A sabedoria de Salomão em ‘isto também passará’



O livro “Isto Também Passará” (Editora Baobá), mais novo rebento da escritora mineira Angela Lago, reúne minicontos, pequenas crônicas e comentários inteligentes. Com uma linguagem simples, a obra chega às livrarias (R$ 35) com referências à figura bíblica do rei Salomão, que se notabilizou pela sua grande sabedoria, prosperidade e riquezas abundantes, bem como um longo reinado sem guerras.
“É uma pequena anotação que está no livro. O rei Salomão usava um anel com essas palavras. Esse era o motivo de sua sabedoria”, ensina a mestra das palavras, com mais 40 obras no currículo. Algumas evocam espiritualidade como a do missionário, Jesus Cristo e os índios.

“São pequenas fantasias que ocorrem no cotidiano. Simplesmente anotei sem nenhuma pretensão, são simplesmente anotações dos pequenos devaneios cotidianos. O texto do missionário foi uma referência que vi no mural (do Facebook) de um amigo, o filósofo Renato Janine Ribeiro”, conta.

As páginas coloridas de “Isto Também Passará” surpreendente pela delicadeza dos relatos vividos ou imaginados. Pequenos acasos se transformam em momentos poéticos; a fantasia é narrada como se fosse realidade; o real como se fosse ficção.

Redes Sociais

Para escrever a obra, a escritora se utilizou de uma ferramenta nova, as redes sociais. O Facebook foi seu instrumento de trabalho – e prazer. “Foi escrito praticamente todo no Facebook, sem intenção de fazer um livro.
Mas fiquei muito feliz com a transformação desses pequenos textos em um livro”, explica. Ela diz que tinha tido antes experiência com essa tecnologia na tradução de poemas de Rainer Rilke. “Foi feita no Facebook com ajuda de amigos em momentos que tive dúvidas. A internet é um excelente lugar para trabalhar as dúvidas e mesmo as primeiras apreciações, é um retorno interessante para o escritor”, completa.

Biribiri

Aos 69 anos (que completou no último dia 17), Angela Lago não se intimida com o envelhecimento. Diz que não é fácil, mas segue em frente. “Escolhi um lugar para envelhecer que é o Parque Estadual do Biribiri (município de Diamantina). Tomo banho de cachoeira quando dá, faço caminhadas. E tirando as pequenas perdas do envelhecimento, tenho tido muitos ganhos”, ensina essa belo-horizontina, autora de livros ímpares para a literatura brasileira, como “Marginal à Esquerda”, “Cena de Rua” e “Chiquita Bacana e As Outras Pequititas”, entre outras obras, muitas das quais ela mesma ilustra.

Comentários
Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Share