Polícia Civil indicia homem que matou adolescente em Poços de Caldas

Suspeito foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e feminicídio
Delegado Hernanni Perez Vaz – Foto: Divulgação/Polícia Civil
Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)
Delegado Hernanni Perez Vaz – Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foi concluído pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e remetido à Justiça o inquérito policial que apurou a morte de uma adolescente, de 13 anos, em Poços de Caldas, Sul do estado. O suspeito, um tapeceiro de 61 anos, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e feminicídio, além de estupro de vulnerável. O crime teria ocorrido no dia 31 de janeiro deste ano, quando a vítima foi vista pela última vez.

Dois dias após o registro do desaparecimento pela família, o corpo da garota foi localizado em um estabelecimento comercial, no bairro Jardim Paraíso. No cômodo, havia uma carta deixada pelo homem, indicando a motivação passional. Conforme explica o Delegado Hernanni Perez Vaz, o suspeito não aceitava o relacionamento dela com outro rapaz, razão pela qual houve o indiciamento por feminicídio.

Laudos periciais

A equipe também encontrou no local um pedado de madeira e uma faca. “O laudo pericial indica agressões físicas por instrumento contundente. E o que mais chamou a atenção foi a crueldade com que ele aplicou o golpe na região do pescoço da vítima, sendo a lesão da causa morte por esgorjamento”, explica o Delegado, ao esclarecer que os objetos apreendidos são compatíveis com os ferimentos constatados.

O exame de necropsia também está em consonância com o conteúdo da carta assinada pelo investigado, quando mencionado que ele mantinha relações sexuais com a adolescente, havendo o enquadramento do suspeito no estupro de vulnerável. “No decorrer das apurações, nada foi constatado a respeito de a vítima ser explorada sexualmente pelos pais”, observa Hernanni Vaz.

Crime planejado

Os levantamentos da PCMG apontam também que o crime pode ter sido premeditado. A carta estava assinada com a data de 30 de janeiro e a vítima vista pela manhã seguinte. Ainda foi levantado que, dois dias antes do assassinato, o investigado procurou um amigo, dizendo que encerraria suas atividades naquele ponto de trabalho e deixou com ele alguns materiais para serem vendidos. Na provável data do crime (31/1), no período da tarde, o estabelecimento já estava fechado.

Segundo o Delegado, foi apurado que, por volta de 14h, o investigado embarcou em um ônibus com direção à capital paulista. Contra ele há um mandado de prisão e as diligências continuam para a localização do suspeito. Qualquer informação sobre o paradeiro dele, pode ser repassada pelo Disque Denúncia 181, além dos telefones 190 e 197.

Total
2
Shares
Reportagem Anterior

Previsão do tempo para Minas Gerais nesta segunda-feira, 9 de março

Próxima Reportagem

Previsão do tempo para Minas Gerais nesta terça-feira, 10 de março


Postagens Relacionadas