Redes Sociais

Concursos e Empregos

Governo divulga edital de concurso público da Polícia Civil com 76 vagas para delegados

Salário inicial para o cargo de Delegado de Polícia substituto é de R$ 11.475,57.
Objetivo do certame é o direcionamento de profissionais para o trabalho nas delegacias regionais do interior do estado.

O Governo de Minas Gerais acaba de publicar o edital do concurso público de provas e títulos da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), para o cargo de Delegado de Polícia substituto (nível inicial da carreira). O edital nº 01/18 foi publicado no Diário Oficial Minas Gerais.

O concurso visa ao preenchimento de 76 vagas para o cargo, com o objetivo de direcionamento para o trabalho nas unidades policiais das Delegacias Regionais de Polícia Civil do interior do estado. As inscrições estarão abertas, neste ano, a partir das 9h do dia 16 de abril e seguem até às 23h do dia 15 de maio, conforme as disposições do edital.

O chefe da Polícia Civil, delegado-geral João Octacílio Silva Neto, destaca a importância do concurso. “Pedimos ao governador e ele nos atendeu com mais esse pleito. Autorizou a realização do concurso para delegado, o que representa um grande ganho para nossa instituição e também para a sociedade”, afirma.

A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, com regime estatutário. O salário inicial para o cargo é de R$ 11.475,57. Conforme o edital, ficam reservadas oito vagas a pessoas com deficiência, o equivalente ao percentual de 10% do total de vagas oferecidas. Ainda segundo o documento, se não houver candidatos com deficiência aprovados ou se o número de pessoas com deficiência habilitadas for inferior ao número de vagas reservadas, essas poderão ser preenchidas por candidatos sem deficiência, seguindo-se a ordem de classificação.

Além, da aprovação no certame, são requisitos para ingressar no cargo o título de bacharel em Direito, a idade mínima de 18 anos (completados até a data da posse), ser brasileiro nato ou naturalizado, estar em dia com as obrigações eleitorais (em caso de candidato do sexo masculino, também com as militares) e estar em pleno exercício dos direitos civis e políticos.

As bancas examinadoras serão a Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) e a Academia de Polícia Civil de Minas Gerais (Acadepol).

Processo

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente por meio da internet nos endereços eletrônicos acadepol.policiacivil.mg.gov.br e www.fumarc.com.br. O valor de inscrição no concurso é de R$ 212, recolhido por meio de Documento de Arrecadação Estadual (DAE).

O Cartão Definitivo de Informação (CDI) não será enviado pelos correios. O documento estará disponível ao candidato, para impressão, nos mesmos endereços eletrônicos utilizados para as inscrições em até cinco dias úteis antes da data provável de aplicação da prova objetiva, que corresponde à primeira etapa dos testes.

A prova objetiva terá caráter eliminatório e classificatório, com data provável de realização no dia 17 de junho de 2018. O teste será realizado em Belo Horizonte, com duração máxima de 4h30min. Serão 70 questões de múltipla-escolha, sendo: 10 questões de Direito Administrativo; 10 questões de Direito Civil; 10 questões de Direito Constitucional; 10 questões de Direito Penal; 10 questões de Direito Processual Penal; cinco questões de Direitos Humanos; 10 questões de Medicina Legal; cinco questões de Noções de Criminologia.

A relação provisória dos candidatos aprovados na prova objetiva tem previsão de divulgação em 3 de julho de 2018 nos endereços eletrônicos acadepol.policiacivil.mg.gov.br e www.fumarc.com.br, e também no quadro de avisos no hall principal da sede da Acadepol.

O concurso público prevê, na sequência dos testes de conhecimento, uma prova dissertativa (eliminatória e classificatória), prova oral (eliminatória e classificatória), avaliação psicológica (eliminatória), exames biomédicos e biofísicos (etapa eliminatória), além de prova de títulos (classificatória) e investigação social (eliminatória).

Para a prova dissertativa, serão convocados apenas os 760 candidatos de melhor pontuação, já considerados, se houver, os 76 candidatos com deficiência. A prova será realizada na capital, com duração máxima de 4h, na provável data de 12 de agosto deste ano. Neste teste, estarão contempladas questões dissertativas sobre as disciplinas de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e Direito Processual Penal.

Na terceira fase – prova oral -, serão convocados os 228 candidatos de melhor pontuação, somando-se os resultados das provas objetiva e dissertativa, já inclúidos também 23 candidatos a deficiência. O teste está previsto para o dia 2 de outubro de 2018 e contemplará questões de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e Direito Processual Penal.

O detalhamento das demais etapas, critérios e referências estão disponíveis, na íntegra, no edital nº 01/18.

A função

Uma vez aprovado, nomeado e empossado, o candidato será imediatamente matriculado no Curso de Formação Técnico-Profissional promovido pela Acadepol.

Neste período, vale ressaltar, o servidor terá direito somente à remuneração correspondente ao primeiro grau do nível inicial da carreira de Delegado de Polícia Substituto. Após o curso, então, o servidor será designado para atuação nas unidades policiais das delegacias regionais de Polícia Civil do interior do estado.

São funções que competem ao Delegado de Polícia Civil, conforme o edital:

– presidir a investigação criminal de acordo com seu livre convencimento técnico-jurídico, com isenção e imparcialidade;

–  decidir sobre o indiciamento, desde que seja realizado por ato fundamentado, mediante análise técnico-jurídica do fato, que deverá indicar a autoria, materialidade e suas circunstâncias;

– requisitar a realização de exames periciais, informações, cadastros, documentos e dados, bem como colher provas e praticar os demais atos necessários à adequada apuração de infração penal e do ato infracional, observados os limites legais;

– decidir sobre a lavratura do auto de prisão em flagrante;

– representar à autoridade judiciária para a decretação de medidas cautelares reais e pessoais;

– presidir inquéritos policiais, a lavratura de autos de prisão em flagrante delito, de termos circunstanciados de ocorrência, de interrogatórios, de oitivas e demais atos e procedimentos de natureza investigativa, penal ou administrativa;

– formalizar o ato de indiciamento, fundamentando a partir dos elementos de fato e de direito existentes nos autos;

– promover o bem-estar geral, a garantia das liberdades públicas, o aprimoramento dos métodos e procedimentos policiais, a polícia comunitária e a mediação de conflitos;

– dirigir os serviços de trânsito e a identificação civil e criminal no âmbito do Estado.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Concursos e Empregos

Empresa de mineração abre vagas para programa Jovem Aprendiz, na Grande BH

Inscrições para os cursos de Eletromecânica e Operador de Mina começam no dia 11 de março

De 11 a 22 de março, jovens de 17 e 18 anos poderão se inscrever para a primeira edição do Programa Jovem Aprendiz Vallourec Mineração 2019. Serão oferecidas 25 vagas para o curso de Eletromecânica e 25 vagas para o curso de Operador de Mina. A iniciativa é fruto da parceria entre a Vallourec Mineração e o Senai Nova Lima.

Podem participar jovens nascidos entre 1º de março de 2001 e 1º de março de 2002, que tenham Ensino Médio completo ou estejam frequentando a partir do 2º ano. Para se inscrever é necessário apresentar original e cópia do documento de identidade, CPF, comprovante de escolaridade, comprovante de residência e de alistamento militar ou certificado de reservista, para os homens.

As inscrições podem ser feitas em Brumadinho, na rua Presidente Vargas, 212, Centro e na rua do Rosário, 355, Piedade do Paraopeba; e em Nova Lima, no Centro de Formação Profissional Afonso Greco (SENAI), na praça Expedicionário Assunção, 168, Centro.

A prova de seleção será realizada no dia 6 de abril. Os aprovados terão como benefícios uma bolsa, vale-transporte, alimentação, cesta básica e assistência médica. “O curso é uma ótima oportunidade de capacitação para os jovens e abre caminhos para a carreira profissional, além de ser gratuito”, destaca Mirian Andrade, analista de Recursos Humanos da Vallourec.

O início das aulas está previsto para o 2º semestre de 2019. Os cursos duram 24 meses, sendo que o primeiro ano será de aulas teóricas no Senai Nova Lima e no segundo ano os alunos cumprirão a parte prática na Vallourec Mineração.

Para mais informações a respeito do processo, confira o edital disponível em www.vallourec.com/br.

Serviço

Programa Jovem Aprendiz Vallourec Mineração 2019
Quando se inscrever: de 11 a 22/3/19
Onde se inscrever: Brumadinho (Sede): Rua Presidente Vargas, 212 – Centro.

Brumadinho (Piedade do Paraopeba): Centro de Atendimento ao Turista (CAT) – Rua do Rosário, 355.

Nova Lima: Centro de Formação Profissional Afonso Greco (SENAI) – Praça Expedicionário Assunção, 168 – Centro.

Continua lendo

Concursos e Empregos

Brumadinho abre concurso para reforçar área de saúde

Recursos para contratar 132 profissionais serão liberados pela Vale

A prefeitura de Brumadinho está com edital aberto para contratação de profissionais para as secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Social do município. São 132 vagas temporárias para médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e agentes de combate a endemias, além de pessoal administrativo e operacional. As inscrições vão até o dia 11 deste mês.

De acordo com nota divulgada nesta tarde (8) pela Vale, os custos das contratações serão de responsabilidade da mineradora, que também arcará com os gastos de logística e do trabalho das esquipes. “Ao todo, serão repassados R$ 3,23 milhões à administração municipal”, informou a Vale.

O objetivo do processo seletivo é reforçar o atendimento dos atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos da mineradora na Mina Córrego do Feijão. Segundo os dados mais recentes, já são 157 mortos e 182 pessoas permanecem desaparecidas.

Os profissionais atuarão, inicialmente, por um período de seis meses. O prazo poderá ser estendido uma única vez, por igual período, caso se avalie a necessidade. Os salários variam de acordo com o cargo e vão de R$ 1.018 a R$ 16.280.

Além dos 132 selecionados pelo concurso, 10 profissionais serão contratados para ocupar cargos de coordenação. Após a conclusão do concurso, os aprovados vão substituir progressivamente integrantes das equipes de saúde que foram disponibilizadas pela Vale após o rompimento da barragem. Segundo a Vale, o Ministério Público de Minas Gerais, a Defensoria Pública do estado, a Defensoria Pública da União e o Movimento de Atingidos por Barragens (MAB) também participaram do acordo firmado com o município.

Preocupações

Na última terça-feira (5), pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertaram para a possibilidade de agravamento de doenças crônicas na população de Brumadinho e de regiões vizinhas, sobretudo em locais isolados e sem acesso aos serviços de saúde. A instituição científica, vinculada ao Ministério da Saúde, teme que a falta de acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) e a dificuldade para obter medicamentos prejudique pessoas que dependam de hemodiálise ou que tenham doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.

Leva-se também em conta o fato de que agentes de saúde com as mais diversas atribuições podem ter deixado suas funções originais para atender às emergências. Além disso, há profissionais que precisam lidar com perdas pessoais. “Mesmo se nenhum agente de saúde estiver entre as vítimas, muitos deles tiveram um amigo ou um parente atingido, e que pode ter vindo a óbito. Então, é difícil esperar que essas pessoas consigam manter normalmente sua rotina de acompanhamento de hipertensos, de grávidas, de diabéticos, de pacientes renais. É impensável que as visitas domiciliares não sofram interrupções”, disse o pesquisador Diego Xavier.

A Fiocruz alertou ainda sobre o risco de surto de doenças infecciosas. Isso porque o impacto da lama sobre o bioma traz alterações na biodiversidade local, podendo afetar predadores naturais e favorecer a proliferação de caramujos, transmissores da esquistossomose, e de mosquitos que transmitem doenças como dengue, chikungunya e febre amarela.

Além disso, estudos sobre saúde mental após tragédias ambientais têm mostrado aumento de diagnósticos de depressão e de ansiedade. Outros riscos apontados pela Fiocruz são a contaminação da água do rio e a poeira, que deve se dispersar e pode causar doenças respiratórias, uma vez que a lama seque.

Continua lendo

Concursos e Empregos

Fhemig abre processos seletivos para unidades assistenciais na próxima segunda-feira (28/1)

Objetivo é a contratação de profissionais e formação de quadro de cadastro de reserva para atuação em unidades da fundação hospitalar

Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) torna público que estarão abertas, das 9h do dia 28 de janeiro até às 17h do dia 31 de janeiro (horário de Brasília), inscrições para Processos Seletivos Públicos Simplificados. O objetivo é a contratação de profissionais e formação de quadro de cadastro de reserva para atuação em algumas de suas unidades.

Os interessados devem cadastrar currículos no site www.fhemig.mg.gov.br. Confira, a seguir, os regulamentos listados por unidade:

Hospital Alberto Cavalcanti – Regulamento nº 04/2019

Contratação de profissionais na função de técnico de farmácia e formação de quadro de cadastro reserva nas funções de farmacêutico generalista (área de atuação farmácia hospitalar), farmacêutico especialista em farmácia hospitalar e físico médico para aturem no Hospital Alberto Cavalcanti (HAC).

Hospital Júlia Kubitschek – Regulamento nº 05/2019

Contratação de profissionais nas funções de enfermeiro, técnico de patologia clínica e farmacêutico especialista em farmácia hospitalar  e formação de quadro de cadastro reserva  na função  de técnico de  enfermagem para aturem no Hospital Júlia Kubitschek (HJK).

Administração Central – Regulamento nº 08/2019

Contratação de profissionais nas funções de  técnico  em edificações e engenheiro clínico para aturem na Administração Central da Fhemig (ADC).

Continua lendo