Fernando Pimentel assina protocolo de intenções com a Fiat para investimentos de R$ 8 bilhões na fábrica em Betim

Montadora deve gerar cerca de 8 mil empregos diretos e indiretos no estado com novos projetos que serão lançados até 2022


O Governador Fernando Pimentel assinou nesta sexta-feira (6/7) um protocolo de intenções com o grupo Fiat Chrysler Automóveis (FCA) para investimentos de R$ 8 bilhões na fábrica da empresa em Betim, Território Metropolitano. Segundo o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa, os investimentos criarão oito mil empregos diretos e indiretos. O anúncio foi feito durante cerimônia de comemoração dos 42 anos da fábrica de Betim. O aporte de recursos será destinado à ampliação do local, assim como na atração de fornecedores com tecnologia ainda não disponível na região.

Fernando Pimentel afirmou que o estado e os mineiros têm “orgulho” da empresa. “Na verdade, é uma empresa mineira e o Filosa, que tem aqui boa parte ou quase toda sua carreira, já é tão mineiro quanto nós, com filho mineiro, esposa mineira. A Fiat foi meio que incorporada por Minas Gerais no nosso patrimônio, mais do que no nosso patrimônio econômico, eu diria que no nosso patrimônio afetivo”, declarou o governador. “É uma empresa que optou por Minas Gerais e tem a cada ano renovado essa opção”, disse.

De acordo com Antonio Filosa, com este novo ciclo de investimentos, a Fiat planeja produzir 15 novos produtos até 2022, entre novos modelos, renovação de veículos e séries especiais. Ele afirmou ainda que os aportes representam “o começo dos próximos 42 anos”. “Aqui somos um motor de inovação, estamos no meio de um tecido industrial com mais de 160 fornecedores. Tivemos o apoio do governador, dos secretários, para celebrar este novo ciclo. Serão R$ 8 bilhões até 2023, fortalecendo o processo de modernização da empresa, que começou 42 anos atrás, afirmou.

Segundo o governador, a identificação da empresa com Minas Gerais deve-se à união entre tradição e inovação, como o próprio Estado. “Ela (FCA) é tradicional, ela tem uma marca consolidada no mundo inteiro e no Brasil, mas a Fiat é inovadora todo tempo. E é por isso que ela se mantém na lembrança, do mercado, obviamente, mas também no afeto de nós todos mineiros. A Fiat é muito parecida com Minas Gerais, essa é a verdade, e é por isso que deu tão certo”, salientou.

Histórico

O polo automotivo da Fiat em Betim foi inaugurado em 9 de julho de 1976, como a primeira fábrica brasileira de automóveis fora do cinturão industrial de São Paulo, e se tornou a maior fábrica de veículos da América Latina, com capacidade de produção de cerca de 800 mil unidades por ano. Nestes 42 anos, cerca de 16 milhões de unidades foram produzidos na fábrica, cuja área supera os 2 milhões de metros quadrados.

Hoje, na planta de veículos da Fiat em Betim, as três linhas de montagem são responsáveis pela produção de oito modelos. No ano passado, dos 100 mil veículos produzidos pela companhia e exportados, cerca de 70% saíram de Betim com destino a países latino-americanos, como Argentina, México, Chile, Peru e Colômbia.

Presenças

Também compareceram ao evento os secretários de Estado de Casa Civil e Relações Institucionais, Marco Antônio Teixeira; de Fazenda, José Afonso Bicalho; de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, Vinícius Rezende; o presidente do INDI, Ricardo Machado; o prefeito de Betim, Vittorio Medioli; o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe, e o cônsul da Itália em Belo Horizonte, Dario Savarese, dentre outras autoridades.

Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Compartilhar