3,44%); drogarias e cosméticos (+2,77%); papelaria e livrarias (+1,98%) e móveis e eletrodomésticas (+1,18%).

Últimas Notícias

Falamansa, CPM 22, 1Kilo, Maneva, Ponto de Equilíbrio e Poesia Acústica agitam o Festival BH Sustentável

Nos dias 15 e 16 de setembro, o Espaço Trevo, na Av. Raja Gabáglia, será reinaugurado com evento que reunirá shows, palestras e workshops em um final de semana inteiro que promoverá a sustentabilidade na capital mineira


O Festival BH Sustentável, que acontece nos dias 15 e 16 de setembro (sábado e domingo), a partir das 12h, juntará diversas tribos em um só local para curtir as atrações musicais e discutir sobre sustentabilidade. Além de apresentar uma série de workshops e palestras direcionadas à evolução do ser humano, o evento contará com shows de Falamansa, CPM 22, 1Kilo, Maneva, Ponto de Equilíbrio e Poesia Acústica. O local escolhido para sediar esses dois dias repletos de vibe positiva, conhecimento e evolução, foi o Espaço Trevo (Av. Raja Gabaglia, 5151 – Santa Lucia, Belo Horizonte – MG).

Forrozeiros, roqueiros, regueiros e rappers estarão todos juntos buscando promover a conscientização ambiental, e, claro, se divertir muito ao som dos principais nomes cada gênero musical. O Festival BH Sustentável trará, em sua grade, shows para todos os gostos. No dia 15 (sábado), a Falamansa chega para comemorar com os belo-horizontinos seus 20 anos de sucesso, e transformará o Espaço Trevo em um grande bailão com muito bate coxa e arrasta pé; o primeiro dia de evento ainda contará com o rap cheio de atitude do 1Kilo e o reggae do Maneva. Já no domingo (16), o palco será tomado por toda a energia e rock’n roll do CPM 22, com seus maiores sucessos e inéditas; o reggae será representado pelo Ponto de Equilíbrio e, encerrando a primeira edição do Festival, o Poesia Acústica chega com várias reflexões, sobre a vida e o cotidiano em suas letras de rap.

Além das atrações musicais, durante os dois dias, workshops e palestras serão ministradas no evento que contará ainda com uma praça de alimentação totalmente orgânica com os principais e mais renomados chefes da capital mineira. Os ingressos para curtir o  Festival  BH  Sustentável  estão à venda pela plataforma digital  Sympla,  com valores a partir de R$ 40 (meia), podendo optar por individuais, para participar de apenas um dia, ou passaporte.

Serviço

Festival  BH  Sustentável

Data: 15 e 16 de setembro, sábado e domingo

Local: Espaço Trevo (Av. Raja Gabáglia, 5151 – Santa Lucia, Belo Horizonte – MG)

Atrações:

Sábado – Maneva, 1 Kilo e Falamansa

Domingo – CPM 22, Poesia Acústica e Ponto de Equilíbrio

Ingressos: a partir de R$ 40 (meia)

Vendas:

Pontos de vendas físicos Central dos Eventos

Belo Horizonte:

BH Shopping | Loja Trilhas & Quilhas

Savassi | Loja Central dos Eventos (Rua Fernandes Tourinho 470, Loja 16)

Shopping Cidade | Quiosque Central dos Eventos

Shopping Estação | Quiosque Central dos Eventos

Shopping Del Rey | Quiosque Central dos Eventos

Contagem:

Big Shopping Contagem | Quiosque Central dos Eventos

Betim:

Monte Carmo Shopping | Quiosque Central dos Eventos

Sete Lagoas:

Shopping Sete Lagoas | Quiosque Central dos Eventos

Shopping Lagoa | Quiosque Central dos Eventos

Divinópolis:

Shopping Pátio Divinópolis | Quiosque Central dos Eventos

Bom Despacho:

Praça da Matriz – 196 | Centro

Online: Sympla

//www.sympla.com.br/ festival-bh-sustentavel__ 335422

Realização: Curió Produções e GET Produções

Classificação Etária: 16 anos

Continua lendo

Últimas Notícias

Filho de desembarcado é detido por suspeita de desacato em BH

Filho de vice-presidente do TJ alegou que foi agredido por policiais

• atualizado em 03/09/2018 às 13:17

O filho do vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) foi detido por suspeita de desacato a um policial militar, na madrugada desta segunda-feira (3), em Belo Horizonte. O incidente ocorreu em uma base móvel relataram que em uma rua do bairro Funcionários, na Região Centro-Sul da capital mineira.

De acordo com a Polícia Militar (PM), Mateus Resende Vilela, de 23 anos, teria aberto a janela da parte de trás do carro onde ele estava com outros três amigos e ofendido os policiais com gritos.

O carro foi perseguido por policiais que abordaram os passageiros, mas o rapaz teria empurrado um dos policiais e continuado as agressões verbais. O vice-presidente do TJMG, José Afrânio Vilela esteve no local e chegou a se posicionar na frente da viatura, que estava levando o filho dele para a delegacia por desacato.

Mateus afirmou ter sido agredido pelos militares e foi encaminhado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Centro-Sul para ser atendido. Após o atendimento, foi levado para a Central de Flagrantes (Ceflan) da Polícia Civil, no bairro Santa Tereza, na Região Leste.

O Por Dentro de Minas não conseguiu contato com advogado do filho do vice-presidente.

Continua lendo

Últimas Notícias

Homem é preso após matar o pai esfaqueado em Betim, na Grande BH

Vítima chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital

Um homem de 40 anos foi preso suspeito de matar o pai, de 69 anos, durante a noite deste sábado, 1°, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a Polícia Militar (PM), ao chegar na casa, encontrou a vítima caída ainda com sinais vitais. Ele foi socorrido na viatura até o Hospital Regional de Betim, onde faleceu.

O homem suspeito do crime, estava do lado de fora da casa e tentou fugiu, mas acabou preso. Ele apresentava confusão mental e conversou o crime, alegando que revidou uma agressão do pai que a mãe dele também era constantemente agredida pela vítima.

O caso foi encaminhado para a Polícia Civil para investigação.

Continua lendo