Polícia prende trio suspeito de roubar e matar policial militar em Betim – Por Dentro de Minas

Polícia prende trio suspeito de roubar e matar policial militar em Betim

Três suspeitos de envolvimento no latrocínio (roubo seguido de morte) que vitimou um policial militar em Betim foram preso em investigações.

 

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Três suspeitos de envolvimento no latrocínio (roubo seguido de morte) que vitimou um policial militar de 42 anos, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram presos pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), após um mês de intenso trabalho investigativo. Matheus Rodrigues, de 26 anos, foi detido na Rodoviária de Belo Horizonte, quando tentava fugir para São Paulo, em 26 de janeiro. Já Ítalo Agostini Pereira dos Santos e Jean Brenner Arcanjo, ambos de 24 anos, se apresentaram à PCMG em Matozinhos e Betim, nos dias 2 e 7 de fevereiro.

O crime ocorreu no dia 9 do mês passado, no bairro Recreio dos Caiçaras, em frente a uma oficina mecânica. As apurações apontam que os suspeitos saíram em um Fiat/Punto, com a intenção de cometer roubos de celulares nas imediações dos bairros Vila Cristina e Laranjeiras, em Betim. Ao visualizarem a vítima próxima a um Honda/Civic, o trio decidiu também subtrair seu veículo. “Eles deram duas voltas e pararam um pouco adiante. Ítalo e Jean abordaram o policial, que estava à paisana e, inicialmente, roubaram seu celular. Em seguida, pediram para que ele levantasse a camisa e, quando a vítima tentou sacar a arma da cintura, Jean, que estava armado e na frente do policial, efetuou um disparo, atingindo-o no peito”, descreve o Delegado Álvaro Homero Huertas dos Santos.

Em seguida, Jean e Matheus evadiram no carro utilizado no crime. Já Ítalo fugiu do local correndo. Eles levaram o celular e a arma de fogo da vítima, e não chegaram a roubar o Honda Civic. De acordo com o Delegado Álvaro Huertas, as armas e o aparelho celular não foram localizados. Já o veículo Fiat Punto foi encontrado pela Polícia Militar dias após o ocorrido, conduzido por outra pessoa, sendo constatado que se tratava de um veículo clonado. Conforme o Delegado, apenas um dos investigados confessou participação no delito. Os demais se mantiveram em silêncio. Ele completa que os suspeitos não são moradores da região em que o delito ocorreu e teriam planejado efetuar o roubo por causa de uma dívida de R$ 500.

Após identificação dos suspeitos, a PCMG representou pela prisão temporária deles e os mandados foram deferidos pelo Poder Judiciário. Os suspeitos serão indiciados pelo crime de latrocínio, cuja pena é de 20 a 30 anos de prisão. Matheus não tinha antecedentes criminais, enquanto Jean e Ítalo já haviam sido presos em flagrante por cometimento de roubo. Os suspeitos foram encaminhados ao Sistema Prisional e estão à disposição da Justiça.

comentários