Gestão de passivos ambientais uma estratégia para sustentabilidade corporativa



A gestão de passivos ambientais é um aspecto crítico para empresas comprometidas com a sustentabilidade e responsabilidade social. Conforme o relatório “Enforcement Annual Results for Fiscal Year, de 2021 da Agência Ambiental Americana / Environmental Protection Agency (EPA), esses passivos incluem todas as obrigações e responsabilidades de uma organização em relação ao meio ambiente, abrangendo a contaminação do solo, da água, do ar, e destruição de habitats naturais​​.

Empresas de vários setores estão adotando políticas rigorosas para gerenciar seus impactos ambientais. Auditorias ambientais frequentes e o desenvolvimento de planos de ação para minimizar danos, bem como a colaboração com autoridades e comunidades, são essenciais. Em 2021, a EPA avaliou mais de US$ 1 bilhão em penalidades civis e administrativas, um número que reflete um aumento na fiscalização em áreas de potencial preocupação com a justiça ambiental​​.

A conscientização e a educação ambiental dentro das empresas são fundamentais. De acordo com o relatório “2021 Climate Check: Business’ views on environmental sustainability“, da Deloitte”, apesar das preocupações climáticas, a pandemia e a recessão econômica desaceleraram ações ambiciosas, com quase dois terços das organizações precisando reduzir seus esforços de sustentabilidade ambiental devido a esses desafios​​​​​​.

Legislações ambientais estão em constante evolução, exigindo que as empresas sejam mais transparentes e responsáveis em relação aos seus impactos ambientais. O relatório de 2023 do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) sobre a Lacuna de Emissões ressalta a urgência de ação climática, com as emissões de gases de efeito estufa alcançando novos recordes​​.

A International Finance Corporation (IFC) demonstra a importância da liderança pelo exemplo em questões ambientais. Em 2008, a IFC se comprometeu a neutralizar o impacto de carbono de todas as suas operações internas, incluindo viagens de negócios globais. Essa iniciativa cresceu ao longo dos anos para incluir metas de redução de emissões de carbono, desperdício, consumo de eletricidade e uso de papel nas operações da IFC​​.

A gestão eficiente de passivos ambientais envolve não apenas a conformidade com a regulamentação, mas também a implementação de estratégias proativas de gestão ambiental. Isso inclui a adoção de tecnologias limpas, práticas de negócios sustentáveis e o compromisso com a transição para energias renováveis.

“O relatório anual de Preparação para ESG de 2023 da Harvard Law School Forum on Corporate Governance destaca o crescimento” significativo na adoção de políticas de ESG (ambiental, social e governança) por conselhos corporativos. Em 2023, 88% das empresas globalmente têm uma política de conselho para supervisão de ESG, um aumento notável desde 2019. Isso mostra uma maior participação de toda a diretoria em comitês relevantes, refletindo um compromisso crescente com a sustentabilidade​​​​​​.

Mulheres no conselho desempenham um papel fundamental na promoção da governança ESG, com 35% de todas as diretoras em comitês pertinentes globalmente e 39% nos EUA. Este envolvimento é crucial para a promoção de uma perspectiva diversificada e inclusiva em questões de sustentabilidade​​​​.

A gestão de passivos ambientais é um componente essencial das estratégias de negócios sustentáveis. Com uma abordagem proativa e integrada, as empresas podem mitigar riscos, melhorar sua reputação e contribuir significativamente para a proteção ambiental. A Global Reporting Initiative (GRI) lançou novos padrões de divulgação em 2021 no relatório, GRI Releases Proposed Climate and Energy Transition Disclosure Standards, ressaltando a necessidade de relatar os planos de transição para mitigação das mudanças climáticas, adaptando-se aos novos desafios e demandas globais​​.

As empresas devem continuar a evoluir em suas práticas de gestão de passivos ambientais, implementando estratégias de longo prazo que abrangem desde a redução de emissões de carbono até a promoção da diversidade e inclusão em seus conselhos e equipes de liderança. Ações como essas não apenas beneficiam o meio ambiente, mas também garantem a viabilidade e o sucesso contínuo das organizações no cenário econômico global.

Para mais informações: https://greenviewgv.com.br/

Total
0
Shares

Relacionados
Total
0
Compartilhar