O Por Dentro de Minas é um portal de notícias de Belo Horizonte e todo o estado de MG. Últimas notícias, informações em tempo real do trânsito, previsão do tempo, agenda cultural, emprego, colunas, blogs e coberturas especiais.

Cartão de crédito compromete vida financeira dos brasileiros

Apesar de ter um dos juros mais altos do mercado, cartão de crédito segue como principal opção de pagamento no País
Cartão de crédito compromete vida financeira dos brasileiros - Foto: Divulgação
Cartão de crédito compromete vida financeira dos brasileiros – Foto: Divulgação

Recentemente, o Banco Central (BC) mudou as regras para o rotativo do cartão de crédito. O modo rotativo é ativado quando o consumidor paga um valor menor do que o integral da fatura do cartão de crédito. O objetivo desta alteração é oferecer uma opção de juros menor para quem não conseguiu cobrir o gasto.

Dessa forma, quando o cliente entra no rotativo, os juros só podem correr por até 30 dias. Após esse período, uma nova forma de pagamento é oferecida ao consumidor, desta vez parcelada, e com taxas congeladas. Em 2018, por exemplo, a taxa de juros do rotativo chegou a 298,6% ao ano, abaixo somente dos juros do cheque especial. Contudo, não é de hoje que muitos brasileiros comprometem as finanças por causa do cartão de crédito.

De acordo com o Indicador de Uso do Crédito de 2019, que teve os dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 37% dos consumidores usam o cartão de crédito como principal forma de pagamento. E, devido a este volume de uso somado às altas taxas de juros, parte dos brasileiros enfrentam ou já vivenciaram uma situação delicada financeiramente.

Entre os principais motivos para que isso aconteça está a falta de planejamento na hora de usar o recurso. Achar que o limite do cartão é realmente o limite que se pode gastar é um dos principais erros: muitas vezes o valor disponível para uso é muito acima do salário líquido, ou seja, esta conta dificilmente irá fechar caso todo o crédito do cartão seja usado.

Outro ponto de atenção é o costume de ter vários cartões de crédito. Ainda que você não use o limite de todos, um pouco gasto em um cartão e um pouco em outro, já tem o poder de confundir as finanças e comprometer o salário facilmente na hora de fazer o pagamento das faturas. Já quando o assunto são taxas e tarifas, o desconhecimento da existência destas pode colocar tudo a perder na hora de fazer o controle financeiro mensal.

Quando a fatura do cartão ultrapassa o valor que se pode pagar, muitas pessoas se rendem ao pagamento mínimo da fatura. No entanto, nem sempre essa ação é a mais acertada, pois os 80% (em média) que ficou para a fatura do próximo mês virá acrescida de juros. Dependendo da sua realidade, é bem provável que o parcelamento fixo do restante seja a melhor opção.

Para quem é aposentado, pensionista do INSS ou servidor público, uma opção interessante ao uso do cartão de crédito comum é o cartão de crédito consignado, já que o valor da fatura é descontado diretamente no salário ou benefício. No entanto, como grande parte da população não é elegível ao uso desta modalidade de cartão, muitas vezes deixar o cartão em casa ou fazer o bloqueio temporário do mesmo, enquanto regulariza as contas, é o caminho mais seguro para alinhar a vida financeira.

Contudo, a melhor solução para evitar comprometer a vida financeira por causa do cartão de crédito é realizar um planejamento prévio de quanto do seu salário poderá ser destinado ao pagamento da fatura, e limitar-se a esse gasto. Para quem está endividado, no entanto, o próximo passo é ligar na central do cartão e solicitar uma renegociação, com parcelas possíveis de serem quitadas.

Cartão de crédito compromete vida financeira dos brasileiros - Foto: Divulgação
Cartão de crédito compromete vida financeira dos brasileiros – Foto: Divulgação
Total
10
Shares

Relacionados