O Por Dentro de Minas é um portal de notícias de Belo Horizonte e todo o estado de MG. Últimas notícias, informações em tempo real do trânsito, previsão do tempo, agenda cultural, emprego, colunas, blogs e coberturas especiais.

Acusado de matar namorada em Frutal é preso no Ceará

Jovem foi morta por um tiro que a atingiu, acidentalmente, na nuca pelo namorado
Yasmin Martins Videira foi atingida na nuca por um tiro em frete a casa de festa - Foto: Reprodução
Yasmin Martins Videira foi atingida na nuca por um tiro em frete a casa de festa – Foto: Reprodução
Por Dentro de Minas - Google News
Índice Hide
  1. Crime

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com a Polícia Civil de Ceará, prendeu, nesta quinta-feira (9/9), o homem suspeito de envolvimento no homicídio da namorada, ocorrido no dia 15 de agosto deste ano, em Frutal, no Triângulo Mineiro. O investigado, de 24 anos, estava escondido em uma casa no bairro Vila Peri, na cidade de Fortaleza, Ceará.

publicidade

A vítima do crime, de 20 anos, foi morta por um tiro que a atingiu, acidentalmente, na nuca. Conforme apurado, o suspeito estava brigando com um colega, quando sacou a arma de fogo e efetuou o disparo, que atingiu a jovem.

Homem foi localizado no Ceará - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Homem foi localizado no Ceará – Foto: Divulgação/Polícia Civil

saiba mais

Crime

A vítima, de 20 anos, namorada do suspeito, foi morta por um tiro que a atingiu, acidentalmente, na nuca. De acordo com as investigações, no dia do crime, o suspeito estava brigando com um colega, quando sacou a arma de fogo e efetuou o disparo. “O investigado, que era namorado da vítima, estava brigando com outro envolvido. A intenção dele era mirar e acertar o desafeto, mas a namorada estava atrás desse envolvido. Com isso, ele acaba errando a execução desse disparo e acertando a namorada”, explica o delegado Murilo Pereira.

Por meio de laudos periciais, análise de imagens e levantamentos, a PCMG concluiu tratar-se de homicídio doloso com erro na execução, cometido pelo namorado da vítima. “De acordo com a própria legislação penal, é como se ele tivesse atingido o alvo que ele pretendia”, pontua Murilo.

 

Total
1
Shares

Relacionados