Redes Sociais

Economia

Com menos renda disponível, consumidores seguem com dificuldades para recuperar o crédito em BH

No acumulado dos últimos 12 meses foi registrada queda de 1,82% no número de inadimplentes que conseguiram regularizar suas pendências financeiras

Os moradores da capital ainda não estão conseguindo sair da inadimplência e voltar para o mercado de crédito. De acordo com o Indicador de Recuperação de Crédito medido pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), na variação acumulada dos últimos 12 meses (Abr.18 a Mar.19/Abri.17 a Mar.18), foi registrada uma queda de 1,82% no número de inadimplentes que conseguiram regularizar suas pendências financeiras e sair do cadastro de devedores. Este indicador vem apresentado decréscimo desde setembro de 2017, mas a partir do mesmo mês de 2018 a intensidade desta queda começou a desacelerar. Essa redução é justificada pela lenta retomada da economia, que ainda não foi suficiente para aumentar significativamente o nível de emprego e com isso aumentar a renda em circulação.

Para o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, os consumidores da capital seguem com dificuldades para ter recursos para o pagamento dos débitos em atraso. “Estamos acompanhando uma melhora gradual da economia, mas que ainda vem ocorrendo em um ritmo menor que o esperado. Com isso a taxa de desemprego segue alta e o nível de renda não tem evoluído, por isso os belo-horizontinos estão com menos recursos disponíveis para honrar todos os seus compromissos financeiros e recuperar o crédito”, explica o presidente. “Nossa expectativa é que o governo aprove nos próximos meses as reformas estruturais necessárias e tome medidas que fomentem o crescimento da economia. Com isso espera-se uma diminuição da desocupação e um aumento real na renda. Esperamos que ao longo de 2019 os consumidores se encontrem em uma situação financeira mais favorável, que permita um crescimento da recuperação de crédito”, acrescenta.

Em relação ao Indicador de Recuperação de Dívida, nos últimos 12 meses (Abr.18 a Mar.19/ Abri.17 a Mar.18) foi registrada redução de 8,34% no volume de dívidas que foram quitadas.

Economia

Aline Mineiro faz sua estreia como empreendedora e abre loja em São Paulo

Reprodução / MF Press Global

A atriz e modelo Aline Mineiro está ingressando no mundo do empreendedorismo. Já conhecida do público por sua atuação na televisão e no teatro, ela agora acrescenta ao seu currículo a experiência como empresária e abriu neste mês de março uma loja da Pink Lash em Perdizes, zona oeste de São Paulo. A atriz será a sócia majoritária deste empreendimento.

A atriz conta porque escolheu investir na abertura de uma loja da Pink Lash como seu primeiro empreendimento: “Conheço os serviços oferecidos pela empresa há 3 anos, através da Samara Martins, dona da franquia. Decidi abrir uma loja da Pink Lash porque confio realmente na marca e sou usuária dos produtos desde então, com excelentes resultados. Os serviços e o método são direcionados a todas as mulheres que buscam embelezar o olhar, ter maior praticidade sem abrir mão da saúde dos fios naturais. A qualidade é diferenciada em extensão de cílios, com fios sintéticos colados individualmente em cada cílio natural, preservando, alinhando e hidratando os fios naturais”.

Aline Mineiro exibe cílios – Foto: Reprodução

Animada com sua estreia no mundo business, Aline Mineiro já tem tudo preparado, com uma equipe de experts para atender ao público: “estou muito animada. As nossas peritas lash artists realizam consultas minuciosas com cada cliente, para ajudar a determinar o comprimento, ondulação e forma que melhor se adequam aos olhos do cliente, tendo em consideração a sua preferência de estilo e a saúde atual dos seus cílios naturais, com alto padrão de higiene e aplicação profissional, bem como uma técnica diferenciada.”

Esta é a vigésima terceira loja da Pink Lash aberta em menos de um ano, o que mostra a expansão da marca e do modelo de negócios adotado. Aline Mineiro alia sua imagem e aceitação pública como atriz, influenciadora digital e modelo à franquia de sucesso que tem apenas 2 anos no mercado mas teve sua expansão meteórica mesmo em meio a crise econômica.

Aline Mineiro com a fundadora da Pink Lash, Samara Martins (Foto: Reprodução)

Além da satisfação pessoal com a franquia e os serviços oferecidos, Aline Mineiro revela porque decidiu se tornar uma empreendedora: “Sempre fui muito proativa e gosto de me manter em atividade e por isso fui atrás de realizar os meu sonhos. Por ter passado na televisão, onde fiquei dos meus 18 aos 27 anos, as pessoas tinham uma opinião equivocada sobre mim, mas aprendi a ignorar críticas vazias. Depois do fim do Pânico, que é um programa que me abriu portas e tenho muito orgulho de dizer que participei, comecei a procurar novas atividades para investir minha energia e após intensa pesquisa de mercado decidi investir na Pink Lash. Hoje me olho no espelho, dentro dos meus olhos, e tenho orgulho de toda minha trajetória.Tudo que passei até aqui foram degraus para alcançar o meu sonho”

Com base em sua própria relação pessoal com a marca, a empresária visa oferecer um ambiente aconchegante e uma experiência cinco estrelas às futuras clientes como mais um diferencial:”queremos oferecer às clientes um tratamento 5 estrelas. Quero que a experiência seja agradável e digna de recomendação. Posso afirmar que o procedimento é tão relaxante que a maioria dos clientes adormecem, a ponto de muitas acordam atônitas e surpresas ao ver como seus novos cílios ficam lindos porque trabalhamos cada conjunto com perfeição. Conheço a Samara desde o início, antes de começar com as franquias, e sou mais uma cliente satisfeita dela. Agora quero oferecer a outras mulheres a mesma experiência e serviço de primeira linha da Pink Lash”, conclui.

A Pink Lash em Perdizes fica na Rua Ministro de Godói 589 – Perdizes – São Paulo

Continua lendo

Economia

Leilão Santander de Imóveis com até 55% de Desconto é boa oportunidade para conquistar o sonho da casa própria

• atualizado em 23/05/2019 às 19:07

Reprodução / MF Press Global

Para quem procura economia e segurança na busca de imóveis em Leilão, o Banco Santander oferece excelentes oportunidades em diversas Regiões do Brasil.

Na próxima sexta-feira, dia 24 de Maio a partir das 15h00, no site da Sato Leilões serão ofertados 38 imóveis com valores muito abaixo da Tabela. Lotes em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Sergipe, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Goiás.

O leiloeiro Antonio Sato explica que imóveis estão sendo ofertados e lances iniciais: “os imóveis oferecido nesta modalidade são os foram retomados pelo Banco por falta de pagamento, dentre casas e apartamentos, que estão já desocupados e com possibilidade de Visitação para inspeção visual prévia. Para participar, são lances a partir de R$ 61.200,00 além da porcentagem de desconto já disponível. Escolhendo a opção de pagamento à vista você ganha mais 10% de desconto, podendo também financiar o imóvel em até 420x pelo Crédito Imobiliário do Banco Santander. Entre os destaques está um apartamento na Bela Vista/SP por R$ 79.990,00”, revela.

Como participar?

Para participar o procedimento é simples, cadastre-se no site do leiloeiro e leia o edital com atenção, concordando com todos requisitos você já pode se habilitar e dar seu lance. Fique atento a data e o horário de encerramento, pois se houver disputa o maior lance ofertado vence.

Quais cuidados tomar?

Primeiramente é necessário verificar se as condições de pagamento adequam-se ao seu interesse, dar um Lance é uma forma de compromisso com o Leiloeiro e o Banco, mesmo sendo online a seriedade deve ser a mesma que de um Leilão Presencial (o Leilão também ocorre na modalidade presencial, no Escritório do Leiloeiro em São Caetano do Sul/SP).

Quando o imóvel for ocupado, tenha a ciência que o processo de desocupação pode demorar um pouco, é necessário contratar um advogado e entrar com a ação de despejo.

Analise todas as informações e tendo a certeza de sua escolha invista pois é sempre um ótimo negócio.

Continua lendo

Economia

Especialista revela quais são os imóveis mais caros de São Paulo

• atualizado em 23/05/2019 às 17:56

Reprodução / MF Press Global

Apesar da crise financeira no Brasil, o mercado imobiliário na maior cidade do Brasil continua a crescer e com grande destaque para os imóveis de luxo. Propriedades milionárias e cobiçadas por celebridades e homens de negócios em áreas nobres da cidade movimentam um mercado bilionário e que parece alheio a retração econômica

Rafael Scodelario é um dos principais nomes do setor imobiliário no Brasil e especialista no mercado chamado ‘Triplo A’, de clientes de alto poder aquisitivo, e afirma que independente da crise, o mercado sempre terá procura e os bons profissionais terão destaque e preferência no atendimento a essa clientela: “O mercado de altíssimo padrão vem na contra mão do mercado comum. A depender da região e do produto, temos clientes que pagam ‘o que tiver que pagar’ para ter o imóvel, só que não tem estoque a ser vendido. Além disso, a crise não afetou esse público em específico, de alto poder aquisitivo. Independente da atual situação financeira do país, devido a esses fatores da exclusividade, neste mercado sempre haverá lugar para os verdadeiros profissionais. Os que se destacam no atendimento e em entender as necessidades desse público sempre terão clientes”.

Em 2013, Rafael inaugurou a Escodelar Inteligência Imobiliária, com sede em São Paulo e na Flórida, para atender a esse público de alto padrão. Com quase 50 corretores associados e uma carteira de mais de 6 mil imóveis para venda e locação, o empresário revela que especializou-se neste nicho: “Seis dos dez apartamentos mais caros à venda em São Paulo esta comigo, e isso se deve a ética, credibilidade e atendimento personalizado que presto em minha empresa. Tenho equipe para o segmento econômico (até 500 mil), equipe do médio/alto (até 5 milhões de Reais) e equipe especializada em altíssimo padrão (acima de 5 milhões), mas eu atendo apenas  o perfil acima dos 5 milhões”.

Em sua imobiliária, valor dos imóveis mais caros variam entre 28 e 36 milhões de Reais e tratam-se de amplos apartamentos ou cobertura que chegam a ter múltiplas vagas de garagem, entrada privativa e mais de 750 metros quadrados de área construída. Rafael aponta quais são os Top 5 imóveis mais caros de São Paulo em sua carteira de opções:

1- Cobertura de 1060 metros quadrados em Vila Nova Conceição  – Valor: R$ 36 milhões

2- Cobertura de 882 metros quadrados em Vila Nova da Conceição – Valor: R$ 32 milhões

3- Casa de 1187 metros quadrados no Morumbi – Valor: R$ 29,8 milhões

4- Apartamento de 583 metros quadrados em Vila Nova Conceição – Valor: R$ 28 milhões

5- Apartamento de 750 metros quadrados em Cidade Jardim – Valor: R$ 21, 8 milhões

Continua lendo