O Por Dentro de Minas é um portal de notícias de Belo Horizonte e todo o estado de MG. Últimas notícias, informações em tempo real do trânsito, previsão do tempo, agenda cultural, emprego, colunas, blogs e coberturas especiais.
Seguir

Despedida de gala! Galo atropela a Chapecoense, garante o vice e premiação maior

Chave de ouro! O Atlético fez a festa no Mineirão na tarde deste domingo (6) na última partida do Brasileirão 2015 e da temporada. O time alvinegro fez a sua parte, goleou a Chapecoense por 3 a 0 e é o vice-campeão da competição. A despedida de 2015 não poderia ter sido melhor para a equipe atleticana, que ainda contou com mais de 30 mil torcedores no Mineirão. Entre eles um torcedor ilustre, o novo técnico Diego Aguirre. Os gols da vitória preta e branca foram marcados por Thiago Ribeiro, Leonardo Silva e Patric.

Com a vitória, o Galo fechou o Brasileirão 2015 na segunda posição com 69 pontos, um a mais que o terceiro Grêmio. Além disso, o Atlético garantiu o prêmio de R$ 6,3 milhões, dois milhões a mais que os gaúchos.

Agora os jogadores atleticanos estão liberados para as férias e só voltam a se reapresentar na Cidade do Galo no dia 4 de janeiro de 2016, quando começará a pré-temporada atleticana já com Diego Aguirre no comando. Já na segunda semana de janeiro o Atlético embarca rumo aos Estados Unidos para a disputa da Florida Cup. Além deste torneio, o Galo ainda disputará pelo menos mais cinco competições em 2016: Campeonato Mineiro, Liga Sul Minas Rio, Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Muitos erros de passe; Galo sai em vantagem no placar

No duelo entre Atlético e Chapecoense, os mineiros começaram errando muitos passes e consequentemente também o último passe. A proposta catarinense era de jogar nos contragolpes, enquanto o Galo tomava a iniciativa do jogo e tentava ir pra cima.

O time alvinegro ficou pressionado logo no início da partida, já que o Grêmio rapidamente fez 1 a 0 no Joinville e estava assumindo a vice-liderança. O Galo tentava pressionar. Aos 10 minutos, Marcos Rocha apareceu pela direita e arriscou o chute, mas mandou para fora.

A Chapecoense conseguiu atacar se aproveitando de erros atleticanos. Aos 11 minutos, Bruno Rangel tentou de cabeça, porém mandou nas mãos de Victor. Os dois times tinham dificuldades no último passe, erravam muito e com isso não finalização de forma efetiva.

Quem tomou um susto primeiro foi o goleiro Nivaldo. Aos 24 minutos, Luan pegou sobra de bola e arriscou o chute, a bola saiu por muito pouco perto da trave do gol catarinense.

O gol atleticano foi amadurecendo aos poucos. Aos 32 minutos, Marcos Rocha recebeu lindo passe de carioca na área pela direita e cruzou rasteiro na área para Thiago Ribeiro, que errou na finalização e não conseguiu marcar. Já, aos 36, Lucas Cândido tentou de longe e obrigou o goleiro Nivaldo e espalmar com dificuldade, ninguém aproveitou o rebote.

O ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura” entrou em ação. A torcida atleticana finalmente fez a festa no Mineirão. Aos 38 minutos, Giovanni Augusto deu lindo passe para Thiago Ribeiro na área, o atacante na cara do gol bateu cruzado na saída do goleiro Nivaldo. Galo retomava então o vice-campeonato. 1 a 0.

Festa preta e branca no Mineirão

A Chapecoense teve que arriscar mais na etapa final e procurou sair mais pro jogo. Consequentemente deu espaços para o Atlético jogar nos contragolpes. Logo, aos 3 minutos, Camilo cobrou falta perigosa e a bola saiu com perigo. Mas rapidamente o Galo respondeu e ganhou tranquilidade no jogo. Aos 5, Giovanni Augusto cobrou escanteio na área e Leonardo Silva desviou de cabeça para marcar o segundo gol alvinegro. 2 a 0.

O Atlético começou a desperdiçar muitas chances no jogo e perdendo chances de liquidar a fatura. O dia não foi feliz para o atacante argentino Lucas Pratto, que foi um dos que mais pecou nas finalizações. Aos 13 minutos, Pratto recebeu livre após contragolpe rápido, ele avançou e ficou cara a cara com Nivaldo, mas o goleiro catarinense levou a melhor e afastou. No rebote, Luan tentou, porém o goleiro da Chapecoense defendeu de novo.

O Galo continuava desperdiçando muitas oportunidades de marcar o terceiro. Aos 16, Patric recebeu livre na área e deixou com Lucas Pratto, que errou o chute e perdeu outra chance inacreditável. A Chapecoense respondeu aos 21, com Hyoran fazendo boa jogada e tentando o chute cruzado na área, Victor fez boa defesa e evitou o gol catarinense.

A festa atleticana ainda não tinha terminado. Aos 22 minutos, Marcos Rocha fez grande jogada pelo lado direito e rolou para trás, Patric chutou de primeira e mandou para o fundo do gol. 3 a 0.

O Atlético ainda teve outras oportunidades para aplicar uma goleada muito maior sobre a Chapecoense, mas continuou pecando nas finalizações. Aos 26 minutos, Patric recebeu passe pela esquerda livre na área, ele tentou o chute e acabou errando. Luan tava bem posicionado na área e em boas condições. Dois minutos depois, os catarinenses responderam com Hyoran tentando de cabeça, mas Victor outra vez apareceu bem.

Com a boa vantagem no placar, o técnico interino Diogo Giacomini resolveu fazer algumas mudanças no time. Ele tirou Rafael Carioca, Giovanni Augusto e Lucas Pratto, colocando Eduardo, Cárdenas e Carlos. E o Galo teve mais uma chance incrivel para marcar o quarto. Aos 30 minutos, Pratto recebeu outra boa bola, Nivaldo conseguiu afastar e no rebote Eduardo com o gol praticamente vazio mandou para fora.  Fim de jogo e festa atleticana. 3 a 0 e vice garantido.

Confira imagens do duelo entre Atlético e Chapecoense:

Veja a ficha técnica do jogo:

ATLÉTICO 3 X 0 CHAPECOENSE

Motivo: Última rodada o Brasileirão 2015
Data/horário: 06/12/2015, domingo, às 17h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA GO) e Bruno Raphael Pires (ASP-FIFA GO)

Público e renda: 32.229 torcedores. Renda de R$ 733.720,00.

Gols: Thiago Ribeiro (ATL), 38min 1ºT, Giovanni Augusto (ATL), 5min 2ºT, Patric (ATL), 22min 2ºT

Atlético: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Patric; Rafael Carioca (Eduardo), Lucas Cândido, Luan, Giovanni Augusto (Cárdenas) e Thiago Ribeiro; Lucas Pratto (Carlos). Técnico: Diogo Giacomini.

Chapecoense: Nivaldo; Mateus Caramelo, Rafael Lima, William Thiego e Tiago Costa; Elicarlos (Maylson), Gil e Camilo; Ananias (Wanderson), William Barbio (Hyoran) e Bruno Rangel. Técnico: Guto Ferreira.

Total
0
Shares

Relacionados