Na raça! Gringos decidem, Galo bate Santa Fé-COL e quebra tabús na Colômbia

Por Dentro de Minas - Google News (pordentrodeminas - googlenews)


De cabeça, Pratto garantiu a vitória do Galo na Colômbia – Foto: AFP

Mais vivo do que nunca! O Atlético lutou muito em campo, jogou bem e conseguiu uma vitória importante por 1 a 0 contra o Independiente Santa Fé-COL na noite de quarta-feira (18). Os gringos, principais contratações atleticanas para a temporada, decidiram e mantiveram o time alvinegro vivo na Libertadores 2015. O gol da vitória saiu em cobrança de escanteio do colombiano Cárdenas e em cabeçada do argentino Lucas Pratto.

O resultado acabou sendo histórico para o Galo, que quebrou dois tabús de uma vez só. A equipe colombiana não perdia para times estrangeiros em seu estádio há 35 anos. Além disso, o Atlético nunca havia vencido um time colombiano como visitante

Com os três pontos conquistados em Bogotá-COL, o Galo finalmente somou seus primeiros pontos e subiu para a terceira colocação do grupo 1, empatando em tudo com o Atlas-MEX. Já o Santa Fé-COL perdeu a chance de encaminhar a sua classificação para a próxima fase e agora é segundo colocado com seis pontos, perdendo em saldo de gols para o Colo Colo-CHI.

Agora, o Atlético “deixa” de lado a Libertadores e volta o foco para o Campeonato Mineiro 2015. O Galo já volta a campo no próximo domingo (22), quando enfrentará a Tombense, ás 16h, no Ipatingão, duelo válido pela nona rodada. É possível que o técnico Levir Culpi poupe alguns jogadores para este jogo, já que muito saíram exaustos de campo, jogo desgastante tanto no lado físico como no psicológico.

Na competição sul-americana, o Galo só volta a campo no dia 9 de abril (quinta-feira), quando voltará a enfrentar o Independiente Santa Fé-COL, às 21h45, desta vez no Independência. Essa será mais uma decisão para o time alvinegro na Libertadores. O outro jogo do grupo 1 entre Atlas-MEX e Colo Colo-CHI será no dia 7 de abril (terça-feira), às 22h15, no México.

Galo bem, jogo disputado e poucas finalizações

O primeiro tempo de Atlético e Santa Fé-COL foi disputado, porém as chances não foram muitas. O Galo foi bem no primeiro tempo, começou agressivo e foi pra cima. Apesar de chegar bastante ao ataque, faltou capricho no último passe para o time alvinegro. Já os colombianos é quem jogavam mais nos contragolpes, mas aos poucos também começaram a chegar ao ataque. As duas equipes mostravam muita vontade.

A primeira chance do jogo foi atleticana logo aos 2 minutos, quando Luan pegou de primeira e Zapata defendeu firme. Já o Santa Fé-COL fez Victor trabalhar pela primeira vez aos 14 minutos, quando Juan Roa arriscou de longe, mas Victor também fez a defesa sem dificuldades.

A principal e melhor chance do Galo no primeiro tempo foi aos 31 minutos, quando a bola foi cruzada na área e sobrou para Douglas Santos, que finalizou forte de primeira, porém mandou pra fora. Já o Santa Fé-COL teve uma boa oportunidade aos 38, quando Omar Pérez cobrou falta na área, Victor não achou nada e Meza desviou de cabeça pra fora. Apesar da luta, nenhum dos dois times conseguiu tirar o zero do placar nos primeiros 45 minutos. 0 a 0.

Gringos decidem; Chances perdidas e drama no final

O Santa Fé-COL começou melhor na etapa final, voltou mais agressivo e tentou impor uma pressão no início. Logo, aos 4 minutos, Quiñones tabelou com Morelo, ficou cara a cara com Victor, mas atrapalhado por Marcos Rocha acabou finalizando mal e mandou longe do gol. Já, aos 8, Omar Pérez cobrou falta perigosa na área, mas o goleiro atleticano saiu bem e afastou o perigo com os pés.

Com a equipe colombiana melhor e chegando com muito perigo no começo, Levir resolveu queimar a regra 3. Curiosamente, na hora que ia mudar um lance mudou tudo. O colombiano Cárdenas cobrou escanteio pela esquerda e o argentino Lucas Pratto marcou com uma bela cabeçada.

Devido a isso, o treinador atleticano, que iria mudar duas vezes, inicialmente só fez uma alteração. Ele tirou Cárdenas, que já mostrava muito cansaço, e colocou o jovem Dodô.   A princípio, a mudança não deu certo. O Santa Fé-COL quase empatou o jogo aos 22 minutos, quando Luis Páez aproveitou cruzamentou e acertou cabeçada à queima roupa, “São” Victor entrou em ação e fez defesa sensacional.

O Galo perdeu um jogador importante aos 26 minutos, o atacante Luan acabou sentindo e pediu para sair, acabou sendo substituído por Maicosuel. Não pareceu ser nada grave. A alteração deu certo, Maicosuel entrou bem no jogo e deu mais velocidade, além de força física ao time. O Atlético começou a chegar mais ao ataque e teve várias chances para matar o jogo.

Aos 28 minutos, Dodô chegou com boas chances pelo lado direito, porém acabou finalizando mal e mandou por cima do gol. Três minutos depois, o Galo teve um contragolpe incrível, Carlos recebeu de Maicosuel na entrada da área, mas a bola caiu na canhota  e ele teve que levar para o pé direito, mas na hora do chute a defesa conseguiu tirar.

Sabe aquele famoso ditado que já faz parte da vida do atleticano? ” Se não é Galo, não é sofrido”? Pois é, entrou em ação na Colômbia. O final da partida foi muito dramático, o Atlético não aproveitou as chances para matar o jogo e não conseguiu segurar a bola no ataque. A pressão do Santa Fé-COL foi grande. O lance mais perigoso foi aos 41 minutos, quando Luis Arias arriscou da entrada da área e acertou o travessão do gol de Victor.

O time colombiano ainda teve mais duas oportunidades em bolas paradas para tentar arrancar o empate. Primeiro, aos 48 minutos, Omar Pérez tentou em cobrança de falta e mandou pra fora. Depois, no minuto seguinte, último lance do jogo, o goleiro Zapata foi pra área. No lance, Omar Pérez cobrou escanteio na área, a bola chegou a entrar, mas o árbitro já tinha parado tudo e marcado falta de Zapata em Victor. Final de jogo e vitória importante do Galo. 1 a 0.

Veja a ficha técnica do jogo:

INDEPENDIENTE SANTA FÉ-COL 0 X 1 ATLÉTICO

Motivo: Terceira rodada do grupo 1 da Libertadores 2015
Data: 18/03/2015 (quarta)
Horário: 22h (horário de Brasília) e 20h (horário da Colômbia)
Local: Estádio El Campín, em Bogotá-COL
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Auxiliares: Juan Pablo Belatti (ARG) e Gustavo Rossi (ARG)
Transmissão: TV Globo Minas e Fox Sports 2

Gols: Lucas Pratto (ATL), 13min 2ºT

Cartões amarelos: Mosquera (Santa-Fé); Leandro Donizete (Atlético)

Santa Fé-COL: Zapata; Yulián Anchico (Rivera), Yerry Mina, Francisco Meza e Dairon Mosquera; Juan Roa, Daniel Torres, Luis Arias e Omar Pérez; Wilson Morelo e Luis Quiñones (Luis Páez). Técnico: Gustavo Costas.

Atlético: Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Edcarlos e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan (Maicosuel), Cárdenas (Dodô) e Carlos; Lucas Pratto (Danilo Pires). Técnico: Levir Culpi.

Total
0
Shares
Reportagem Anterior

Vereador Pastor Paulino, de Betim, morre vítima de câncer

Próxima Reportagem

Armas da Escola de Soldados da PM são extraviadas em Belo Horizonte


Postagens Relacionadas