Redes Sociais

Atlético-MG

Chocolate! Galo atropela o Fluminense em Brasília e vence a primeira no Brasileirão

Prata da casa, Jemerson marcou dois gols e foi um dos destaques da goleada atleticana – Foto: Adalberto Marques/Agif / Gazeta Press

Prata da casa, Jemerson marcou dois gols e foi um dos destaques da goleada atleticana – Foto: Adalberto Marques/Agif / Gazeta Press

Passeio alvinegro! Depois de jogar com time reserva e empatar com o Palmeiras em São Paulo, o Atlético com os titulares goleou o Fluminense neste domingo (17) por 4 a 1 no Mané Garrincha, em Brasília. O time alvinegro deixou a eliminação na Libertadores para trás e focou 100% no Brasileirão. Muito superior em campo, o time alvinegro deu um chocolate na equipe carioca com gols de Jemerson (2), Dátolo e Luan. Fred descontou para o Tricolor das Laranjeiras.

Com a vitória na segunda rodada, o Galo entrou no G4 do Brasileirão e é o vice-líder junto com o Sport, que empatou diante do Flamengo nesta rodada, com quatro pontos ganhos. O Atlético começou bem a sua caminhada em busca de realizar o sonho do bicampeonato brasileiro. Já o Fluminense caiu para o 10º lugar com três pontos ganhos.

Uma curiosidade é que também com essa vitória, o  Galo segue com grande vantagem em confrontos diante do Fluminense, que tem sido um freguês para o time alvinegro. A última vez que os cariocas venceram a equipe mineira foi em 2010, há cinco anos atrás.

Agora, após a vitória em Brasília, o Atlético terá uma semana para descansar, já que não está mais na Libertadores. O Galo voltará a campo no domingo que vem, dia 24, quando visitará o xará paranaense, às 16h, na Arena Baixada. O time alvinegro tentará assumir a liderança do Brasileiro já na próxima rodada, que é a terceira. Já o Fluminense terá outro confronto complicado, o Tricolor das Laranjeiras receberá no mesmo dia e horário o Corinthians no Maracanã

Galo melhor;  zagueiro inspirado

O Atlético foi superior ao Fluminense no primeiro tempo em Brasília. O time alvinegro foi pra cima desde o primeiro minuto e impôs uma pressão no time carioca. E não foi a toa que rapidamente os mineiros abriram o placar. Aos 6 minutos, Luan cobrou escanteio pela direita na área e Jemerson desviou de cabeça, a bola ainda bateu na trave antes de entrar. 1 a 0.

Após levar o gol, o Fluminense até saiu mais pro jogo e buscou o ataque, porém pecou muito no último passe e quase não deu trabalho para o goleiro Victor. A primeira boa chegada foi aos 11 minutos, quando Jemerson bobeou na defesa e Wellington Silva roubou a bola, o lateral do Fluminense entrou na área e caiu em disputa de bola com o próprio Jemerson. O árbitro Anderson Daronco nada marcou no lance.

O Galo permaneceu melhor em campo e teve chances não só de fazer o segundo, como também de fazer três ou mais gols. Aos 18 minutos, Pratto deu belo passe para Thiago Ribeiro na área, mas o atacante alvinegro livre adiantou demais a bola e Diego Cavalieri saiu bem do gol para salvar o Fluminense. No minuto seguinte, Pratto recebeu boa bola na entrada da área e arriscou o chute, a bola caprichosamente bateu no travessão e não entrou.

O segundo gol atleticana parecia questão de tempo e ia se amadurecendo. Aos 32 minutos, o argentino Dátolo arriscou da entrada da área e acertou bom chute, porém a bola bateu na trave e não entrou. Mas aquele velho ditado entrou em ação “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Aos 36 minutos, Dátolo cobrou falta e rolou para Patric na direita, o lateral alvinegro cruzou na medida para Jemerson marcar o segundo dele no jogo. 2 a 0.

O Atlético ainda teve chances de marcar o terceiro gol com o lateral Douglas Santos, que fez boa jogada individual e o meia argentino Dátolo, que arriscou de fora da área e obrigou Cavalieri a bater roupa, Pratto não aproveitou o rebote. O Fluminense não conseguiu finalizar a gol na primeira etapa. 2 a 0.

Goleada alvinegra

O Fluminense voltou mudado para a etapa final. Wagner e Magno Alves entraram no lugar de Pierre e Gerson. Assim o técnico Ricardo Drubscky deixou o time mais ofensivo, já que estava jogando com três volantes. Mas isso não adiantou muito. O Atlético voltou sem alterações e continuou melhor em campo.

Com a derrota parcial, o time carioca até começou tentando pressionar e teve uma chance com o meia Wagner logo no primeiro minuto, quando ele arriscou o chute de fora da área e acabou mandando longe do gol. Apesar disso, o Fluminense pouco finaliza, até chegava ao ataque, mas o último passe não funcionava. O Galo continuava superior.

O placar foi praticamente fechado pelo Atlético rapidamente no segundo tempo. Aos 7 minutos, após boa jogada e disputa de bola entre Pratto e a defesa a adversária, a bola sobrou na esquerda para o argentino Dátolo bater de canhota e ampliar o marcador. 3 a 0.

O quarto gol do Galo parecia mais perto que o primeiro do Fluminense e quase saiu pouco depois do terceiro. Aos 11 minutos, Carlos recebeu de Rafael Carioca na área e bateu pra fora perdendo boa chance. A primeira mudança alvinegra foi apenas aos 18 minutos, quando Thiago Ribeiro deu lugar a Giovanni Augusto e foi o próprio meia que fez boa jogada no minuto seguinte e deixou Carlos em boas condições na área, o jovem atacante tentou o chute e Giovanni apareceu para afastar.

Apesar da boa vantagem alvinegra, o Fluminense continuou lutando e tentava pelo menos um golzinho. Aos 22 minutos, Lucas Gomes recebeu na área e chutou com perigo dando trabalho a Victor. No minuto seguinte, foi o volante Edson que arriscou a batida e Victor defendeu como uma espécia de manchete estilo vôlei.

Já o Galo também não parou por causa dos 3 a 0 e buscou o quarto gol. Aos 30 minutos, Luan cobrou falta perigosa com curva e a bola saiu por pouco. Seis minutos depois não teve jeito e a torcida alvinegro comemorou pela quarta vez. Após contragolpe rápido, Carlos avançou bem pela esquerda e rolou na área para Luan só completar para o gol. Chocolate alvinegro. 4 a 0.

O Fluminense conseguiu um golzinho de honra nos últimos minutos de jogo. Aos 43 minutos, Fred caiu na área em disputa de bola com o zagueiro Leonardo Silva. O árbitro Anderson Daronco apontou penalidade máxima no lance. O zagueiro alvinegro reclamou, mas não adiantou. O próprio Fred foi para a cobrança e não desperdiçou. Victor até acertou o canto, porém não conseguiu fazer a defesa. Mas foi só isso, primeiro vitória do Galo no Brasileirão. 4 a 1.

Ficha técnica do jogo:

ATLÉTICO 4 X 1 FLUMINENSE

Motivo: Segunda rodada do Brasileirão 2015
Data e horário: 17/05/2015 (domingo), às 16h
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Rafael da Silva Alves (ASP.FIFA/RS)

Gols: Jemerson (ATL), 7min 1ºT e 37min 1ºT, Dátolo (ATL), 7min 2ºT, Luan (ATL), 36min 2ºT, Fred (FLU), 43min 2ºT

Cartões amarelos: Leonardo Silva e Carlos (Atlético); Edson (Fluminense)

ATLÉTICO: Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo (Josué), Luan, Carlos (Maicosuel) e Thiago Ribeiro (Giovanni Augusto); Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Antônio Carlos e Giovanni; Pierre (Wagner), Edson, Jean, Gerson (Magno Alves) e Vinícius (Lucas Gomes); Fred. Técnico: Ricardo Drubscky.

Continua lendo
Publicidade
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atlético-MG

Patric chega a sua décima final de estadual consecutiva e vibra com a marca

São seis títulos estaduais e por três vezes terminou com o vice-campeonato

Num futebol brasileiro caracterizado cada vez mais pelo equilíbrio chegar entre os melhores do campeonato é algo muito difícil. Imagine conseguir esse feito por 10 anos consecutivos. O lateral-direito do Atlético Mineiro, Patric, pode bater no peito e se orgulhar deste feito. No último domingo, com a goleada do Galo por 5×0 diante do Boa, o alvinegro garantiu vaga na final do Campeonato Mineiro e, com isso, Patric disputará em 2019 sua décima final de estadual seguida na carreira.

A trajetória de decisões estaduais de Patric começou em 2010 pelo Avaí. Na oportunidade, ele sagrou-se campeão. De lá para cá, o lateral disputou outras finais pelos estados de: Minas Gerais, Paraná, Pernambuco e Bahia. O retrospecto é positivo. São seis títulos estaduais e por três vezes terminou com o vice-campeonato.

Vitorioso por onde passa, Patric ressalta a bela marca na carreira. “Chegar em dez finais de campeonatos estaduais é algo que me deixa muito orgulhoso, principalmente porque nesta década sempre disputei competições de níveis fortes, com grandes adversários e rivalidades. Importante também já ser hexacampeão estadual. Estou bastante confiante que junto com os meus companheiros podemos buscar mais um caneco para o Atlético Mineiro”, declarou o camisa 29 do Galo.

Mas, antes da primeira partida da final do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro, o Atlético Mineiro se concentra na Libertadores. O elenco atleticano está no Paraguai onde encara o Cerro Porteño nesta quarta-feira, às 19h15. Reconhecido pela massa alvinegra pelo seu profissionalismo, raça e entrega ao clube, Patric projeta a partida decisiva. “Conseguimos uma vitória heroica diante do Zamora, que nos recolocou de vez na briga por uma vaga na próxima fase da Libertadores. Fizemos um bom jogo também diante do Boa. Sabemos da dificuldade que teremos nesse duelo aqui no Paraguai. Mas, mantendo o espírito dos últimos jogos creio que poderemos voltar ao Brasil com um grande resultado”, concluiu.

Finais de Patric pelos estaduais nos últimos anos:

2010 – Avaí (campeão)

2011 – Atlético Mineiro (vice-campeão)

2012 – Avaí (campeão)

2013 – Coritiba (campeão)

2014 – Sport (campeão)

2015 – Atlético Mineiro (campeão)

2016 – Atlético Mineiro (vice-campeão)

2017 – Vitória (campeão)

2018 – Atlético Mineiro (vice-campeão)

Continua lendo

Atlético-MG

Atlético-MG x Boa Esporte: acompanhe ao vivo pelo Mineiro 2019

Mineiro 2019 no Por Dentro de Minas – acompanhe Atlético-MG x Boa Esporte: escalação, informações sobre o jogo, fotos e muito mais

Continua lendo

Atlético-MG

Atlético-MG x Villa Nova-MG: acompanhe ao vivo pelo Mineiro 2019

Mineiro 2019 no Por Dentro de Minas – acompanhe Boa Esporte x América-MG: escalação, informações sobre o jogo, fotos e muito mais

Continua lendo