Fernando Pimentel, senadores Aécio e Anastacia, além de Marcio Lacerda são citados nas delações da Odebrecht

Aécio é citado em cinco novos inquéritos no STF; governador de Minas Gerais, teria recebido o valor quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
Marcio Lacerda, e senador Aécio e Anastasia em 2012 durante campanha para prefeito de BH – Foto: Divulgação
Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)
Marcio Lacerda, e senador Aécio e Anastasia em 2012 durante campanha para prefeito de BH – Foto: Divulgação
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), os senadores Áecio Neves e Antonio Anastacia, ambos do PSDB, foram citados nas delações da Odebrecht divulgadas nesta terça-feira, 11. Além destes política que estão cumprindo mandado, estão ainda o ex-prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB) quando ainda era Executivo municipal da capital .

O relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin, autorizou a abertura de cinco inquérito contra o senador Aécio Neves. O ministro também autorizou a abertura de um inquérito contra o também senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) que é investigado por receber vantagens indevidas em forma de doações de campanha eleitoral em 2009 e 2010.

Nas delações de Sérgio Luiz Neves e Benedicto Barbosa, a Odebrecht doou R$ 1,8 milhão em 2009 para a campanha do tucano ao governo de Minas Gerais a pedido de presidente do PSDB, Aécio Neves. Já em 2010, os colaboradores falaram em repasses de R$ 5,47 milhões.

O Oswaldo Borges da Costa, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), e Paulo Vasconcelos do Rosário Neto, marqueteiro de Aécio, também são investigado no mesmo inquérito.

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), também é suspeito de recebeu R$ 13,5 milhões da empreiteira Odebrecht para atuar em favor da empresa no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior quando ainda era chefe da pasta, entre os anos de 2011 e 2014, no governo Dilma Rouseff. Ele foi citado por seis delatores, dentre eles o empresário Marcelo Odebrecht.

O ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) foi um dos que teve menção nas delações reveladas nesta terça-feira. Ele é suspeito de receber pagamentos não contabilizados para financiar suas campanhas para as campanhas em 2008 e em 2012. Nos documentos também há cita recebimentos em 2014 para soldar dívidas das campanhas.

Marcio Lacerda por não possuir mais foro privilegiado (direito de ser processados no STF), Lacerda teve o pedido de investigação enviado à Justiça Federal em Minas Gerais. Também foi citados nas delações e terá abertura de inquérito para o Dimas Fabiano Toledo (PP-MG).

O Por Dentro de Minas procurou o ex-prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, para falar sobre a delação, mas não foi possível. Assim como o ex-presidente da Codemig, Oswaldo Borges da Costa, Paulo Vasconcelos do Rosário Neto, marqueteiro de Aécio.

Nota na íntegra do governador Fernando Pimentel:

“O governador reafirma jamais ter participado de qualquer ato ilícito, colocando-se, como sempre o fez, à disposição para todo e qualquer esclarecimento, sempre que apresentados os documentos nos quais se fundam as supostas acusações.

Vale ressaltar que a governança e autonomia do BNDES, instituição comandada por uma diretoria composta por um presidente, um vice-presidente e 6 diretores, impede que os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio imponham sua vontade sobre o banco.

O então Ministro e hoje Governador também reafirma que jamais recebeu qualquer benefício ou valor ilícito da Odebrecht, nem direta e nem indiretamente, por terceiros.

Assessoria de Imprensa do Governador Fernando Pimentel”

Nota na íntegra de Aécio:

“O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, considera importante o fim do sigilo sobre o conteúdo das delações, iniciativa solicitada por ele ao ministro Edson Fachin na semana passada, e considera que assim será possível desmascarar as mentiras e demonstrar a absoluta correção de sua conduta.

Assessoria do senador Aécio Neves”

Nota na íntegra de Anastasia:

“Em toda sua trajetória, Anastasia nunca tratou de qualquer assunto ilícito com ninguém.

Assessoria de Imprensa do Senador Antonio Anastasia.”

Total
0
Comp.
Reportagem Anterior

Esplanada do Mineirão sedia a primeira edição do Gula Festival de Food Trucks

Próxima Reportagem

Presente em nove dos 11 jogos do Uberlândia, Jefersom Berger comemora vaga na Série D e avalia futuro

Postagens Relacionadas