Projeto tenta atrair mais turistas estrangeiros para Belo Horizonte


 

Os contornos das obras de Niemeyer em composição com a Lagoa da Pampulha, os detalhes do Museu de Inhotim e a mistura do contemporâneo com o tradicional na Praça da Liberdade. A riqueza desses cenários, bem conhecida dos belo-horizontinos, ainda é pouco difundida entre os estrangeiros.

Para tentar mudar essa realidade e atrair os olhares dos principais países emissores do turismo para o Brasil, BH está recebendo, nesta semana, dez operadores de turismo e seis jornalistas da Argentina.

Essa é a segunda visita guiada de estrangeiros à capital mineira. No último dia 10, um grupo de seis americanos deixou Belo Horizonte, após uma visita de quatro dias pelos principais pontos turísticos da cidade. A iniciativa é da Belotur, em parceria com a Embratur.

Destino de lazer

Segundo dados da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais, 41% dos turistas que visitam o Estado são da América do Norte. Em 2013, por exemplo, foram recebidos 17,9 mil norte-americanos.

“O foco maior tem sido o turismo de negócios, tanto de americanos quanto de argentinos. Nosso interesse é que a cidade também ganhe esse caráter de destino de lazer”, destacou Fernanda Heringer de Lacerda, chefe da Divisão de Captação e Suporte a Eventos da Belotur.

Conforme a agente de turismo argentina Fernanda Viani, um dos principais motivos para a baixa divulgação de Belo Horizonte como opção de férias e descanso é a falta de parcerias entre empresas de turismo da capital mineira e as operadoras estrangeiras.

Mudança de destino

Pela primeira vez em BH, Fernanda Viani conheceu atrativos que pretende divulgar para aumentar a venda de pacotes, entre eles a Serra do Curral, o Palácio das Artes e Mineirão.

“O forte das vendas para o Brasil são sempre as praias. O objetivo é justamente fazer essa mudança. Conhecer coisas novas, como a cultura e a história da cidade para saber como vender o destino”, explicou.

A jornalista Zulma Lima, da revista especializada em turismo Travel Magazine, ficou encantada com a arte presente na cidade, principalmente no Conjunto Arquitetônico da Pampulha. “Chamou muito a atenção a questão de que Niemeyer foi um arquiteto que avançou muito com sua arte”, disse.

O grupo deixa a cidade neste sábado (16). Antes da partida, visita a cervejaria artesanal Backer e o Parque das Mangabeiras. No Mercado Central, irá experimentar os sabores da culinária mineira e conhecer o artesanato típico da região. Haverá ainda a participação em um encontro de negócios.

Total
0
Shares

Relacionados